Hands-on: Motorola Rokr U9

H

tela da frente sensivel ao toque para controlar músicas

(ou “abrindo a caixa do Rokr U9“)

Eis que chega às mãos deste Zumo o Motorola Rokr U9, novo modelo ‘design-musical’ da fabricante. Veja a seguir o que tem dentro da caixa – é o modelo para a operadora Vivo, com um cartão de memória de 1 GB com quatro músicas da cantora Rihanna (curiosamente, não tem o hit “Umbrella” – esse pode ser baixado de graça pelo site de downloads da Vivo) – e as primeiras impressões do aparelho.

À primeira vista, o que eu achei do U9:

1) O design é muito similar ao do Moto PEBL, sem o sistema diferente de abertura do aparelho. O U9 abre como qualquer outro celular concha. A parte exterior suja bastante com marca de dedos. O PEBL, pelo que me lembro, era mais espesso que o U9.

2) O U9 usa USB 2.0 para conexão ao PC. Ótimo, mas poderiam fazer o celular com uma porta mini USB padrão – vem na caixa um adaptador microUSB formato-proprietário-para-mini USB – ponto pra Motorola. O cabo USB também recarrega o celular quando ligado ao PC. O mesmo adaptador micro USB serve de encaixe para os fones de ouvido, que vêm com um microfone embutido. O micro USB (valeu, Cesar!) pelo visto vai se tornar o padrão para celulares.

3) O U9 sincroniza músicas com o Windows Media Player. Não instalei o software para sincronizar o Outlook. O Windows Vista enxerga o celular com o cartão de memória como uma unidade só (os 25 MB de memória interna mais o 1 GB do cartão).

4) O teclado “liso”, mesmo com a superfície emborrachada, deixou meu dedão dolorido. Teclas comuns, com uma pequena saliência, não causam isso.

Tico, o gato, por U95) A tela é bastante nítida, até mesmo como “visor” da câmera – com 2 megapixels de resolução, ela gera imagens com ruído, como na maioria dos Motorola. A câmera não tem flash. Ao fechar o flip, a câmera transforma a tela OLED externa em visor – bom para tirar “auto-fotos”.

6) Os efeitos especiais na tela OLED são bem interessantes. E a superfície sensível ao toque para controlar a reprodução de músicas realmente funciona. Gostei do “fogo” que consome o aparelho como descanso de tela (sem trocadilhos, por favor).

7) O sistema operacional, baseado em Linux, é bem parecido com o do Rokr E2 (que tem porta mini USB padrão e entrada para fones 3,5 mm convencionais). Gostaria de ver mais aplicativos disponíveis para essa plataforma.

8 ) Particularmente, eu achei a navegação no U9 bem confusa (para ativar/desativar o Bluetooth, é preciso ir a Menu | Configurações | Conexões | Bluetooth | Opções | Gerenciar | Configurar Bluetooth | Potência (ligar/desligar). Cliques demais, não? Simplicidade é a solução.

9) Em resumo, o U9 é um celular para quem procura um aparelho bonito e que toque música de maneira decente, o que ele faz bem. Tem uma câmera de qualidade razoável (2 megapixels) que poderia ter flash ou a resolução um pouco maior. Poderia ter sua interface mais simples, a exemplo dos Nokia com Symbian (espero que o Motorola Z10 seja melhor), e, mesmo bonito e com tantos recursos, não tem 3G ou Wi-Fi (creio que não é o foco do público do U9 esse tipo de recurso).

Pergunta do milhão: eu compraria um desses? Sim, para dar de presente para alguém que quer um telefone bonito e com alguns recursos interessantes. Se é o seu caso, mande bala. Para mim, a falta do Wi-Fi, do 3G (para um futuro próximo) e a maior oferta de aplicativos fazem falta. Como sempre, no design a Motorola acertou em cheio, e hoje em dia esse é um fator de compra bastante importante para muita gente.

A caixa fechada:

A caixa do U9 A parte de trás da caixa do U9

A caixa aberta:

U9 reveladocabos, acessórios, manuais, carregador da bateria

O aparelho:

U9 cheio de plásticos protetoresatrás da tampa, espaço pro SIM card, cartão mini SD e bateria

Celular mais acessórios fora da caixa:

Cabos, carregador, adaptador USB, fone de ouvido…

O U9 em funcionamento:

U9 abertodescanso de tela no OLED exterior

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos