ZTOP+ZUMO

Gigabyte lança placas “matadoras” para gamers no Brasil

Batizada de G1-Killer, essa nova família de placas-mãe combinam visual agressivo com recursos especialmente voltados para jogadores.

Segundo Clayton Faria, gerente de produtos da Gigabyte Brasil, uma das estratégias adotadas pela sua empresa para se destacar da concorrência é de segmentar sua linha de produtos para atender melhor a demanda de cada público alvo.

Assim, em vez de manter apenas uma linha de placas-mãe “topo-de-linha”, ela decidiu dividi-la em duas linhas de produtos deixando os atuais modelos mais avançados para os entusiastas e overclockers (que costumam espremer o máximo de desempenho de seus sistemas) ao mesmo tempo que criou uma nova especificamente voltada para jogadores. Daí nasceu a G1-Killer que, para ser diferente dos modelos para “entusiastas”, adotou um curioso visual bélico com direito a mercenários-propaganda com cara de mau e tudo:

Formada pelos modelos G1-Assassin, G1-Sniper e G1-Guerilla, todas ainda são baseadas no chipset Intel X58 e soquete 1366 o que os torna compatíveis com os atuais processadores Intel Core ix de primeira geração. Ao contrário dos tons em azul e branco dos atuais modelos da casa, a G1 adota um visual mais agressivo em tons de preto e verde.

Interessante notar que a G1-Assassin adota o novo padrão de formato Ultra-ATX ou XL-ATX ligeiramente mais larga que o ATX padrão para acomodar um quarto slot PCI-e x16:

Já a G1-Sniper é uma versão mais “curta” da Assassin que adota o padrão ATX normal e que, por causa disso acomoda apenas três slots PCI-e x16:

O modelo de entrada dessa família é a G1-Guerrilla, uma versão mais “simples” e mais em conta que a G1-Sniper:

Um detalhe que chama muito a atenção dessa família de produtos é o design dos seus  irradiadores de calor inspirados em partes de armamento militar. Por exemplo, o chipset southbridge tem a forma de um carregador de munição com cartucho na boca:

Já o cooler dos reguladores de voltagem têm a forma de um cano de pistola.

Fora isso os modelos G1-Assassin e G1-Sniper vêm equipados com chipset de som Sound Blaster X-Fi da Creative Labs (uia!) que oferece recursos avançados de som como o X-Fi Crystalizer e o X-Fi CMSS-3D que criam efeitos de som mais tridimensionais e realistas mesmo usando fones de ouvido.

Outro destaque fica por conta da sua interface de rede baseada no chipset Bigfoot Killer E2100, que promete o máximo de desempenho em jogos on-line.

Acreditamos que devido as sua maior largura, a G1-Assassin seja a escolhida por aqueles que desejam montar um sistema a partir do zero (o que inclui a compra de um gabiente novo) enquanto que a G1-Sniper que adota o formato ATX Padrão é a mais indicada para upgrades de sistema. E para aqueles que procuram uma placa com melhor relação entre preço e desempenho, a solução pode estar na G1-Guerrilla cuja principal diferença é a troca do chip da Creative por outro chip de som HD mais de linha. Uma comparação dos recursos presentes em cada modelo pode ser vista embaixo:

A empresa informa que a primeira remessa de 200 peças deve chegar no País em breve e estará disponível nos principais canais de distribuição de produtos Gigabyte no Brasil. O preço sugerido pode variar de R$ 999 até R$ 1.500 dependendo do modelo e da cotação do dólar. Para mais informações visite o site da empresa no Brasil.

E ai, vai encarar?

Ainda em tempo:

Além da G1 Killer, a Gigabyte também anunciou que deverá receber em breve as novas versões das placas-mãe Gigabyte para Sandy Bridge equipadas com o novo chipset da série 6 com stepping B3. Para facilitar a identificação dos novos modelos, o modelo de todas as placas passam a receber o sufixo B3. Por exemplo o antigo modelo GA-P67A-UD5 passa a se chamar GA-P67A-UD5-B3. Fora isso as novas embalagens recebem aviso bem espalhafatoso que informa que esse produto já conta com o chip revisado.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • André Renato 14/03/2011, 22:59

    Interessante a placa. Só falta ver a perfomace ao vivo ou em vídeo.

  • Anderson Costa 15/03/2011, 00:27

    Tanta coisa para se inspirar e a chinesada pega uma temática bélica? Bem, um dia eles aprendem…

    • henriquem 15/03/2011, 11:23

      não acho ruim isso, mas é a velha máxima: se algum doido faz bobagem e descobrem que o cara tem um treco desses em casa, "os games são do mal", né?

    • cdsmaker 16/03/2011, 22:41

      Não chore, é que o tema Hello kitty é só pra meninas

  • Rodrigo P. Ghedin 15/03/2011, 10:28

    Vergonha alheia master esse comercial, hein?

  • dflopes 15/03/2011, 10:59

    Demorou mais achei. Ela vem com audio ótico e coaxial.
    Se conseguir colocar integrado a um home theater, pode correr pro abraço.

    E achei ela simplemente demais: SLI e Crossfire, audio creative, capacitores especiais de audio, USB3.0 e SATA600 é pra qualquer entusiasta ficar animado.

    Mas, é dificil ser pobre no Brasil. Mesmo pensando apenas num upgrade – somando processador e memória – e aproveitando TODO o resto (HDs, teclado, monitor, fonte, etc), ainda sairá MUITO caro!

    P.S.: Eu não entendo pq as placas não tem audio via HDMI?!
    Pois audio HD (DD-HD, DTS-MA e PCM) só é possível nessa interface.
    MAs usar HDMI apenas pra audio é desperdício.

  • welynho 24/04/2011, 10:55

    EU KERO UMA DESSAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!