Gadgets de cozinha da Walita foram feitos para os meninos

G

processador-walita

No finalzinho da semana passada, a Philips fez um evento em São Paulo para divulgar a nova linha de eletrodomésticos kitchen appliances da marca Walita, incluindo o multiprocessador mix machine (adoro os novos termos para cozinha, fica tudo tããão chique) RI 7774, meu novo sonho de consumo.

Mas a novidade mesmo não ficou por conta dos aparelhos, mas pela nova visão que a empresa quer disseminar aqui no País. E não adianta vocês olharem para o lado ou começarem a assoviar, porque esse post tem sim a ver com vocês.

Tem uma coisa que vem acontecendo há um tempo já, que é o fato de os homens estarem gostando cada vez mais de ir para a cozinha.

Enquanto nós somos criadas para aprender o básico (arroz, feijão, bife, bolo), os meninos, quando começam a enveredar nesse cômodo da casa, geralmente se interessam em comida que impressiona. É como uma nova dimensão em arte. Não por um acaso, os melhores amigos-cozinheiros que eu tenho são homens. Talvez porque, para eles, realizar uma receita não seja a “obrigação de alimentar o povo de casa.”

E, mesmo isso não sendo exatamente novo, ainda não foi devidamente explorado pela publicidade no Brasil. Lá fora, vemos o Jamie Oliver vendendo trecos mil para cozinha (trecos esses que custam bem caro aqui nas lojas do ramo, diga-se de passagem), ou ainda o George Foreman ficando cada vez mais rico. Aqui, vemos Palmirinhas e Anas Marias Braga, entre outras, falando de liquidificadores e batedeiras.

O Arthur Dias, que é o diretor de marketing da Philips para a área Walita, disse que a empresa agora vai focar sua comunicação em casais, na faixa dos 30-45 anos, classe A-B. A intenção é mostrar pessoas felizes, compartilhando um tempo de qualidade em torno do fogão, a dois ou com amigos. Talvez, por isso, esteja trazendo para cá uma linha de produtos na cor preta, mais focada em design. E unissex.

E nós queremos saber o que vocês acham disso. Ainda existe preconceito? Tecnologia para cozinha importa menos que tecnologia para o escritório, o carro ou móvel ou pode ser tão bacana quanto? É interessante? É um presente para dar para a mãe ou uma coisa para entrar na lista de gadgets de desejo?

Vamos lá, se joguem nos comentários. Queremos saber a visão de vocês.

Renata comenta: Como minha intenção não era exatamente falar do produto, mas saber se vocês gostariam que a gente falasse disso também (se não vão achar boiolice quando a gente der um gadget do dia culinário, por exemplo), acabei não dando o preço do multi-processador. Pelas mãos da Philips, ele vai chegar ao varejo por cerca de metade do preço cobrado pela Polishop: R$ 800.

Sobre o autor

Renata Mesquita

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos