ZTOP+ZUMO 10 anos!

Google: acordo MicrosoftY! é “preocupante”

Passado um pouco do calor da oferta hostil da Microsoft pelo Yahoo! na última sexta-feira, o Google resolveu se pronunciar por meio de um post em seu blog oficial, assinado por

O texto de Drummond começa com um elogio ao Yahoo!:

“Uma internet aberta foi o que fez o Google – e o Yahoo! – possí­veis. Uma boa idéia que os usuários considerem úteis se espalha com rapidez. Negócios podem ser criados em torno dessa idéia. Os usuários se beneficiam da constante inovação. É o que torna a internet um ambiente tão excitante.

E começa a atirar pedras:

A oferta hostil da Microsoft pelo Yahoo! levanta questões preocupantes. Não é só mais uma transação financeira, uma empresa comprando outra. É sobre preservar os princí­pios fundamentais da internet: inovação e abertura.

Será que a Microsoft pode tentar pôr em prática a mesma influência imprópria e ilegal sobre a internet do mesmo modo que fez com o PC? Enquanto a internet recompensa a inovação competitiva, a Microsoft frequentemente buscou por estabelecer monopólios proprietários – e tentar alavancar seu domí­nio para mercados novos e adjacentes”.

E por aí­ segue o texto, criticando ainda a sobreposição de usuários, sistemas de e-mail e de mensagens instantâneas, além de citar possí­veis questões monopolistas.

Senhores, até então a disputa entre Google e Microsoft era um tanto velada – ao menos por parte do Google, que é extremamente low profile em comunicação corporativa (isso não é uma crí­tica). Com um texto desses publicado, o Google assume a posição de defensor dos padrões e plataformas abertos na internet de um modo que nunca havia visto até hoje – basicamente o “don’t be evil” da turma de Brin e Page sempre ficou na superfí­cie. Do modo que o Google respondeu, ele mandou o recado: “não somos do mal, mas não mexa com a gente”, certo?

Fazer a Microsoft de grande vilão da história não é novidade. Lidar com a má-fama e com acusações monopolistas não é um exatamente um problema para Redmond. Quero ver quando, mesmo defendendo plataformas livres e abertas, a água começar a chegar aos pés (pra não falar outra coisa) do Google. O monopólio da busca e dos links patrocinados já é deles – por enquanto a única diferença é que esses serviços não são cobrados do usuário final.

***

Curioso é o fato de, enquanto escrevia as linhas acima, encontrei na Reuters (via Gizmodo) uma possí­vel (mas não improvável) aliança entre o Google e o Yahoo!. Diz a agência de notí­cias – citando o The Wall Street Journal – que Eric Schmidt, CEO do Google, ligou pra Jerry Yang, do Yahoo!. Oops, então se a Microsoft compra o Yahoo! é monopólio… e se der samba com o Google, também não será outro?

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Se o Y! se juntar com o Google, continua um monopólio..
    Mas o Google tem um histórico bem melhor que a MS em termos de compatibilidade. [A MS tem mostrado boa vontade, mas ainda não confio totalmente nela…]

  • Manoel Antônio

    Cara, que post maravilhoso! Parabéns!!! Li-o e dei muitas risadas. Tenho acompanhado literalmente todas as notícias sobre essa possível fusão, mas ainda não vi nada igual. Só vejo nego defendendo o Sr. Google e baixando o pau na Microsoft.

    Eu tô torcendo muito pra que essa mega fusão se concretize.

  • Pingback:   MicrosoftY!: as ações caem, o valor também cai… by Zumo Blog: Tecnologia. Opinião. Inteligência.()