Japão está construindo um robô Gundam que anda

J

Com 18 metros de altura e 25 toneladas de peso, ele será o maior robô humanoide já construído e deve entrar em funcionamento em junho de 2020.

Dentre os grandes monumentos à cultura pop nipônica, um dos maiores (no sentido mais exato da palavra) é o Gundam em escala natural (~18 metros!) colocado em 2009 em frente do DiverCity Tokyo Plaza no distrito de de Oidaba e desmontado no ano seguinte — mas que voltou para lá em 2012 como parte da campanha de auxílio às vítimas do grande terremoto e tsunami de Tohoku de 2011 só que…

… devido ao grande sucesso entre os visitantes e turistas que vão lá só pra ver o dito cujo e tirar uma selfie para o Instagram, ele meio que virou uma atração permanente…

View this post on Instagram

#ztop_japan

A post shared by Mario Nagano (@mnagano_zumo) on

… com direito a uma mudança completa em 2017 para o novo modelo RX-0 Unicon (cuja série de TV ainda pode ser vista no Netflix):

Fábrica de Gundam

Desde 2014 a Sunrise (dona da franquia) tinha planos de levar seu robô gigante para um novo endereço e depois de uma consulta pública batizada de Gundam Global Challenge (ou GGC) foi anunciado que a nova casa do Gundam se chamará Gundam Factory Yokohama e será localizada no complexo Minato Mirai 21 no Pier Yamashita, uma grande área revitalizada localizada na região histórica do porto de Yokohama (duh!)

Lá serão construídas duas grandes estruturas…

… sendo que a primeira delas será uma espécie de doca que abrigará um novo robô RX-78-2 e sua torre de manutenção…

… e a segunda uma edificação que irá abrigará o Gundam LAB

… um complexo de entretenimento com espaços de convivência, exposições educativas e diversas lojas, entre elas as filiais do Gundam Cafe e do Gundam Base Tokyo que já visitamos em 2017:

A previsão é que ele seja inaugurado em meados de outubro de 2020 sendo que as entradas para visitar o Gundam já devem estar a venda em setembro.

Mas entre junho e julho de 2020 a empresa irá promover um evento especial batizado de Special Experience onde os visitantes poderão conhecer o local antes da sua abertura oficial, com direito a subir na torre de manutenção.

Neste caso, a venda de ingressos deve ter início em meados de abril deste ano.

Robô de verdade

Até ai nada demais né? — ou seja — mais uma nova atração para um grande complexo turístico (que também já abriga uma filial do museu do Cup Noodle) e que deve receber milhares de turistas durante e depois das próximas olimpíadas.

Mas como estamos falando de um robô adorado por um monte de geeks, nerds e otakus de todo tipo, o pessoal do Gundam Global Challenge resolveu pensar grande e melhorar ainda mais a sua principal atração que deixará se ser uma simples réplica para se tornar um robô de fato.

Para isso, ele será equipado com sistemas hidráulicos capazes de produzir 24 tipos diferentes de movimentos, o que inclui a habilidade de andar…

… movimento por sinal que já está sendo simulado nos computadores do JSK Lab na Universidade de Tóquio usando um software criado pelo próprio GGC (mais sobre isso adiante):

Se funcionar, ele será o maior robô humanóide já construído até hoje.

Segurança

Apesar da simulação acima ser até que bem impressionante (para uma máquina de quase 20 metros de altura) infelizmente o novo RX-78-2 não sairá pelo porto para chutar traseiros de monstros (como Godzilla ou Mothra que costumam fazer arruaça em Yokohama antes de ir destroçar Tóquio…)

… já que durante a sua apresentação para a imprensa, um dos slides mostra que ele será montado numa espécie de base móvel chamada Gundan-Carrier que servirá para mover o mesmo para para fora da sua torre de manutenção (Gundam-Dock) permitindo assim que ele tenha mais espaço livre para fazer uns salamaleques movimentos heróicos para o público presente:

Note também que ele será preso por trás na altura da cintura por uma coluna fixada do Gundam-Carrier o que deve permitir que o mesmo possa realizar seus salamaleques movimentos heróicos com bastante segurança sem o risco de tropeçar e desabar suas 25 toneladas em cima do público presente.

Fora isso, não podemos esquecer que ele tem que estar preparado para resistir a tufões e terremotos o que faz com que prender o Gundam numa base bem sólida seja algo bastante sensato.

Mais informações aqui.

Ainda em tempo:

Entre as diversas propostas que foram submetidas para Gundam Global Challenge — como fazer com que o novo Gundam se movesse sem usar combustível e/ou eletricidade ou construí-lo com material de garrafas PET (cheio de gás hélio) e movê-lo usando magnetos de neodímio — uma das mais interessantes foi o GGC Research Open Simulator que, como o próprio nome sugere, é uma plataforma de código aberto que permite que um desenvolvedor possa criar seus próprios sistemas robóticos (hardware + software) baseado num Gundam “real”.

A idéia nesse caso é que essa ferramenta não sirva apenas para animar seu robô favorito da tela do PC (como o notório MikuMikuDance)…

… e sim que o seu código possa ser usado em robôs de verdade, sendo que sua plataforma de referência de hardware também já está sendo desenvolvida:

O software pode ser baixado na página da iniciativa aqui.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

+novos