ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Lenovo IdeaPad S12 com NVidia Ion (e Windows 7)

Ideapad_S12

Com a chegada oficial do Windows 7 no mundo, os fabricantes de PCs começam a lançar produtos específicos capazes de tirar proveito do novo SO. Um deles que só estava esperando esse dia é o novo IdeaPad S12 29595FU equipado com o profano chipset NVidia Ion e capaz de fazer coisas que nenhum GMA 950 se atreveu a fazer até hoje.

Uma das curiosidades da linha S12 é que ela está disponível em diversas opções de procesador e chipset começando pelo curioso S12 295956U equipado com um processador VIA Nano ULV 2250 (uia!) de 1,3 GHz, FSB de 800 MHz e 1 MB de cache L2 + aceleradora gráfica VIA Chrome9 HC3 (uia! uia!), passando pelo tradicional modelo S12 295954U com Atom N270 + GMA 950 e o novo S12 29595FU também equipado com Atom N270 + NVidia Ion com 256 MB de memória dedicada (uia! uia! uia!).

Fora isso, o novo  portátil vem equipado com 2 GB de SDRAM DDR2 667 (para rodar o novo Windows 7 Home Premium de 32 bits) e um generoso disco rígido de 250 GB. Indicativos de que ele foi feito para armazenar grandes quantidades de dados, obviamente músicas e vídeos. Seu  único revés é seu precinho meio salgado na faixa dos US$ 600 ~ US$ 650.

Ideapad_S12_prices_small

Quais são as perspectivas desse produto chegar no Brasil? Well… Bem… Sabe como é que é… né?

Fato é que a Lenovo andou queimando alguns lotes de S10 pela bagatela de R$ 999 por aquio que levanta as minhas suspeitas de que a Lenovo deve estar abrindo espaço no seu depósito para novos produtos. Com certeza o Ideapad S10-2 e quem sabe o próprio Ideapad S12. O problema vai ser o seu preço, já que se nos EUA ele sai entre 400 ~ 650 doletas, a versão com Ion deve chegar por aqui pelo mesmo preço de um notebook de entrada.

Reveja uma demo do S12 reproduzindo vídeos em Full HD aqui. Veja uma análise exclusiva da plataforma Ion com Atom 330 pode ser vista aqui.

Ainda em tempo

A HP também já dispõe um netbook com chipset Ion LE, o HP Mini 311. No Amazon.com ele está disponível numa versão com apenas 1 GB de RAM, 160 GB de disco e Windows XP pela bagatela de US$ 400. Observe porém que o Ion LE é uma versão mais simples com suporte apenas para DX9 o que torna esse produto mais voltado para o Windows XP, ao contrário do Ion (sem LE) que já vem com suporte para DX 10, Windows Vista e 7. Mais detalhes aqui.

De qualquer modo, no site da HP nos EUA, uma nova versão com o Ion (sem LE) já pode ser configurado com processador Atom N280 (de 1,66 GHz e FSB de 667 MHz), até 3 GB de RAM,  320 GB de disco e Windows 7 Home Premium (uia! uia! uia! uia!).

HP_mini_311

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • daniel 22/10/2009, 10:50

    Em tempos pré-novos Atoms (n450 e etc) é arriscado comprar novos netbooks. Por outro lado nunca se sabe quanto tempo vai demorar para chegar as versões novas aqui no brasil (e menos ainda para chegar o primeiro net com a plataforma ion)

  • Walter Mercado 22/10/2009, 10:59

    Chrome9 não é motivo pra se empolgar :p
    Suporte a drivers da VIA ainda deixa a desejar pra qualquer coisa que não seja o básico… (mas já foi bem pior). Não é muito diferente do GMA950.

    12pol já não é tamanho pra note normal? Tela na qual você vai querer fazer coisas normais (uia, youtube!) e vai se sentir limitado pelo Atom single-core…
    Ainda mais por esse preço, Dá pra pegar um HP DV2 (com Athlon dual-core e placa de vídeo offboard razoável) que apesar da autonomia de bateria baixa tem um desempenho decente.

  • alexft07 22/10/2009, 11:11

    Gostei do Lenovo, mas esse da HP, com certeza, eu passo.

  • Mário Nagano 22/10/2009, 11:22

    Oi Walter,

    Eu cheguei a testar uma MB com Via Nano e até que ele era um processadorzinho bem valente (nada a ver com o C3). Acho que o problema é que a VIA perdeu sua janela de oportunidade e deixou a Intel (e sua verba de marketing) passar por cima deles, inundando o mercado com Atoms + 945G. Pelo que vi na tabela da Lenovo me parece que o Nano está sendo oferecido como uma opção de valor e pelos comentários dos usuários, quem comprou, gostou.

    Com relação à um netbook com tela de 12″, caímos naquela velha história de que os fabricantes só estão atendendo aos desejos de seus consumidores, algo que acontece por aqui com as picapes derivadas de carros compactos ou seja, em termos práticos pode ser até que esse veículo não faça muito sentido, mas que vende, vende!

    A própria Intel não cansa de dizer que netbook é apenas um dispositivo de acesso/consumo de dados da Internet e não um notebook em miniatura. Se dependesse deles, esses portáteis ainda teriam telas pequenas e pouco disco SSD.

    [ ]s

    M.

  • Walter Mercado 23/10/2009, 08:32

    Então Nagano,

    ao meu ver, eu acho que não só a VIA perdeu a janela como a própria Nvidia… (que devia ter aproveitado o Nano)
    Desconfio que os Atom+945 são bem mais baratos que os Ion pelos descontões de lote da Intel, então os Ion vão sempre parecer mais caros… (a nVidia já devia ter aprendido que a Intel gosta de vender plataformas :p)

    Se o ion fosse C7+GeForce, teriam um processador x86 bacaninha (que a nVidia não tem, nem pode fabricar) com uma placa de vídeo competente (que o Chrome9 não é).