ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Câmera digital FujiFilm X-M1

Nova câmera de terceira geração da Fuji incorpora o mesmo sensor de imagem da X-Pro1 e interface Wi-Fi para facilitar a transferência de imagens da câmera para um dispositivo móvel e até mesmo um PC.

Para quem achava que a Fuji já tinha gastado toda a sua imaginação para criar sua ampla linha de câmeras premium da série X e já começava a se repetir, a boa notícia é que eles conseguiram tirar mais um coelho da cartola ao anunciar um novo modelo de personalidade própria, a X-M1.

Medindo aproximadamente 11,7 x 6,7 x 3,9 cm (LxAxP) e 330 gramas de peso (com a bateria), a X-M1 lembra uma X-E1 com o corpo da X10/X20 cujas dimensões são praticamente idênticas se não levarmos em conta a sua lente fixa.

De fato o seu grande atrativo é o mesmo vir equipado com o amplo sensor de imagem APS-C X-Trans CMOS de 16,3 megapixels (o mesmo usado na X-Pro1/X-E1) e processador de imagem EXR II.

Fujifilm_X-M1_Sensor

Sua sensibilidade ISO vai de 200 até 6.400 podendo chegar a 12.800 e 25.600 em alguns modos. Sua resolução máxima de imagem é de 4.896 x 3.264 pixels na proporção 4:3 (gravado em jpeg/RAW) e é capaz de gravar vídeos em Full HD a 30 qps.

Fujifilm_X-M1_frente

Para chegar nesse tamanho compacto, a Fujifilm teve que fazer alguns sacrifícios que, neste caso, foi o de abrir mão do visor óptico/eletrônico presente nos seus irmãos maiores ficando apenas com sua tela LCD de 3″ de alta definição (920.000 pontos) e ângulo variável que permite fazer fotos a partir de ângulos baixos e altos. Observe que quase todos os botões e seletores ajustáveis estão posicionados no lado direito da tela LCD bem ao alcance do polegar:

Fujifilm_X-M1_tras

Ele conta com um flash embutido para uso casual e uma sapata para flash externo para situações que demandem mais iluminação. No topo também fica o seletor de Modo permite que o usuário selecione a configuração de cena da sua preferência e, no caso de dúvidas, pode-se optar pelo modo Auto SR+ que reconhece automaticamente o modo de cena ideal para uma boa fotografia. Note também que a X-M1 vem equipada com dois dials para seleção de comandos, como ajuste de velocidade/abertura, compensar exposição etc. Note também que o botão de disparo não tem mais encaixe para cabo disparador mecânico.

Fujifilm_X-M1_topo

Fora isso, a X-M1 conta com diversos filtros artísticos para aqueles que quiserem brincar com as imagens, abrindo mão da fidelidade em favor de efeitos mais criativos (embaixo), além dos tradicionais modos de simulação de filmes da Fuji como o Provia para a reprodução de cor natural, Velvia para tons saturados, Astia para a graduação suave, Sépia e Monocromático.

Fujifilm_X-M1_efeitos

Porém, a grande novidade da X-M1 é que ela é a primeira câmera da série X a vir com interface Wi-Fi embutida, o que permite que o fotógrafo transfira as imagens da câmera diretamente para um smartphone, tablet ou computador, agilizando assim o seu processamento, envio e compartilhamento dos mesmos entre seus amigos e redes sociais. Para isso a empresa já conta com apps gratuitos como a FujiFilm Camera App e o FujiFilm Photo Receiver para Android e iOS e o FujiFilm PC Auto Save para Windows. Fora isso, a X-M1 também é compatível com o cartão Eye-Fi.

Fujifilm_X-M1_wifi

Junto com a X-M1 a Fuji está anunciando novas objetivas Fujinon — a XC 16-50mm/f3.5-5.6 OIS, uma lente zoom para uso geral de 24-75mm (equiv.) formado por 12 elementos em 10 grupos, incluindo três elementos aesféricos e um elemento ED. Fora isso, ela também anunciou a XF 27mm f/2.8 uma lente prime do tipo “pancake” uma lente normal de 41 mm (equiv.) de sete elementos em cinco grupos sendo um do tipo ASPH.

 

Fujifilm_X-M1_objetivas

Fujifilm_X-M1_lado

A impressão que tenho é que esse modelo será voltado para o mesmo público hoje consome modelos como a Nikon 1 J1/J2, Canon EOS-M, Olympus E-PM2 e Panasonic Lumix GF5 ou seja, usuários amadores que desejam migrar de suas câmeras compactas para um sistema com lente intercambiável o que também inclui os usuários  jovens/conectados e o público feminino.

A previsão é que a X-M1 chegue por aqui no segundo semestre deste ano – nada de preço definido ainda. Mais informações no site da empresa.

Fujifilm_X-M1_cores

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.