ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Fujifilm: câmeras XM-1 e Instax Mini 8 chegam ao Brasil

Como é de costume, a Fujifilm do Brasil aproveitou sua participação na PhotoImage Brasil 2013 para anunciar a chegada de novos produtos ao mercado local, com destaque para a X-M1, lançada em junho deste ano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

De acordo Leonardo Botelho, especialista de produtos da FujiFilm, a X-M1 é a terceira câmera da série X com sistema de lente intercambiável e a primeira a vir com a nova lente da série XC . Essa é uma versão mais simples e mais em conta que a série XF, que agora se reposiciona como uma linha “premium” da marca.

Como assim? Ele explicou que as lentes XC têm um design mais simples (por exemplo, elas não vêm com anel de abertura) e o corpo/engate da lente é de policarbonato, o que ajuda a reduzir os custos de fabricação, mas tudo isso sem comprometer o desempenho óptico das lentes que ainda utilizam elementos aesféricos, coating super EBC e sistema de estabilização de imagem.

A XM-1 também é a primeira “câmera X” a não vir com visor digital/óptico, de modo que o usuário só pode fotografar usando sua tela LCD de 3″ de alta definição (920.000 pontos) e ângulo variável, que permite fazer fotos a partir de pontos baixos e altos.

Fora isso, ela também incorpora uma interface Wi-Fi, o que deixa claro que seu público alvo é aquele que consome modelos como a Nikon 1 J1/J2, Canon EOS-M, Olympus E-PM2 e Panasonic Lumix GF5 e que vê vantagem numa câmera capaz de transferir suas imagens direto para um PC/tablet/smartphone e daí para a web. Algo que foge um pouco da idéia original que a série X é um produto retrô e deve se comportar como tal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Botelho também mostrou que o flash embutido da X-M1 pode ser rebatido para cima. Mas para isso é necessário segurar o flash no ângulo desejado com o dedo ou seja, é mais um “truque” do que um recurso de fato.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Outra boa notícia da série X é que a Fuji comentou sobre a possibilidade da empresa trazer para o Brasil as novas lentes Carl Zeiss “Touit” com baioneta X-Mount, ou mais exatamente a  Zeiss Planar “Touit” T* de 32 mm f/1.8,  uma lente normal de 50 mm (equiv.)

Fuji_X_Zeiss_lens1

E a Zeiss Distagon “Touit” T* de 12mm  f/2.8 uma grande angular de 18 mm (equiv.):

Fuji_X_Zeiss_lens2

Segundo a Fuji, ainda não está claro se essa lente será importada pela Carl Zeiss e distribuída pela Fuji ou se tudo ficará por conta da fabricante japonesa. De qualquer modo, a previsão é que ela chegue ao nosso mercado em 2014.

Outra novidade da Fujifilm é o lançamento da nova Instax Mini 8 — uma câmera de fotos instantâneas menor, mais jeitosa e com alguns recursos a mais…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

… que a Instax Mini 7s anunciada no ano passado e que continuará a ser vendida junto com o novo modelo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Entre as novidades do Mini 8 é que ela será oferecida em diversas cores além do branco (como rosa e azul claro), incorpora um sistema de exposição mais elaborado e ao contrário do que possa parecer, o cartucho de filme é o mesmo em ambos os modelos. Seu preço sugerido ainda não foi anunciado.

Finalmente, o último anúncio da empresa é que ela vai ter sua própria loja virtual. Segundo a Fuji, a idéia de criar um site surgiu da percepção de que alguns de seus canais de vendas não estavam oferecendo toda a sua linha de produtos em seus catálogos (em especial da série X) de modo que a venda direta on-line permitirá que o consumidor possa ter acesso a toda a sua linha de câmeras, incluindo acessórios diversos como capas, correias, baterias, lentes e outros acessórios.

A  previsão é que a loja deve entrar no ar entre os meses de outubro e novembro deste ano, a tempo das vendas de final de ano.

Ainda em tempo:

Entre as outras atrações do stand da Fujifilm na PhotoImage está uma galeria de fotos com Karina Oliani considerada a mais jovem brasileira a escalar o monte Everest e que foi patrocinada pela empresa levando consigo três câmeras: uma X-E1, uma X-20 e uma FinePix XP que foi dada de presente ao sherpa que acompanhou a alpinista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Um fato interessante por trás dessa aventura, é que Oliani aparece em uma dessas fotos com a X-E1…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

… marcada com uma etiqueta indicando o modelo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O curioso é que depois de toda essa jornada, essa câmera voltou para a Fujifilm e, em vez de ser aposentada e ficar exposta numa vitrine como uma relíquia (já que cá entre nós, quantas câmeras por aqui já foram até ao topo do mundo e voltaram inteiras?) ela foi reintegrada ao estoque da empresa e está sendo usada como câmera de demonstração do stand na PhotoImage, ralando na mão de todo mundo. Mas isso só foi percebido porque ninguém arrancou a etiqueta! 🙂

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Para mim, isso é algo notável, já que a Fuji nunca mencionou que suas câmeras da série X eram capazes de operar a baixíssimas temperaturas e, pelo visto, elas são bem mais resistentes do que a gente imaginava.

De fato, a X20 da foto abaixo também voltou para a Fuji e é um dos quatro exemplares que estão sendo demonstrados no stand da feira. Mas o pessoal ainda não descobriu qual delas é a dita cuja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 E a Finepix XP? Até onde se sabe, o Sherpa ainda está se divertindo com ela.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.