ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Computador analógico Turing Tumble

Mistura de quebra-cabeças com jogo de Pachinko, o Turing Tumble permite resolver problemas lógicos usando apenas anteparos e bolinhas coloridas.

Inventado pelo ex-professor da Universidade de Minnesota Paul Boswell, o Turing Tumble é um engenhoso brinquedo ma forma de um computador mecânico cujo funcionamento lembra vagamente o Pachinko, ou seja…

… um jogo onde esferas caem de cima de um tabuleiro vertical, sendo que a sua descida é influenciada por uma série de pinos e outros anteparos que desviam sua trajetória de maneira meio aleatória para dentro ou para fora de caçapas (Win Pockets), o que dá direito ou não a premiações:

Mas ao contrário dessa máquina infernal cuja versão moderna é considerada um jogo de azar (ou até mesmo um caça níqueis enrustido), o Turing Tumble é um engenhoso brinquedo educativo. Isso porque ele consegue mostrar de uma maneira simples e didática como um computador funciona…

… mostrando como um conjunto de chaves, vias e comutadores conectados de maneira inteligente são capazes de fazer coisas incríveis:

Para nós, a grande sacada desse brinquedo é que ao colocar esses diversos tipos de anteparos (rampas, desvios, interceptadores etc.) nesse tabuleiro, o jogador se um certo modo está criando um “programa” cujo “fluxo” é representado pelo movimento da bolinha caindo que pode fazer (ou não) aquilo que o seu programador planejou na sua cabeça.

E ao contrário dos computadores de verdade cujo processamento de fato acontece de maneira oculta dentro de pastilhas de silício, no Turing Tumble é possível ver o computador trabalhando em cores e ao vivo.

O produto em si é formado pelo tabuleiro (ou placa-mãe), 20 bolinhas azuis e 20 vermelhas e 62 peças “lógicas” (30 Ramps, 10 Bits, 8 Gear Bits, 6 Crossovers, 4 Gears, 3 Interceptors e 1 Presser) que são usadas para controlar o fluxo do programa (ou mais exatamente da bolinha).

Por exemplo, a “Ramp” serve basicamente para desviar a bolinha para um lado ou para outro:

Já o “Bit” adiciona o conceito de estado lógico…

… e até mesmo de número binário:

Mas talvez a peça mais interessante seja o “Gear Bit” já que a sua presença faz com esse sistema seja “Turing completo” ou seja, se o tabuleiro for grande o suficiente esse sistema é capaz de fazer qualquer coisa que um computador de verdade faz:

De fato o fabricante afirma que o Turing Tumble é capaz de contar, somar, subtrair, multiplicar, dividir, comparar números e realizar operações lógicas, o que pode ser uma maneira bem divertida de ensinar conceitos básicos de montagem de algoritmos e programação para crianças (e até adultos!)

Para ajudar o iniciante a dominar esse brinquedo, também acompanha o produto um guia de atividades na forma de mangá criada por Jiaoyang Li

… que apresenta 51 desafios para o jogador, sendo que cada um deles apresenta um novo conceito e um quebra-cabeça ainda mais complexo.

E como muitos produtos inovadores, o Turing Tumble começou como uma campanha do Kickstarter em junho de 2017 que arrecadou os US$ 400 mil necessários para iniciar a sua produção.

Ele pode ser adquirido na lojinha da empresa pelo preço sugerido de US$ 64,95 (~R$ 265) + postagem, apesar de que o produto está esgotado neste momento. 🙁

Apesar disso, a empresa já está aceitando reservas para um novo lote que deve chegar no estoque no início de novembro de 2018.

Mais informações aqui.

Ah sim, a  empresa também mantém uma página dedicada a educadores interessados em explorar o potencial didático do Turing Tumble em suas aulas.

Ainda em tempo:

Como já vivemos a tal da era da Indústria 4.0 a fabricante do Turing Tumble também vende uma versão virtual desse produto, ou seja…

…em vez do brinquedo físico, o cliente recebe os arquivos de desenho de todas as peças do jogo no formato STL/STP e uma cópia do guia de atividades em PDF, o que permite — na teoria — que ele imprima um (ou muitos) exemplares numa impressora 3D.

E tudo isso pela bagatela de US$ 14,95 (~R$ 61)!

Agora se você não for uma pessoa mais conectada e menos materialista, um entusiasta desse projeto criou uma versão on-line do Turing Tumble em Javascript — o jstumble!

Clique djá!

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.