ZTOP+ZUMO 10 anos!

Gadget do dia: Olympus E-30

Na linha de DSLRs da Olympus sempre houve um vazio entre seus competentes modelos de “entrada”, como as E-420 e E-520, e seu topo de linha E-3. Mas, no início deste mês, a empresa preencheu este espaço com a chegada da E-30, um modelo intermediário que deverá bater de frente com outros modelos da concorrência como a Nikon D90, Sony A300/A350 ou a Canon 50D.

Na minha opiniáo, trata-se de um lançamento muito bem vindo, já que ele incorpora diversos detalhes mais profissionais e exclusivos do modelo E-3 como o uso de um pentaprisma de cristal (yay!), tela LCD basculante de 2,7″ (yay! Yay!), soquete para flash de estúdio, visor LCD de estado no topo da câmera (yay! yay! yay!) etc. Com a adição desses recursos, a E-3 ficou ligeiramente maior que a E-510/520, mas ainda menor e mais leve que a E-3: 14,1 x 10,7 x 7,5 cm (LxAxP) e 655 gramas de peso.

Em contrapartida, ela abre mão de recursos apreciados pelos profissionais como o corpo de magnésio fundido e resistência às interpéries intempéries do tempo (principalmente umidade e chuva) em favor de um acabamento externo mais simples à base de plástico reforçado com fibra de vidro, o que ajudou a baixar seus custos de produção e torná-lo mais atraente para o consumidor final.

Mais do que um simples downgrade da E-3, a nova E-30 incorpora diversas novidades como o sensor Live MOS de 12,3 megapixels (máximo 4.032 x 3.024 pixels) ou o processador de imagem TruePic III+. Fora isso, a empresa investiu pesado nos chamados “efeitos criativos” incorporando, por exemplo, seis padrões de formato (4:3, 3:2, 16:9, 6:6, 5:4, 7:6, 6:5, 7:5 e 3:4) e seis filtros artísticos: Grainy Film, Soft Focus, Pop Art, Pale & Light Focus, Light Tone e o inusitado Pinhole Camera.

Junto com os tradicionais recursos de captura e edição de imagem como ajuste de sombra, correção de olho vermelho, corte, captura em P&B (com emulação de filtros coloridos) e sépia, controle se saturação e reescalamento de imagem (gerando um novo arquivo), o resultado final é um conjunto muito interessante no sentido que permite ao usuário obter imagens mais elaboradas diretamente na câmera sem ter que transferir e tratá-las no computador.

Entre as outras novidades, destaque para o Electronic Gauge, um “nível de bolha eletrônico” mostrado no LCD, visor óptico e no painel traseiro que ajuda a manter o enquadramento do tema a ser registrado exatamente na horizontal, uma mão na roda para fotos técnicas, de arquitetura e até mesmo na hora de fazer fotos panorâmicas.

Tudo isso também mostra que o E-30 deva encontrar seu público entre os entusiastas e fotógrafos de estúdio que têm mais tempo para produzir imagens mais elaboradas sob condições mais controladas, sob esse ponto de vista a conexão para flash de estúdio (PC Sync) é um recurso bem vindo.

Nem tudo são flores nessa nova câmera: ela mantém a mesma e irritante porta de dados da E-420/520 que combina porta USB e de vídeo analógico no mesmo conector de desenho proprietário (boo!).

A E-30 deve chegar ao mercado em janeiro de 2009 com preço sugerido de US$ 1.300 (apenas o corpo), junto com uma nova lente zoom de uso geral Olympus Digital Zuiko 14-54mm f2.8-3.5 II (US$ 600). Para efeito de comparação, segundo a Olympus o preço sugerido do corpo da E-3 é de US$ 1.700, mas ela já pode ser encontrada em lojas online como a Amazon.com por US$ 1.298, com tendências a cair mais, devido ao seu tempo de mercado (lançada em outubro de 2007) e, principalmente, com a crise na economia americana.

Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Odair Boaro

    Prezado,
    Longe de querer ser pedante, tomo a liberdade de corrigir o seu “interpéries do tempo”, com base no Dicionário Aurélio:

    intempérie
    [Do lat. intemperie.]
    Substantivo feminino.
    1.Os rigores das variações das condições atmosféricas (temperatura, chuvas, ventos, umidade).
    2.Mau tempo:
    “E o herói caiçara do Itapanhaú, tremendo de frio e de terror sob a intempérie, apressava o passo em direção à cidade distante” (Ribeiro Couto, Conversa Inocente, p. 147).

  • Oi Odair,

    Brigadão pela dica de novo — eu nunca acerto essa mardita palavra. ;^)

    M.

  • Pingback: Review: Câmera digital Fujifilm Finepix X100 — ZTOP ZTOP()