ZTOP+ZUMO

Google+: primeiras impressões (e em português)

Cinco horas depois de uso do Google+, já dá para ter algumas conclusões do que pode fazer (ou não) o novo projeto da turma de Mountain View. Não é o Orkut, não é o Facebook (ainda), tem bons elementos do Twitter (sim!) e leva o conceito do “social graph” popularizado pela turma de Zuckerberg para o universo ultraconectado do Google. Pode ser legal, no fim das contas.

Considerações sobre o Google+:

1) seu perfil público do Google é seu perfil no Google+. Não precisa preencher coisa nova, se quiser atualize sua foto, no máximo o sistema pede para colocar mais infos de educação – e só.

2) seus contatos aparecem pelo nome completo cadastrado no perfil do Google. Se errar um “l”, por exemplo, o contato não pode aparecer (vide um “Marcello” na minha lista, que não aparecia nos resultados de busca até eu checar o nome). É algo que o Google pode melhorar com o tempo.

3) apesar de lidar com o perfil público do Google, dá para limitar fácil quem vê o que no Google+ (com uma distinção entre “público” e “limitado” no “stream” (o local onde aparecem as atualizações dos contatos, ou timeline, feed de notícias, dê o nome que quiser). Configurações de privacidade estão a um clique.

4) o mais interessante é o modo de “círculos” criado no Google+. Acaba a confusão do Facebook de dividir seus contatos entre gerais e listas limitadas (sim, admito, faço isso). Quem é amigo entra no círculo de amigos, quem é legal de seguir pode ir pros “acquaintances” (termo sem tradução ainda, mas meio que define quem é legal de  seguir/interagir), um pra família (que não vai ficar questionando suas ironias pessoais divididas entre amigos…) e quantos mais grupos quiser.

5) como um bom produto Google, tudo se integra. Chat está lá, Picasa é a primeira coisa que ele pergunta para adicionar (cuidado com fotos públicas), notificações aparecem no Gmail e em outros sites da casa, Buzz (uia, ainda existe) e um interessante histórico dos cliques que você deu no “+1” em sites/buscas por aí (e manter um histórico é uma boa ideia para guardar coisas/links bacanas que você realmente gosta – algo que o Facebook não faz ainda).

6) mobilidade: dois recursos novos no app para Android 2.1+ (mais sobre isso depois). Huddle é um modo de mandar uma mensagem rápida em grupo/círculo/contatos (pense em um WhatsApp com esteróides). E o upload de fotos em background funciona bem e você compartilha as fotos depois se quiser. Mobilidade é ponto chave importantíssimo para o Google+ decolar (e já funciona via navegador no iOS 3+/BlackBerry/Symbian/Android 1.5+/Windows Mobile.

Espero também que a integração com celular melhore a qualidade dos contatos do Google, que passam a inserir números de telefone nos seus perfis (é algo que eu adoro no Facebook: dá pra filtrar contatos com telefones). Ligar, mandar SMS, e-mail em um clique pode ser uma boa ideia.

7) não existem perfis corporativos ainda, e espero que eles fiquem longe de lá. Nada contra curtir marcas numa rede social, mas um ambiente menos poluído, focado em gente (e não em produtos/celebridades/coisas/pedidos bizarros) é uma boa alternativa. Gostaria muito de voltar a este post em um ano e ver que esse desejo se manteve.

8 ) Hangouts: video chat forever alone por enquanto, ao som de grilos lá longe.

9) Cruzo os dedos para não ter integração de feeds do Twitter, que já se replicam nas minhas timelines do Twitter, Facebook e Linkedin (e tem gente que ainda não entendeu que o papo lá é profissional). Twitter no Google+ é… mais ruído, acredito.

10) no fim do dia, tanto usando Google+ quanto Facebook ou Linkedin, tudo se resume a quem você aceita nas suas redes sociais e como você se expõe nelas. Fazer os ajustes finos, aceitar só gente que você conhece/se relaciona e fugir/bloquear os maletas deixa qualquer rede social perfeita para suas necessidades.

Update privacidade: sim, dá para bloquear pessoas no Google+.

Uma galeria de fotos do Google+:

A tela inicial, na hora de se juntar à rede após receber o convite do Google (tks, Xis!).

Ele já pede de cara para integrar seus álbuns (no meu caso, bem negligenciados) do Picasa.

Este é o “Stream”, onde a ação acontece.

E a visão geral para mostrar os primeiros passos no Google+

Esse é o “stream” do meu círculo de “following”. Gente que eu não conheço, mas que pode publicar coisas bacanas e compartilhar com outros (talvez lembre mais o Twitter em um uso geral).

As fotos dos meus contatos. Tá no Picasa ou compartilhado por celular, aparece ali. Note o botão de upload no canto direito.

Essa é a página do meu perfil. Olha o histórico dos “+1” ali.

A configuração dos círculos com seus contatos. Ao adicionar um novo, dá pra fazer isso direto (via notificações, por exemplo). Ali onde aparece “encontrar + convidar” significa, hoje, compartilhar coisas trocadas via Google+ por e-mail – não são convites ainda.

Os sparks são filtros de notícias/interesses em destaque. Se funcionar como um Trending Topics do Twitter turbinado, pode ser uma boa ideia.

E dá pra buscar por termos no sparks também.

Hangouts: criiii criii criiii

Olha, amigos, estou em um hangout. É o Twitcam do Google.

Algumas fotos que subi via celular Android.

E essas são as notificações, que aparecem nos demais produtos Google.

Aqui vale ressaltar as configurações de privacidade.

Conclusão: Google+ em resumo: Facebook com filtros muito bons, sem propaganda (ainda) e sem páginas de empresas (espero q continue assim), com integração forte com o smartphone.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • boni_geek 29/06/2011, 01:00

    Só roda no Chrome? Nada de Firefox, Safari…

    • henriquem 29/06/2011, 01:03

      mmm, não uso Firefox nem Safari, mas pelo que li, se o navegador for compatível com HTML5, não tem erro. amanhã vejo isso.

  • Ligeirinho 2.0 29/06/2011, 01:01

    Vou me inscrever (se bem que não sou lá um cara tão socíavel em redes sociais :B). Já entrei e sai tantas vezes do Orkut… O Face é interessante que uma vez que você sai, na verdade você "hiberna".

    Só que creio eu que de uma forma ou de outra, mesmo sem páginas ou comunidade de empresas, possa ser que tenha algo de "propaganda para rede social" nela. Vai saber o futuro, né?

    Uma pergunta: ele tem algum sistema de comunidades? Não reparei na matéria se tinha.

  • Ewerton da Silva 29/06/2011, 01:02

    Muito bom, achei muito interessante o conceito dos círculos! Achei interessante, não inovador!
    Alguém gostaria de me enviar convites para essa nova rede social?
    asuhausuah'
    (: @ewerton_tec

  • Edilson 29/06/2011, 02:31

    Alguem tem convite?

  • JoaoPaesN 29/06/2011, 02:49

    Meio pé atrás depois das ultimas coisas que eles lançaram na web, mas meio pé continua querendo apostar em novas revoluções do google.

    Veremos o próximo episódio.

    E, repetindo a pergunta do Ligeirinho aí em cima: Tem comunidades/grupos? Será que teremos fanpages tbm?

    • Shonen 30/06/2011, 14:48

      Lá tem os SPARKLES que alias faltou ser comentado no artigo, elas são um mix de comunidade com tópico.

  • Rodrigo 29/06/2011, 07:10

    Eu gostaria de testar, pode enviar um convite pra mim em therplima at gmail dot com?

    Thanks

  • André 29/06/2011, 09:58

    Henrique, eles aprenderam com o fiasco de privacidade do buzz? vou entrar e descobrir que pessoas bloqueadas no gmail/que eu só troquei um único email vão pode me colocar em algum círculo deles?

  • maneh 29/06/2011, 10:21

    "Acquaintances" é "conhecidos". Não é exatamente "quem é legal de seguir", mas mais "quem você conhece mas não colocaria no seu círculo de amizades".

  • Henrique Merces 29/06/2011, 10:40

    post muito bom, me parece que talvez o google sugou o melhor do orkut, do facebook, linkedin e twitter adicionou o super diferencial do mobile e criou o google+ como sou "bitch" do google vou querer usar muito.
    alguém tem convite por favor convide-me rs

  • Fabio 30/06/2011, 08:39

    Acquaintances = conhecidos; pessoas com quem temos contato mas não são amigos, realmente. Enquadrariam-se nessa categoria os colegas de trabalho, por exemplo, mas desde que eles não pudessem ver esse status senão poderia ser constrangedor. Eu não achei essa informação ou li rápido demais mas…é possível alguém ver seu status na página do outro? Se sim, não gostei.
    De resto, como tudo o que o Google faz, é uma ferramenta interessante e bem feita.
    Estou no aguardo para saber se vai passar da fase de convites……….. :o)

  • Tárcio 30/06/2011, 09:34

    Recebi o convite ontem, e até agora diz que não recebi o convite… Por que será?

    • Shonen 30/06/2011, 14:49

      Ta em teste, e nem todo mundo que tem um convide já esta podendo entrar, eu sou um que também esta na hype de um convitinho, mas o meu ainda não chegou ~~'

  • Tiago Toledo 30/06/2011, 10:35

    Ótimo post, parabéns pelos detalhes!