ZTOP+ZUMO 10 anos!

Gadget anoréxico do dia: Apple MacBook Air

(Zumo em modo ‘campo de distorção da realidade’ ligado)

MacBook Air

MacBook Air de frenteMacBook Air: Tela LED de 13,3 polegadas (1280 x 800), corpo em alumí­nio muito fino (1,94 cm na parte mais “gorda” e 0,41 cm na mais “magra”), fecho magnético, touchpad multitoque, processador Intel Core 2 Duo de 1,6 ou 1,8 GHz (60% menor que um processador convencional da Intel, feito sob encomenda para a Apple), 2 GB de RAM e disco rí­gido de 80 GB (1,8 polegada, como nos iPods) ou SSD de 64 GB. Ah, tudo em um aparelho que pesa 1,36 kg.

Mais especificações: Wi-Fi (802.11n) e Bluetooth 2.1/EDR, em uma pequena parte móvel estão a saí­da para headphones, uma porta USB 2.0, e a saí­da de ví­deo micro-DVI. O carregador de bateria é MagSafe (como nos Macbooks). Ah, tem uma câmera iSight também. A Apple diz que a bateria dura 5 horas com
o Wi-Fi ligado (não consegui entender se a bateria é removí­vel ou não – não é, assim como não dá pra fazer upgrades).

Lá fora, vai custar US$ 1.799 em duas semanas. O modelo com SSD sai por “apenas” US$ 3.098, diz a Apple Store.

Não tem drive de CD/DVD – um SuperDrive opcional sai por US$ 99 a mais na conta -, mas pode “emprestar” o drive de uma outra máquina por meio de software.

Pelo preço, acredito que o Macbook Air básico deva chegar ao Brasil na faixa de um MacBook Pro – pra mais de R$ 7.000, chutando baixo o modelo mais básico. Achei ruim ter uma porta USB apenas. MacBook Air quase fechado

Pergunta que não quer calar: por ser tão fino, não quebra no meio não? Fica a pergunta pro amigo Marcelo Nóbrega, que fez uma excelente cobertura em tempo real da apresentação do tio Jobs.

E o ChileHardware já tem fotos exclusivas do produto.

Nagano comenta: Lançamento interessante da Apple, mas pelas suas caracterí­sticas técnicas, o MacBook Air para mim estaria mais para o esportivo compacto da empresa, ou seja, algo bonitinho para viajar leve, impressionar as garotas e se manter conectado em qualquer local. Mas não imagino ele como o único “carro da famí­lia” que precisa de espaço para levar o casal, os filhos, a sogra, o papagaio e o cachorro, além de toda a parafernália para um fim de semana na praia. Apesar de que, com a popularização das aplicações Web 2.0, as pessoas irão precisar mais de uma boa conexão com a rede do que um disco grande ou unidade de DVD – vide o exemplo do Cloud Book com gOS ou mesmo do eeePC.

Rigues diz: Ele é realmente lindo, maravilhoso, inacreditavelmente fino (tem tecnologia venusiana aí­ dentro, só pode) e tem um preço muito bom para suas caracterí­sticas. Ao contrário do Nagano, acho que ele se vira bem pro dia-a-dia sim: minha máquina principal em casa é um Mac Mini com um Intel Core 2 Duo a 1.6 GHz, 1 GB de RAM e 80 GB de HD, e é pau pra toda obra. Da mesma forma, meu notebook é um Celeron M de 1.4 GHz com 512 MB de RAM e 60 GB de HD, e não reclamo dele quando viajo (e faço isso muitas vezes). Claro, não é uma máquina pra dedicar í  tarefa de converter toda minha coleção de DVDs em DiVX, mas pro resto sobra. Acho que estamos “mal-acostumados” demais com hardware, temos “poder de sobra”, e qualquer coisa que não encha a boca ou salte aos olhos fica parecendo “pouco”.

Minha única preocupação é com o calor. Como diabos a Apple está fazendo para dissipar o calor do Core 2 Duo que tem ali dentro? Pelas fotos e pelo comercial, essa coisa não tem ventoinha, e dissipar o calor através do chassis de alumí­nio é possí­vel, porém desconfortável para o usuário. MacBooks já tem a fama de “calorentos”, e í s vezes isso causa problemas com usuários que acabam recebendo máquinas que superaquecem. Será interessante ver alguns relatos dessa máquina “no campo” para saber como ela se comporta, e como a Apple resolveu o problema.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Nuno Lopes
  • Genial, sensacional. É mais fino do que uma bolacha recheada. Também espero a resposta do “se quebra no meio”. Bjs

  • Marilu Araujo

    Coitada da concorrência…

    Ele é realmente lindo, mas eu ainda prefiro o bom e confiável ThinkPad. (É o irresistível charme do “lado negro da Força”…)

  • Achei o máximo … tomara que cheque logo ao brasil…

    abraço

  • Ale Scaglia

    Eu achei o máximo a cara de pau do Steve Jobs sugerindo a compra de um drive externo para rodar CDs e DVDs… “Só 99 dólares, gente!” hehehehe
    Piadas à parte, o bichinho é lindo mesmo. Mas ainda quero, como disse o Rigues, esperar pra ver a questão de dissipação de calor.

  • Dissipação de calor. Quebra no meio? O que acontece se eu derrubar ele no chão, ou melhor, se ele escorregar do meu colo? E se a chata da poltrona da frente no avião, classe econômica, ficar dando coice no encosto, ele aguenta? Ai, quantas dúvidas.
    Mas uma coisa é importante: a mulherada vai poder sair com ele tranquilamente na bolsa sem ficar com cara de “escondi um notebook na minha pasta“. O que para mim já é sensacional.

  • Marina

    Acho que todo gadget gostaria de ser anoréxico se for este o tipo de resultado… hehehe

  • Pingback: Zumo Blog: Tecnologia. Opinião. Inteligência. » Review: Notebook Dell Adamo()

  • Pingback: Com Atom, Intel lança menor chip do mundo | zumo()