ZTOP+ZUMO

Hands-on: Asus ZenFlash — Um flash (de verdade) para Zenfone 2

Novo acessório na forma de um flash externo de xenônio vem com a proposta de melhorar a qualidade das fotos feitas em ambientes pouco iluminados.

Anunciado junto com o LolliFlash, o Asus ZenFlash (AFLU002) é um curioso acessório que vem para atender a choradeira de alguns usuários de smartphones (sim, estou falando de você dflopes!) que se queixam da ausência de iluminadores mais potentes nos atuais aparelhos.

Sob esse ponto de vista, a solução ideal sempre foi os flashes com lâmpada de Xenônio que é do mesmo tipo usado em câmeras compactas e que, de vez em quando, aparece em um ou outro modelo, como o Nokia N82 e o legendário 808 Pureview (embaixo). Até onde sei, apesar da sua eficácia, o problema desta solução é que ela consome bem mais energia do que os atuais sistemas de LED, além de não poder ser usado como lanterna/iluminador de vídeo (boo!).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Fora isso, é fato que os iluminadores de LED (ou LED-Flash) atendem bem as necessidades da grande maioria dos usuários de smartphones que utilizam suas câmeras essencialmente para fazer fotos de paisagens, retratos de pessoas ou de gatos seus animais de estimação. Mas em alguns casos excepcionais, como tirar um retrato com um grande grupo de pessoas, a noite em um local mal iluminado, a coisa pode ficar preta (no sentido mais exato da palavra)…

Pensando nisso é que acho que a Asus teve a idéia de criar um flash externo mais potente para uso eventual na forma do novo ZenFlash. Isso por sinal, também vai de encontro com a estratégia da empresa de tirar o máximo da qualidade e versatilidade da sua câmera PixelMaster do Zenfone 2, considerado um dos destaques desse produto.

Zenflash_caixa

Segundo o manual do usuário, as especificações deste acessório são as seguintes:

  • Dimensões (L x A x P): 4,8 x 1,57 x 3,0 cm
  • Porta de comunicação: Micro USB OTG
  • Número Guia: GN 4.8
  • Alcance máximo do flash: 2,4 m (com ISO 100, f/2.0)
  • Modos de flash: Automático, Manual e close-up
  • Tempo de reciclagem: de 5 a 6 segundos
  • Corrente de entrada: 5 volts C.C. x 300 miliamperes
  • Temperatura operacional: 0 ℃ ~ 45 ℃ (32 ℉ ~ 113 ℉)
  • Compatível com: Smartphones da série ZenFone 2

Observamos porém que o manual de instruções afirma que o ZenFlash também é compatível com os Zenfones 5 e 6 modelos A450CG, A500CG, A500KL, A501CG e A600CG. Porém informações mais recentes publicadas no site ZenTalk da Asus afirmam que esse acessório é compatível apenas com a nova linha Zenfone 2 (uia!).

Zenflash_unbox

Pesando aproximadamente 16 gramas, o ZenFlash não é maior que uma borracha de apagar e cabe em qualquer qualquer lugar…

Zenflash_na_mão

… podendo até ser usado como chaveiro já que ele possui uma pequena argola onde podemos prender uma correia ou qualquer outro penduricalho.

Zenflash_argola_fix

Na sua frente podemos ver o Flash de Xenônio e o sensor de luz ambiente que deve ser usado para limitar a quantidade de luz que chega no sensor de imagem.

Zenflash_lampadas_leg

Aqui uma comparação entre o ZenFlash, o LolliFlash (já analisado por este Ztop) e um cartão SD onde podemos ter uma melhor idéia de como o ZenFlash é pequeno.

Zenflash_comparado

Acreditamos que as dimensões compactas do ZenFlash foram alcançadas devido ao fato desse acessório não possuir bateria interna (uia!) Assim, para funcionar ele possui um cabo USB embutido, cujo comprimento de aproximadamente 11 cm dá e sobra para alcançar a porta USB do Zenfone 2 com tela de 5,5 ou até de 6 polegadas (se um dia ele existir, é claro!)

Zenflash_USB_port_1

No lado oposto existe um fotodiodo que, segundo o manual, precisa ficar alinhado com a saída de luz do LED-Flash do Zenfone. Além disso, nenhuma informação adicional é fornecida sobre o seu funcionamento.

Zenflash_sensor

Para mim, uma das características mais polêmicas desse produto é seu sistema de fixação na forma de um conjunto de ventosas que “grudam” na parte de trás do smartphone.

Zenflash_ventosas

Mas como dizem por ai — “o Diabo mora nos detalhes” — ou seja, como fixar com vácuo essas ventosas na nova superfície texturizada e levemente curva do  Zenfone 2?  (E isso sem falar nestes opcionais.)

Zenflash_superfice

A boa notícia (ou má se você tem o hábito de fazer fogueirinha com a embalagem) é que meio que escondido dentro de uma dobra da caixa existe um curioso acessório…

Zenflash_basefix1

… na forma de uma pequena placa de fixação de plástico transparente…

Zenflash_basefix2

… que possui uma superfície auto-adesiva para colá-la na parte de trás do Zenfone 2.

Zenflash_basefix3

Este procedimento é explicado no manual do usuário, que orienta o usuário como fixar a plaquinha e posição correta da mesma, ou seja, com a parte de cima do ZenFlash a menos de 4 cm de distância do iluminador do Zenfone 2.

Zenflash_install

O resultado final é mais ou menos este — que não é lá muito elegante mas — lembrando novamente: A idéia é que o uso desse acessório seja casual e não tão frequente ao ponto dele precisar ficar sempre colado no smartphone.

Zenflash_montado

De fato, nem acreditamos que o uso muito prolongado desse acessório seja possível, já que esse sistema de fixação com ventosas não é das mais confiáveis, diga-se se passagem.

Zenflash_ventosas2

Durante nossos testes, houve diversos momentos em que o flash estava firme no lugar…

Zenflash_test_setup

… e num segundo depois, ele caía de maduro:

Zenflash_test_setup2

O que observamos é que, como era de se esperar, essas ventosas são muito sensíveis ao acúmulo de sujeira e outros contaminantes como a gordura dos dedos, o que faz com que uma simples impureza — até um grão de pó — seja suficiente para que o ar entre nas ventosas, anulando assim o efeito do vácuo que mantém o ZenFlash no lugar. De fato só de guardar esse acessório dentro do bolso pode ter efeitos desastrosos para as ventosas:

Zenflash_ventosas_sujo1

Daí, nossa recomendação é que o usuário mantenha ao máximo a limpeza dessas ventosas. A melhor solução que encontramos foi de limpá-las usando um cotonete com álcool isopropílico o que também ajuda a remover a gordura dos dedos.

Zenflash_ventosas_limpo1

Mas cá entre nós, se o usuário queira (ou precise) garantir que o ZenFlash não saia do lugar, melhor mesmo é chutar logo o balde e partir para a ignorância, adotando outros meios de fixação. No nosso caso, usamos dois pedacinhos de Massa Adesiva Pritt Multi Tack da Henkel que, além de ser firme e grudenta, pode ser facilmente removida sem deixar resíduos e ser reutilizada outras vezes.

Zenflash_ventosas_massa

Resolvido esse problema, o próximo passo é a instalação da app ZenFlash Camera disponível no Google Play Store. Observamos que esse app só está disponível apenas para os usuários do Zenfone 2. De fato até tentamos baixá-la num Zenfone 5, mas a Play Store nem reconhece a sua existência.

Zenflash_App_download1

Se a instalação ocorrer de acordo com o esperado, surge um novo ícone “ZenFlash” no sistema:

Zenflash_App_icon

Observe que o ZenFlash é um app de câmera e opera de maneira independente da versão nativa do Zenfone, ou seja, se você deseja explorar os recursos do Flash Externo é preciso usar a app ZenFlash — que só incorpora comandos específicos para o uso do Flash — e não conta com outros modos mais elaborados como o de pouca luz, panorama, HDR, Profundidade de Campo, etc.

Zenflash_App_camera1_leg

No geral o uso dessa aplicação é simples e direta: Selecione o modo de flash automático ou manual de pressione o botão de disparo numa distância recomendada de, no mínimo 1 metro de distância (abaixo disso, melhor usar o LED-Flash). Caso o usuário queira controlar a potência de saída do flash, basta entrar no modo manual (tela acima), selecionar o número guia (GN) de sua preferência e fazer a foto. Alguns ajustes rápidos podem ser feitos no seu menu de configurações

Zenflash_App_camera_ajustes

E a partir dele, pode-se entrar na tela de configurações avançadas com destaque para a seleção do modo de qualidade Hyperfine e o modo preview que como nas câmeras dedicadas, permitem ver a foto tirada durante alguns segundos o que é particularmente útil neste caso.

Zenflash_App_camera_ajustes1

Antes de iniciar os testes com o ZenFlash, tiramos algumas fotos de referência usando a app de câmera nativa do Zenfone 2 no modo Automático sem o flash interno ligado:

Zenflash_tst_cam_normal

… no modo de Pouca luz

Zenflash_tst_cam_pouca_luz

… e no modo Automático com o flash interno ligado. Podemos sentir neste caso, os limites do LED-Flash:

Zenflash_tst_flash_int

Já usando o ZenFlash no modo manual na potência máxima (GN 4,8) o resultado é bem mais satisfatório…

Zenflash_tst_GN4,8

… assim como o ajuste para GN3…

Zenflash_tst_GN3

… e o ajuste para GN2, cujos resultados são praticamente os mesmos. Achamos que essa regularidade nos resultados é devido a presença do sensor montado ao lado da lâmpada de xenônio que garante uma boa exposição:

Zenflash_tst_GN2

Já no ajuste de GN1 a quantidade de luz não foi suficiente para iluminar o ambiente:

Zenflash_tst_GN1

Fora isso, notamos que o acionamento do flash não é imediato passando por pelo menos quatro passos:

  1. O iluminador LED acende para auxiliar no autofoco.
  2. O foco é feito.
  3. O iluminador LED é acionado uma segunda e terceira vez (não sei por que — redutor de olhos vermelhos talvez?)
  4. O Flash é acionado

Isso faz com que o processo de bater uma foto com flash leve algo em torno de uns 4~5 segundos cada, o que dificulta (ou até invibializa) o seu uso em fotos de ação. E isso sem contar o tempo de recarga do capacitor (indicado por uma animação tipo ampulheta do botão de disparo) que também leva uns 4 segundos mas que é menos notado, já que neste tempo o usuário pode estar checando a foto tirada ou refazendo o enquadramento.

Também como foi dito acima, o ZenFlash não possui bateria interna e retira a sua energia (que não é pouca) da bateria do smartphone via porta USB. Isso pode levantar algumas questões sobre o quanto a frequência de uso desse acessório pode realmente comprometer a autonomia do smartphone, mas o manual do usuário não passa nenhum detalhe a esse respeito. Observamos que, neste caso, não é possível usar uma bateria de emergência, já que o ZenFlash também troca informações com o smartphone via USB.

Se comparado com o LolliFlash podemos afirmar que tratam-se de produtos diferentes para aplicações diferentes: O LolliFlash está mais para um iluminador a LED para tirar selfies com a câmera frontal enquanto que o ZenFlash é um flash mais potente e de maior alcance (~ 2,4 metros).

De fato, essas e outras dúvidas que restam — incluindo o seu preço sugerido — poderão ser respondidas durante o lançamento oficial do Zenfone 2 no Brasil no próximo dia 20.

Ainda em tempo:

Infelizmente, não estarei lá para conferir a festa, já que vou estar na semana que vêm nos EUA cobrindo o Intel Developer Forum 2015 em San Francisco. De qualquer modo, irei aproveitar essa oportunidade cênica para testar a câmera do Zenfone 2, sendo que algumas imagens prévias poderão ser conferidas antes da análise oficial na minha conta no Instagram com a hashtag #ztop_zf2.

Lumix_FZ200_SFO_mirante1

Clique para ampliar

Clique djá!

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Leonardo Carneiro 10/08/2015, 19:29

    Sou um usuário casual de câmeras, então a minha opinião pode ser descartada na próxima descarga, caso fale alguma besteira, mas não consigo deixar de pensar que isso me cheira uma bela gambiarra.

    Parece cacareco demais pra usar, e talvez seja mais fácil carregar uma câmera mesmo.

    • JoaoRicardo_RM 10/08/2015, 19:52

      Também achei um produto mal executado, além desse tempo enorme para tirar a foto.

    • dflopes 20/08/2015, 10:40

      uma regra importante de fotografia é que a melhor câmera é aquela que você tem na mão, na hora que precisa.
      Baseado nisso comprei um Galaxy K Zoom (seria um S5 Zoom, se mantido a antiga nomenclatura da Samsung) que possui flash xenon e permite passear com meus filhos no parque e não perder nenhum momento – sim, sou pai coruja, mas não consigo correr atrás deles com um DSLR (apesar de ter uma), por isso a opção pelo smartphone.

      Em algumas situações, usar apenas o celular pode ser razoável (ainda mais quando a visualização fica limitada às telas pequenas), mas em outras, a necessidade do Xenon supera os malefícios dessa gambiarra – fotos noturnas e visualização em PC ou impressão.

  • Vagner "Ligeiro" Abreu 10/08/2015, 20:11

    É similar a ideia da câmera externa da Sony. A Asus poderia usar uma abraçadeira, fazer uma “capa com flash” ou similar, já que é só para atender uma família de smartphones.

    Do jeito que foi projetado (e não duvido, tal ideia deve ter sido concebida junto com o LoliFlash), é na verdade um equipamento feito para ser usado em outros celulares e similares.

    Se fosse bluetooth e com bateria interna, poderia funcionar muito bem como flash externo e posicional também, tal como os sistemas de rádio-flash usados por fotógrafos profissionais.

    • Mario Nagano 11/08/2015, 09:04

      Acredito que as specs e o desenho final deste produto é resultado do eterno dilema dos fabricantes de como criar um produto que apresente a melhor relação de “custo x benefício” tanto para o cliente quanto para o fabricante.

      A idéia de controlar o flash via conexão sem fio pode parecer atraente à primeira vista, mas isso significa ter que instalar um receptor de rádio (= custo) e certificá-lo nos diversos orgãos regulamentadores de cada país onde ele for vendido (=custo + custo), incluindo a nossa ANATEL (= custo + custo + custo!).

      O uso de bateria externa também não me parece ser viável já que, ao contrário do LolliFlash a lâmpada de Xenônio do ZenFlash consome bem mais energia, o que exigiria uma bateria bem mais potente (= custo + custo) o que resultaria num acessório bem maior, mais pesado e caro.

      A capa com suporte de fixação também é uma boa idéia, mas novamente: Quanto isso vai adicionar de custo para o produto e será que os consumidores estariam dispostos a pagar a mais por isso — em especial o brasileiro pressionado pela nossa atual crise econômica?

      Sob esse ponto de vista, o uso de um módulo simples e compacto, controlado e alimentado remotamente via cabo USB pode não ser a solução mais elegante, mas me parece ser a mais economicamente viável.

      No meu caso o que eu faria como usuário final?

      Primeiro: removeria aquelas ventosas de borracha que estão coladas no ZenFlash e substituir-las-ia por um pedaço de Velcro daquele tipo com face auto-adesiva.

      Segundo: Do lado do Zenfone eu compraria uma daquelas capinhas de TPU e colaria atrás o outro pedaço de velcro que seria usado para fixar o ZenFlash.

      Custo final? Acredito que uns R$30 (dependendo do custo capa)

      • Vagner "Ligeiro" Abreu 11/08/2015, 10:33

        Obrigado por estragar meus sonhos, Nagano 😛 (brincadeira, obrigado sim pela excelente explicação =D ) E sua ideia foi melhor que a minha.

        Mas falando sério, tem razão: quanto mais recursos um equipamento tem, mais caro fica dependendo de suas funções. Porém, acho que seria uma boa repassar esta ideia à Asus para eles aproveitarem. Hoje aumentou o número de pessoas que usam câmeras de celular de forma profissional. E um sistema de flash remoto via Bluetooth acredito que tenha algum mercado. Se pensar que é possível também criar um módulo disparador para ser usado em câmeras com sapata, e o flash remoto possa ser sincronizar seja com o disparador de sapata, seja com celular, acho que muitos fotógrafos iriam amar a ideia 🙂

        • dflopes 20/08/2015, 10:37

          é impressionante a quantidade de pessoas que usam o celular para tirar fotos de eventos importantes.
          Vejo pessoas sacando apenas o celular em formaturas, casamentos e batizados.
          Se for pra ver só no celular ou face, ok, mas se for passar pro computador, os problemas se amplificam.

          • Vagner "Ligeiro" Abreu 20/08/2015, 13:10

            Do jeito que fala, é mais relativo ao “vicio” das pessoas de registrarem com o celular o que acontece.

            Quando falo do uso profissional, é das pessoas que hoje experimentam fazer fotografia com celulares e trabalha tudo pelo pequeno equipamento. Tem suas vantagens (conexão on-line, envio imediato e resguarda na nuvem) e desvantagens (não é possível fazer alguns tipos de movimento, a questão de gerência de fotografias, etc…).

            Tenho uma teoria que as pessoas pegaram o costume de registrar tudo por alguns motivos:

            – Fotografia profissional é burocrática – precisa de condições para “a foto perfeita”.
            – Fotografia profissional é careira – profissionais de fotografia cobram caro o direito da foto.

            Já que hoje fotografar é fácil e prático, coisas “corriqueiras” é mais compensatório fazer de forma simples, e deixa o serviço profissional para algumas condições.

  • Thiago Silva 10/08/2015, 21:32

    “Durante nossos testes, *houve* diversos momentos em que o flash estava firme no lugar…”

    • Mario Nagano 10/08/2015, 21:36

      Ops, fallha nossa. Thx!

    • dflopes 20/08/2015, 10:32

      tenho constantemente essa dúvida.
      o verbo não concorda com o plural de momentos?

  • Don Ratao 11/08/2015, 12:50

    Gambiarra detected.

  • dflopes 20/08/2015, 10:21

    obrigado pela deferência.
    😀

    e minhas preces foram ouvidas, já que os míseros 8Gb internos do K Zoom (com flash de verdade XD) estão cobrando seu preço com uma insistente falta de espaço.
    Aí lá vai eu apagar backup de whatsapp, chache de chrome e thumbnail de fotos.
    Nem mídia eu baixo automaticamente no WApp.

    Então eu posso comprar um Note 4 e usar esse Flash – o melhor dos 3 mundos (Xenon, Stylus e slot mSD).

  • dflopes 20/08/2015, 10:56

    ah, tb tem flash externo para iPhone.
    Não sou apenas que choro com saudades de flash Xenon… 😀

    Amazon: Nova Off-camera Wireless Flash for iPhone, por US$59.00 (±400,00, com I.I., IOF e ICMS)

  • Leandro 19/09/2015, 01:36

    Meu Lumia 1020 manda um abraco pra esse acessorio mal feito.

  • rhamses 16/11/2015, 17:00

    Acabei de achar essa matéria e li as duas sobre os dois acessórios de flash do znefone2. Ambos são BEM interessantes, já coloquei na lista para adquirir tudo junto com o zenfone 2. Embora eu acho que pro zenfone selfie o loliflash seja melhor por conta da camera frontal absurda que ele tem.

    • Mario Nagano 16/11/2015, 17:12

      Mas tome cuidado para não se confundir. Lembre-se que o Selfie tem um flash frontal idêntico ao da câmera traseira.

      • rhamses 17/11/2015, 13:47

        Tem razão cara. É que na emoção esqueci dessa feature hahaha. Como vou pegar o zenfone 2 mesmo vou precisar do flash querendo ou não. Mas valeu pelo toque =)