ZTOP+ZUMO 10 anos!

Preview: Samsung Galaxy S9 / Galaxy S9+

[MWC 2018] Galaxy S9 e o Galaxy S9+ são os dois novos smartphones topo de linha anunciados hoje pela Samsung em Barcelona. Este ZTOP+Zumo teve acesso antecipado (e super exclusivo!) aos aparelhos que terão lançamento global em 16 de março e dá os detalhes a seguir.

Samsung Galaxy S9 e Galaxy S9+

As especificações técnicas dos Galaxy S9 batem com o que já tinha vazado: telas de 5,8″ e 6,2″ QHD Super Amoled (iguais às do S8), câmera traseira de 12 megapixels (e dupla no S9+) com abertura variável, 4GB de RAM (6GB apenas no S9+), bateria com capacidade de 3.000 mAH (S9) e 3.500 (S9+), leitor de íris e impressões digitais (agora num lugar mais bem localizado, embaixo da câmera) e proteção IP68 contra água/poeira.

Para o mercado brasileiro, a grande novidade é que nesta geração os S9 virão com processador Qualcomm Snapdragon 845 octa-core, e não o tradicional Samsung Exynos (no caso do S9, é o modelo 9810). Preços para o Brasil não foram divulgados ainda.

O design é o mesmo do S8, com uma pequena redução nas bordas (1,4 mm menor, segundo a Samsung). Continua a ser um dos smartphones mais bonitos do mercado.

Este é o S9+, que mede 158,1 x 73,8 x 8,5 mm e pesa 189 gramas:

E este é o S9 “normal”, que mede 147,7 x 68,7 x 8,5 mm e pesa 163 gramas:

Vistos por trás: aqui o S9+ e sua câmera dupla com o leitor de impressões digitais embaixo (yay!) e o flash LED da câmera/sensor de batimentos cardíacos ao lado:

E o S9 e a câmera simples:

Os dois lado a lado:O design é tão similar aos do S8 que a posição dos botões e gavetas é a mesma. Na parte superior, a bandeja híbrida para Dual SIM card / cartão microSD (híbrido= dois SIM cards ou um SIM card e um cartão microSD de até 400 GB):

Embaixo, o conector para fone de ouvido (que resiste nos Samsung), o conector USB-C e um dos alto-falantes AKG (o S9 tem som estéreo agora com tecnologia Dolby Atmos):

Do lado esquerdo, o controle de volume e o botão para ativar a Bixby:

E do lado direito, o botão de liga/desliga:

Como um bom smartphone da geração 2018, vem com Android 8.0 “Oreo” de fábrica, assim como TouchWiz Samsung Experience 9.0.

Note que a parte superior tem uma leve redução de borda…

… assim como a parte inferior. A Samsung diz que a redução de 1,4 mm no tamanho do aparelho vale para o S9 e o S9+. É uma mudança quase imperceptível (mas está lá).

Para o lançamento mundial, serão quatro cores: cinza, azul, ultravioleta e preto, em versões com 64/128/256 GB de armazenamento. As versões de cores e armazenamento para o mercado brasileiro ainda não foram definidas e serão divulgadas mais próximas ao lançamento local (provavelmente no final de março/início de abril).

A versão ultravioleta, por um grande acaso do destino, é a cor Pantone de 2018 – mas não existe relação entre Samsung e Pantone, dizem os coreanos. Foi só uma coincidência 😉 

A câmera dos Galaxy S9

A câmera principal do S9/S9+ tem 12 megapixels de resolução e estabilização óptica de imagem (dupla estabilização no S9+) e é o recurso mais interessante do smartphone em 2018 por uma simples questão de engenharia: ela tem uma abertura de lente variável. É o primeiro modelo global com essa tecnologia, que já tinha sido testada em um modelo exclusivo para a China). O esforço pra colocar uma peça móvel dentro da câmera é impressionante.

Na prática, a lente do telefone se comporta cada vez mais como uma câmera profissional, alternando entre abertura f/2.4 (observe o centro da câmera)…

.. para f/1.5 (bastante luminosa e ótima para cenas noturnas ou com pouca luz). Isso ocorre de forma automática na câmera, mas pode ser controlado também no modo PRO (alternando entre f/1.5 e f/2.4). Crédito das fotos da abertura da lente: Junior Nanetti (enquanto eu segurava o aparelho!) 

Outro recurso interessante da câmera do S9 é a gravação em câmera lenta a 960 quadros por segundo. Não é algo novo (o Sony Xperia XZ1 já fazia isso), mas a Samsung colocou alguns truques na manga.

Truques? Sim.

A câmera tem detecção automática de movimento, entendendo quando é a hora certa de iniciar a cena em slow motion. 960 quadros por segundo significam que a cada 0,2 segundo gravado, o resultado final terá 6 segundos, e é possível gravar até 20 “cenas” em câmera lenta em um arquivo só com resolução HD (720p). Dá para salvar o trecho em GIF, reverter o vídeo (o que é sempre divertido) ou fazer um “swing” (o efeito Boomerang do Instagram, com vai-e-vem).

Aqui, uma cena de um S9 fotografando um ambiente em condições bem precárias (algo a se testar no futuro).

Note também que a câmera mudou a forma de alternar entre os modos, com uma barrinha mais simples (e até meio… Apple) no topo da tela. A Samsung diz que aprimorou também o sensor da câmera (agora com um “Super Speed Dual Pixel” que tira até 12 fotos em um clique). No mundo real, isso quer dizer que as imagens têm menos ruído (até 30% menos em comparação à câmera do S8) e maior nitidez.

As tecnologias da assistente virtual Bixby (que continua sem falar português) para a câmera (“Bixby Vision”) também ganharam upgrades, como a capacidade de tradução instantânea. São 54 idiomas (33 detectados automaticamente/21 com seleção manual) que podem ser traduzidos para 104 idiomas “de saída” (obrigado Google Translate pela integração com a Bixby Vision).

Aqui, uma linda foto com legenda em japonês:

E sua tradução em tempo real na câmera do S9:

A Bixby Vision também consegue criar um modo de realidade aumentada mostrando indicações de locais/pontos turísticos ao abrir a câmera em um local público.

Galaxy S9: a câmera frontal

A câmera frontal do S9 tem 8 megapixels de resolução com lente com abertura f/1.7:

Não sou muito fã de selfies, mas outro recurso do S9 é bem, digamos, curioso: criar avatares personalizados para compartilhar – uma espécie de emoji personalizado (a Samsung integra o avatar a alguns padrões predefinidos que são salvos no aparelho).

É uma versão mais simples do Animoji do iPhone X, com a diferença de o arquivo final ser um GIF que pode ser compartilhado para qualquer plataforma.

Divertido, mas não exatamente… fiel à realidade. Este sou eu fazendo cara feia pra câmera (jet lag!!!):

E aqui minhas versões em emoji, segundo o Galaxy S9. Refiz o teste depois (não mostrado aqui) e o avatar apareceu careca (o que é mais verdadeiro…):

Galaxy S9: Dex e capinhas

O Samsung Dex, base que transforma o S8/Note 8 e agora o S9 em um desktop ao ser ligado a um monitor/teclado/mouse também ganhou uma nova versão (a anterior continua a ser vendida).

Agora o smartphone fica deitado na base, dando acesso ao conector de fone de ouvido, e a tela se transforma em um touchpad ou teclado virtual, o que pode ser interessante para o mundo corporativo.Falando em corporativo, equipes de TI podem customizar os apps acessados no Dex. Existe ainda o projeto Linux on Galaxy, que vai ser bem interessante quando (ou se) for lançado.A Samsung também demonstrou algumas capinhas e acessórios (como bases de carregamento rápido sem fios):

Bônus: Por que não tem fotos comparando o S9 com o S8?

Simples: o evento prévio do MWC foi em um local onde não podia entrar com smartphone, somente com câmeras “normais”. E se entrasse com smartphone, teria que colocar um adesivo na lente. As fotos da abertura da lente foram feitas depois com um S8 – mas em outra situação com aparelhos de demonstração que não eram finais.

Henrique viajou a Barcelona a convite da Samsung Brasil. Fotos, opiniões e piadinhas infames são responsabilidade nossa.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin