ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Nokia Asha 501

A Nokia anunciou hoje na Índia seu novo smartphone básico, o Asha 501. É o segundo modelo da linha de entrada da fabricante a seguir o design dos topo de linha Lumia e que quebra a barreira dos 100 dólares para um telefone de entrada. O Asha 501 chega ao Brasil no terceiro trimestre em uma versão com dois SIM cards, de acordo com a Nokia.

O modelo segue a simplicidade dos demais aparelhos da linha Asha: conexão por Edge (2G) ou Wi-Fi apenas, tela de 3 polegadas protegida contra arranhões e riscos, 4 GB de armazenamento interno expansível a 32 GB com cartões microSD e uma duração de bateria monstruosa estimada em 48 dias de standby (cai para 26 dias na versão com dois SIM cards) ou 17 horas de conversação. O aparelho pesa apenas 98 gramas e começa a ser vendido em 90 países ainda neste trimestre pelo preço sugerido de 99 dólares.

O Asha 501 também significa um avanço no design do smartphone básico. No Mobile World Congress, em Barcelona, a Nokia já havia anunciado o Nokia 105, um telefone que já evocava as linhas de desenho industrial dos Lumia, com cores e acabamento plástico diferente.

O Asha 501 virá em várias cores (vermelho, verde, azul, amarelo, branco e preto), mas no Brasil só serão vendidas as versões em branco e preto em um primeiro momento. Outra mudança grande no design desse aparelho é o fim dos botões clássicos da Nokia (ligar/desligar): o 501 tem apenas um botão de “voltar” na parte frontal.

O aparelho é o primeiro da nova plataforma de software Asha, ainda baseado no sistema operacional Series 40, mas que já conta com resultados da compra de uma companhia chamada Smarterphone em 2012. Apps feitos para o novo Asha serão compatíveis com modelos antigos.

Pelo preço, vai brigar com aparelhos Android baratos que infestam o mercado mundial (também na faixa de 100 dólares, por sinal). Mas aparelhos Android (no geral) mais baratos tendem a ser mais lentos ou não ter garantias de atualização de OS dos fabricantes, que dedicam seus esforços aos aparelhos topo de linha. Preço e bateria com duração estendida são fatores interessantes de compra, e o novo design colorido é um grande diferencial do Asha 501.

A plataforma já tem uma base grande de apps (listam CNN, eBuddy, ESPN, Facebook, Foursquare, Line, LinkedIn, Nimbuzz, Pictelligent, The Weather Channel, Twitter, WeChat, World of Red Bull e jogos da Electronic Arts, Gameloft, Indiagames, Namco Bandai e Reliance Games, entre outros), mas o serviço Here de mapas (da própria Nokia) só será liberado para esse aparelho no terceiro trimestre do ano – e isso pode ser um diferencial entre comprar um Asha de 99 dólares ou um Android xing-ling de 99 dólares. Pelo menos o navegador e a interface parecem bem rápidos:

Galeria de fotos:

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin