Gadget retrô do dia: Filmadora digital Chinon Bellami HD-1

G

Estilizada como uma câmera Super-8, a Bellami HD-1 captura vídeos em Full-HD e aceita lentes de filmadoras de 8 e 16 mm, câmeras de vigilância e até de filme 35mm.

Mais conhecida no passado pela sua linha de câmeras 35mm, filmadoras e projetores de filme de 8 mm a japonesa Chinon andou meio que sumida depois que foi incorporada pela Kodak em meados dos anos 2000, passando assim a se chamar Kodak Japan Inc. e desenvolver câmeras digitais para o pessoal de Rochester como as DC-20, DC-30 e DC-125.

Chinon_XL555

Mas com a saída da Kodak do segmento de fotografia, a marca Chinon foi recomprada em 2005 pelos fundadores da empresa e a empresa voltou para o mercado lançando gadgets, bugigangas e até câmeras de brinquedo, mas foi só no ano passado que ela lançou um novo produto à altura do seu passado e realmente de saltar aos olhos: a filmadora digital Bellami HD-1:

Dona de um visual retrô que lembra as câmeras Super-8 dos anos 1970, a Bellami HD-1 lembra vagamente as Xacti da Sanyo/Panasonic, ou seja, uma câmera híbrida equipada com um sensor CMOS de 1/3″ e 2.12 MP capaz de capturar vídeos nos formatos Full HD (1.920 x 1.080 pixels), HD1 (1.280 x 720 pixels), HD2 (1.440 x 1.080 pixels) e QHD (960 x 540 pixels) a 10, 15, 16, 18, 24 e 30 fps no formato MOV ou imagens de 720 x 720 pixels até 1.920 x 1.080 pixels nos enquadramentos de 1:1, 4:3, 3:2 e 16:9 no formato jpeg.

Chinon_Belami_HD1_overall2

Seu sistema de exposição pode trabalhar nos modos manual ou automático (com prioridade de abertura) e possui diversos ajustes de imagem e exposição, incluindo efeitos especiais e captura de vídeos em preto e branco ou sépia. Além disso, a HD-1 também faz vídeos de “time-lapse” com até uma hora de duração.

Chinon_Belami_HD1_esquerdo

A HD-1 ainda conta com zoom digital de até 12x, sistema estabilizador de imagem, sapata para flash externo, memória interna de 187 MB, além de microfone e alto-falante embutido.

Chinon_Belami_HD1_vistas

Mesmo assim, ela também possui entrada de microfone e saída de som auxiliar e fone de ouvido, slot para cartão SD/SDHC/SDXC, saída de vídeo padrão HDMI e porta USB 2.0 mini. Sua fonte de energia são duas pilhas AA (alcalinas ou recarregáveis) ou fonte de alimentação externa de 5 volts.

Chinon_Belami_HD1_portas

O corpo da Bellami HD-1 (sem o punho de pistola e a lente) mede 3,3 x 9,5 x 9,6 cm (LxAxP) e 260 gramas de peso (com sua lente instalada).Chinon_Belami_HD1_partes

Uma característica bem curiosa dessa câmera é o fato do seu sistema de lentes intercambiáveis não contar com nenhum sistema de autofoco, funcionando apenas com objetivas com ajuste de foco e abertura manual (eita!) como sua nova lente Chinon de 4mm/f1.2 — que equivale à uma lente de 28mm/f1.2 em sistemas 35mm — que já acompanha o produto.

Chinon_Belami_HD1_lente

Mais interessante ainda é saber que esta lente adota o mesmo padrão de engate de rosca usada nas antigas filmadoras de 8mm também conhecida como D-Mount, ou seja, é possível usar qualquer lente nova ou antiga compatível com essa rosca na HD-1 — independente do equipamento ou fabricante — bastando apenas rosqueá-la câmera e sair filmando.

Chinon_Belami_HD1_lens_mount

E para tornar esse sistema ainda mais versátil, a HD-1 foi projetada para aceitar outros padrões de lente com encaixe de rosca por meio de adaptadores opcionais, bastando para isso remover o anel D-Mount (que já acompanha o produto) e rosquear o novo no lugar.

Entre os modelos já disponíveis estão o C-Mount (usado nas câmeras de filme 16mm e de TV), o CS-Mount (muito usado em câmeras de vigilância/CCTV) e o legendário M-42 também conhecido como “rosca universal” e adotado por diversos fabricantes (antes de optarem por criar seus próprios padrões de engate tipo baioneta) em modelos clássicos como a Contax S, Pentax Spotmatic, Zenit E, etc.

Chinon_Belami_HD1_adapters

Isso abre um universo de possibilidades para esse produto, já que as lentes de filmadora costumam ser super-luminosas (f1.2, f1.4, f1.8) e por trabalharem com quadros de fime/sensores de imagem muito pequenos (se comparado com um quadro de filme de 24 x 36 mm) seu desempenho óptico tem que ser ótimo. O curioso é que até num passado recente, o valor dessas objetivas estava próximo de zero, já que eram parte de sistemas obsoletos e, por causa disso, não serviam praticamente para nada.

Chinon_Belami_HD1_lentes2

Mas recentemente, elas foram redescobertas pelos entusiastas de fotografia que voltaram a usar essas lentes em câmeras mirrorless por meio de adaptadores…

C-mount_lens_adapted

…  o que fez com que sua procura e preços disparassem. Apesar disso, ainda é possível encontrar lentes genéricas ou até mesmo de marcas conhecidas como Pentax/Cosmicar ou Fujinon com baioneta C/CS rosqueada em alguma filmadora velha ou câmera de vigilância sucateada.

Chinon_Belami_HD1_CCTV_cam

É fato, que as objetivas com rosca M42 também passam pela mesma situação, já que elas são consideradas uma excelente relação de custo x benefício para quem filma com câmeras DSLR.

Mas no fim das contas, qual é a qualidade dos vídeos da HD-1? A Chinon apresenta alguns exemplos em seu site:

A Bellami HD-1 pode ser adquirida diretamente no site da Chinon pelo preço sugerido de US$ 895 + postagem pelo kit formado pela filmadora, a lente Chinon 4mm/f1.2, o adaptador para lente C-Mount e outros acessórios (bolsa, carregador, cabos, etc.) Um segundo kit mais completo que também inclui os adaptadores CS-Mount e M42 sai por US$ 960 + postagem. Ela também já pode ser encontrada na Amazon dos EUA.

Mais informações qui.

Chinon_Belami_tripe

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos