ZTOP+ZUMO

Gadget do Dia: Rádio de pilha Sony SRF-18 (hein?)

Depois de reinventar o conceito do rádio gravador (agora no formato digital) com o modelo ICZ-R50, a Sony recua ainda mais no passado e anuncia um novo radinho de pilha.

Batizado de SRF-18, ele mede apenas 15,5 × 8,0 × 3,4 cm (LxAxP) e pesa 198 gramas já com suas duas pilhas AA instaladas. Ele sintoniza estações de rádio AM (530 ~ 1,605 kHz) e FM (76 ~ 90 MHz) e possui dois alto falantes frontais de 3,6 cm de diâmetro e 80 mW de potência. Fora isso ele possui entrada de line-in para plug estéreo para funcionar como caixa de som e outra line-out para ligá-lo num gravador digital, caso de alguns Walkman da empresa.

Ele estará disponível em três cores (preto, branco e pink) e deve chegar ao mercado nipônico no final de outubro pelo preço sugerido de 3.500 ienes (~ R$ 73). Mais informações aqui.

Ainda em tempo:

Curiosamente a Sony ainda comercializa rádios de pilha no Brasil, inclusive no icônico modelo de bolso que o pessoal grudava na orelha pra ouvir jogo de futebol no estádio, o ICF S10mk2:

Mais impressionante ainda é a coragem de alguns varejistas de cobrarem até R$ 99 pelo aparelho. Mas o que podemos fazer,  It’s a SONY!

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Ligeirinho 12/09/2011, 10:43

    Grudava não, Nagano. Gruda ainda.

    Muita gente ainda ouve rádio de pilha. Por 2 fatores creio eu: futebol (sim, pega um dia e passeie de trem para ver o número de pessoas com radinhos de pilha, celulares com TV e afins para curtir), e a velha rádio AM (ainda restam algumas rádios com boa qualidade, e rádio AM ainda é a alegria de alguns caminhoneiros e pessoas de mais idade).

    Historieta: dias atrás passei do lado do Pacaembu, acho que era Atlético Mineiro contra o Corinthians. O que vi de pessoas nas imediações com um radinho de pilha pronto para escutar o jogo…

  • Sigma7 12/09/2011, 11:26

    Aqui em casa tenho um da Livstar e considero importante ouvir rádio. Na internet temos mania de ler somente notícias que gostamos mas é importante sim ligar o rádio e ouvir notícias locais e sobre variados assuntos caso contrário nos fechamos em um "pequeno mundinho" dominando apenas uma área como a tecnologias e esquecendo da política, saúde, educação, segurança, etc.

  • Rogério S. Ferreira 12/09/2011, 13:40

    Nossa! R$ 99… já to pensando em vender meu SRF-S83 (http://www.sonystyle.com.hk/ss/product/walkman/srf_s83mk2sc_e.jsp) …. diminuto e com ótima recepção… mesmo na estrada quando o rádio do carro falha ele continua sintonizando muito bem… e a pilha AAA dura semanas, mesmo com uso diário de ida e vinda do trabalho… aaahhhh tem um "hack" que ajuda na sintonia em subsolo, algo assim (http://www.fixup.net/tips/srfs83/srfs83.htm).

  • dflopes 13/09/2011, 00:16

    meu falecido amigo tinha um desses, inclusive com ondas curtas!: http://www.radiomuseum.org/r/sony_icf_sw_1_s.html

    E um radinho ainda é uma fonte de noticias em muitos locais do nosso grande Brasil.
    Conta a lenda que bastava colocar uma pilha numa panela que ela transmitia a Radio Nacional 🙂

    E já peguei rádio AM de Belém no Amapá (especificamente em Tartarugalzinho).
    Ou seja, sempre vai ter radio cobrindo o país, enquanto que o 3G não direito sequer dentro das cidades!

  • hugosilva 14/09/2011, 21:51

    Realmente inovador, um radinho de pilhas! Chegando a falência diga logo?

  • Job de O. Dias 25/09/2011, 21:52

    Acho legal ter um rádio a pilha em casa, pois quando falta energia elétrica fica uma m…….. Esse novo aparelho deverá curtar por volta de R$ 72,00.

  • Marcus 27/09/2011, 09:54

    O radio tudo bem. Mas tinha que ter sintonia digital.

    • Wilson Alves Bezerra 15/11/2012, 11:47

      Meu caro, sintonia analógia é muito mais eficiente. O digital – quando em modo automático – só para na rádio que estiver com sintonia perfeita. O que quase nunca acontece no caso do AM. É um prazer zapear no dial do AM durante uma viagem de ônibus Brasil adentro. Tem prazeres que são para poucos. Se bem que quando fui ao Mangueirão, em Belém, tinha vendedor ambulante vendendo radinho de pilha na porta do estádio! Abraço aos amantes do rádio!