ZTOP+ZUMO

Gadget verde do dia: carregador e luminária solar Panasonic BG-BL01

Dispositivo multifuncional recarrega pilhas AA, dispositivos USB e ainda funciona como luminária de LED.

Já faz algum tempo que falamos da lanterna solar ENL-L1EX da Panasonic, mas, até onde entendemos, ela não era um produto comercial e sim uma iniciativa de responsabilidade social. Mas  com o aumento do interesse do mercado japonês por fontes alternativas de energia — principalmente agora que metade do país passa por um rigoroso racionamento de energia — a Panasonic resolveu lançar algo semelhante voltado para o consumidor final.

Batizado de BG-BL1, esse novo dispositivo mede apenas 15,2 × 10,4 × 2,4 cm (LxAxP) e 150 gramas de peso (sem as baterias) e utiliza o painel HIT, uma célula solar de alto rendimento desenvolvido originalmente pela Sanyo e que agora faz parte da estratégia Eco Ideas da Panasonic que promove tecnologias verdes no segmento de eletro-eletrônicos.

Para mim o que mais chama a atenção desse produto é a engenhosidade do seu design já que, ao invés de usar uma bateria interna que poderia ser usada apenas para para energizar outros dispositivos eletrônicos com porta USB (5 Volts CC/0,27 A) como um celular a Panasonic teve a idéia de usar duas pilhas Evolta Rechargeable AA (inclusas) que podem ser facilmente removidas e usadas em outros equipamentos como rádios.

Interessante notar que a BG-BL01 também pode funcionar como uma luminária de emergência com dois ajustes — Forte e Fraco — e autonomia estimada de 10 horas e 60 horas respectivamente.

Curiosamente, também é possível recarregar a BG-BL01 ligando a mesma numa porta USB do PC. Isso pode parecer um antagonismo mas é — de um certo modo — é uma maneira bastante pragmática de ver as coisas,  já que o objetivo nesse caso (ou mais ainda numa situação de emergência) é de armazenar energia da maneira mais prática e rápida onde estiver disponível ou seja, pra que ter o trabalho de encher um balde com água durante uma chuva se temos uma torneira com água corrente à disposição?

Segundo estimativas da empresa, o BG-BL01 é capaz de completar sua carga após 15 horas sob o sol claro ou 7 horas ligado numa porta USB

Mais informações aqui.

Ztop in a Box:

Durante nosso tour pelo Japão no ano passado, tivemos a oportunidade de conhecer a tecnologia HIT (Heterojunction with Intrinsic Thin layer) de painéis solares.

Segundo o pessoal de Osaka, um dos diferenciais de seus painéis é que sua superfície é formada por uma estrutura cristalina na forma de pirâmide…

… que captura de maneira mais eficiente a luz solar mesmo com a variação do ângulo de incidência da luz solar.

Fora isso, a maneira como as camadas de sílica e o material semicondutor são unidas no painel HIT permite uma passagem mais eficiente dos elétrons, se comparado com os sistemas convencionais.

Desse modo, a empresa afirma que seu painel HIT é bastante eficiente na conversão de energia mesmo em altas temperaturas. Para comprovar essa afirmação a Panasoni possui o equipamento abaixo que mede a eficiência energética do painel solar convencional (à esquerda) com a sua (à direita). Note que os painéis são expostos à uma fonte de luz que simularia a que vem do sol e um termômetro na base mede a temperatura das células.

No início da demo — com os painéis a 27 graus Celsius — a eficiência de ambos está em 100% …

… entretanto, com o passar do tempo os painéis começam a esquentar e aos 75 graus Celsius — temperatura normal desses painéis sob um dia de verão — o rendimento da célula normal caiu para 85% enquanto que o HIT manteve-se a 95%.

A ultima novidade desse produto são os chamados painéis duplos (HIT Double) capazes de captar luz de ambos os lados, tornando assim o sistema ainda mais flexível e eficiente.

Mais informações aqui.

 

 

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • dflopes 31/07/2011, 13:37

    trabalho com sistemas de telemetria isolados via satelite, e usamos paineis solares convencionais do tamanho de folhas A4.
    Mesmo no sol a pino, eles geram apenas 19V!!! Que depois são corrigidos pra 12V e assim poder alimentar a bateria interna.

    Fico triste que poucas empresas trabalhem em soluções mais eficientes na captação de energia solar!
    Uma energia ïlimitada", não poluente e disponível em "qualquer"lugar (pelo menos na superficie da terra)
    E as placas atuais tem um preço muito elevado!!!

    Lembram do nepalês que fez um placa solar com cabelos?
    Gizmodo – O painel solar deste adolescente usa cabelo pra conduzir eletricidade