ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Gadget do dia: Garbage Bag Art

Depois do Toy Art, vem ai o Garbage Bag Art, uma idéia vinda do Japão: o estúdio de design MAQ criou uma série de estampas para sacos de lixo, atribuindo ao tradicional saco preto um visual mais leve e até mais divertido.

Na minha opinião, sua versão mais genial é também a mais simples: o saco “coelhinho” que funciona como nossa tradicional sacolinha de supermercado que, depois de chegar em casa, vira saco de lixo.

A grande “sacada” do seu inventor foi notar que, ao darmos o famoso nó na boca desse saco, as alças ficam saltadas como orelhinhas de coelho. Daí bastou colocar dois pontos para os olhos e um “x” para o nariz e a obra estava completa.

Esse produto é comercializado pela empresa Mottainai Design (mottainai = desperdício em japonês) que comercializa utensílios domésticos ecologicamente corretos e parte do seu faturamento é direcionado para atividades de reflorestamento e outras ações de combate ao efeito estufa. Ela também comercializa sacos de lixo para 45 litros com estampas de pinheiros, peixes e flores (abaixo) e até animais ameaçados de extinção. Também existe uma versão especial para a voltinha dária com o cachorro.

Momento Cultural Zumo:

Para quem não sabe, o Japão possui uma política bastante sistemática (para não dizer paranóica) de separação de lixo, que são coletados em diferentes dias da semana ou do mês e que devem estar no local determinado antes das 8h da manhã.

Os sacos acima estão de acordo com a cores oficiais de identificação: verde para material reciclável (papel, metal, vidro etc.) azul para material que não pode ser queimado (CDs, louças, sapatos, lâmpadas) e vermelho para o que pode ser incinerado (restos de comida, ostras vazias, fotos, fraldas descartáveis.) Sacos de outras cores, transparentes ou mesmo saquinhos de supermercado são ignorados pelo serviço de coleta e simplesmente deixados no local, o que pode causar algum mal-estar entre a vizinhança — principalmente se descobrirem o autor da façanha.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.