ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Gadget do dia: Olympus OM-D E-M10

Nova câmera de terceira geração da Olympus se posiciona como um modelo de entrada para a linha OM-D e que abre mão de alguns recursos (mas adiciona outros) em troca de um desconto bem respeitável.

Não é só a Fujifilm que tem câmera mirrorless nova no pedaço. De fato, um dia após o anúncio da X-T1 a Olympus mostrou sua OM-D E-M10:

Segundo a Olympus, ela se posiciona como um modelo de entrada e chega ao mercado com um preço sugerido (lá fora, lá fora) bastante agressivo para uma OM-D  — US$ 699 (só o corpo) —  o que é bem menos do que os US$ 999 cobrados pelo corpo da OM-D e-M5  na época do seu lançamento e os US$ 1.499 que o consumidor tem que pagar para ter uma OM-D E-M1.

OMD_EM5_SILVER_flash_up

E o que o fotógrafo leva pra casa com esses US$ 699? No geral, a E-M10 é uma versão simplificada da E-M5, o que não é algo ruim, já que ele mantém o mesmo “look-and-feel”, o mesmo sensor de imagem CMOS de 16 MP e corpo em liga de magnésio na cor prata e preto (sem diferença no preço).

OMD_EM5_SILVER_top

Fora isso, a  boa notícia é que ela incorpora algumas melhorias no seu design (como a troca de posição dos botões Play e Fn1), a inclusão de uma tela traseira de maior resolução (sai o OLED de 640k pontos e entra um LCD de 1,04M pontos) , processador de imagem mais moderno (TruePic VII), interface Wi-Fi e flash embutido na cabeça do visor.

OMD_EM5_SILVER_back

E cadê as desvantagens? Para cortar custos, a Olympus substituiu o sistema de estabilização de imagem de cinco eixos por outra mais simples de três eixos (vertical, horizontal e rolagem), o corpo não é mais protegido contra as intempéries do tempo (weather-proof) e a sapata de flash não conta mais com a porta de acessórios AP/AP2. A durabilidade da bateria também baixou de 360 para 320 fotos segundo o padrão CIPA, o que pode ser uma limitação séria, já que essa câmera não aceita nenhuma fonte de energia adicional como o power grip Olympus HLD-6.

Fora isso, vale a pena observar que ao contrário da OM-D E-M1 o seu sistema de foco (contrast detection) não incorpora o sistema phase detection, de modo que a E-M10 pode não ser a melhor solução para usar as lentes Four-Thirds.

OMD_EM5_SILVER_LCD

Nossa opinião é que apesar dessas limitações, acreditamos que a E-M10 manteve a sua característica mais importante que é sua capacidade de tirar boas fotos. Todo o resto, de um certo modo, é dispensável para aqueles que só desejam ter uma câmera pequena, simpática e cheia de recursos para uso geral e que muitas vezes nem pensa em investir em acessórios adicionais ou sair pra fora de cada para tirar fotos no meio de uma tempestade de areia, nevasca ou debaixo de chuva.

Ciente disso, a OM-D E-M10 é uma interessante opção de custo-benefício.

OMD_EM10_overall

Junto com essa câmera a Olympus anunciou uma nova lente de uso geral, a M.ZUIKO DIGITAL ED 14-42mm F3.5-5.6 EZ (preço sugerido 42.000 ienes = ~US$ 411) uma lente zoom de 3x (equiv. 28~84 mm) que lembra vagamente a Panasonic Lumix G X Vario PZ 14-42mm/F3.5-5, apesar de que o modelo da Olympus consegue ser menor por não possuir estabilizador na lente:

M.Zuiko_14-14_EZ

Se comparado com as outras 14~42 mm da casa, quando fora de uso a lente tem apenas 22,5 mm de comprimento…

OMD_EM5_SILVER_lens_in

… medida que mais do que dobra quando colocada em uso. Interessante observar que a lente possui um motor que avança/retrai a lente automaticamente quando a câmera é ligada/desligada.

OMD_EM5_SILVER_lens_out

 

Mais detalhes desse produto podem ser apreciados no vídeo abaixo:

Entre os acessórios já anunciados para esta lente estão a lente de conversão macro MCON-P02 (preço sugerido 8.500 ienes = ~US$ 83)…

Olympus_MCON-P02

e o filtro de proteção PRF-D37 PRO (preço sugerido 3.500 ienes = ~US$ 34):

Olympus_PRF-D37 PRO

Outro acessório ainda mais exótico é a tampa de objetiva LC-37C  projetada especificamente para ser usada com a lente acima e que possui uma abertura na forma de diafragma que abre e fecha de acordo com o movimento da lente. Infelizmente ele será vendido como um acessório opcional com preço sugerido 5.000 ienes (~US$ 49), mas que pode eventualmente fazer parte de algum kit com a lente + câmera.

Olympus_LC-37C_cap

Finalmente, a Olympus também irá comercializar uma bolsa de lona CS-44 SF (preço sugerido 6.000 ienes = ~US$ 59)…

Olympus_CS-44SF

… e  grip modelo ECG-1 (preço sugerido US$ 60) que serve apenas para melhorar a pegada da câmera, ou seja, ela não replica controles nem possui compartimento para bateria adicional (booo!)

OMD_EM5_SILVER_Acessorios

Além desses lançamentos, a empresa também anunciou uma nova lente Olympus 9mm f8.0 Fisheye BCL-0980 (preço sugerido US$ 99), uma lente super grande-angular (equiv. 18 mm) com abertura fixa em f/8 que os usuários podem usar como substituto da tampa do corpo da câmera. Chegamos a testar a primeira versão de 15mm (BLC-1580) aqui na Zumo-caverna.

Olympus_9mm_fisheye

A previsão é que esses produtos cheguem ao mercado em meados de fevereiro de 2014. Mais informações aqui.

Ainda em tempo:

Para quem não sabe a Olympus também anunciou um novo firmware (versão 2.0) para a OM-D E-M5 que segundo a empresa, adiciona dois novos recursos: ajuste de sensibilidade ISO LOW (= ISO 100) e pontos de foco menores.

OMD_EM5_firmware_20

Para atualizar o firmware, a maneira mais simples é por meio do Olympus Digital Camera Updater que pode ser encontrado aqui.

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.