ZTOP+ZUMO

Epson Moverio BT-200: óculos de realidade aumentada no Brasil

Novo wearable da Epson será voltado para desevolvedores/ISVs para que eles criem produtos e serviços para empresas e até consumidores finais.

A Epson do Brasil reuniu ontem um pequeno grupo de jornalistas na Casa Cor 2015 para apresentar o Moverio BT-200, seu primeiro óculos de realidade aumentada a chegar oficialmente ao País.

Moverio_casa_cor1

Lançado em 2011 com a intenção de ser uma tela de uso pessoal para usuários móveis (algo como um walkman de vídeo), o Moverio evoluiu para se tornar uma plataforma de realidade aumentada (AR) por excelência, a medida que o mercado descobriu novas aplicações inspiradas em filmes como Exterminador do Futuro, Robocop e Homem de Ferro:

De fato, o modelo que vem para o Brasil é o BT-200, lançado no mercado em 2014 e que foi vitaminado para melhorar o seu desempenho como dispositivo de AR:

Moverio_caixa

Tecnicamente falando, o novo Moverio vem equipado com duas telas do tipo binocular transparente do tipo “see-Through” com resolução nativa de 960 x 540 pixels (QHD). Como esse sistema fornece uma tela para cada olho, ele é compatível com a tecnologia 3D.

Moverio_binoculares

Moverio_see_thru

Fora isso, a moldura também vem equipada com uma câmera VGA (640×480 pixels), sensor de orientação, acelerômetro, GPS e até bússola eletrônica, o que permite monitorar o movimento da cabeça se a aplicação puder tirar proveito disso.

Moverio_sensores

Uma curiosidade desse produto é que ele trabalha conectado a um dispositivo de mão (ou handset) que lembra muito um smartphone com Android, porém sem tela LCD. No seu lugar existe uma espécie de touchpad onde o usuário pode controlar a tela do Moverio.

Moverio_handheld

Tecnicamente falando, esse módulo vem equipado com um processador TI OMAP 4460 dual-core de 1,2 GHz, 1 GB de RAM e 8 GB de armazenamento interno com opção de expandir para até mais 32 GB por meio de um slot Micro SD. Ele também vem equipado com Wi-Fi 802.11 b/g/n, bluetooth 3.0, porta USB micro 2.0 com suporte para OTG (yaaay!), Miracast, interface de som com tecnologia Dolby Digital Plus com porta de som no próprio cabo…

Moverio_porta_som

…e bateria interna (que também alimenta o óculos) com autonomia estimada de seis horas de uso contínuo. Seu sistema operacional é o Android 4.0.4. Assim, em poucas palavras, podemos descrever o Moverio como um smartphone/tablet Android com sua tela montada num óculos. Simples assim.

Moverio_sistema

Mas voltando ao que interessa, um dos grandes atrativos do Moverio é o seu sistema de imagem na forma de uma pequena área montada na parte central de cada uma das lentes dos óculos.

Moverio_lente_prisma_1

A imagem em si é gerada por uma minúscula tela HTPS (High Temperature PolySilicon) montada na lateral de cada lente e que “ricocheteia” por uma guia de luz até ser refletida para os olhos do usuário por meio de uma película semi-transparente, criada por meio de uma tecnologia de deposição de material.

Moverio_lente_funcionamento

Moverio_lente_prisma_4a_leg

Aqui podemos ter uma vista melhor desse espelho semi-transparente (embaixo). Segundo a empresa, as primeiras versões dessa lente eram feitas de vidro, mas devido a sua espessura, a empresa optou por substituir esse material por acrílico, o que reduziu consideravelmente o seu peso, melhorando assim o seu conforto de uso.

Moverio_lente_prisma_2a

A intensidade da luz projetada também varia de acordo com a luz ambiente, de modo que modo que o brilho da tela harmonize com o resto do campo de visão, de modo que uma coisa não interfira na outra.

Moverio_lente_prisma_3

Entre os acessórios inclusos, incluem uma máscara de sol do tipo clip-on e uma curiosa moldura para a instalação de lentes corretivas para aqueles que já usam óculos:

Moverio_acessorios

Aqui uma comparação do Moverio com seus “concorrentes” do mercado…

Moverio_compared

… e aqui uma visão da Epson de como eles se posicionam no mercado:

Moverio_quadrante

Segundo Jeferson Pinto, gerente de produto da área de projetores da Epson Brasil, a estratégia comercial do Moverio não será de oferecê-lo para o consumidor final e sim direcioná-lo para para o segmento de B2B e B2B2C já que, de um certo modo, o que a Epson produz e vende é a plataforma de hardware (como um console de videogame) e são os desenvolvedores de aplicações ou ISV que irão realmente fazer com que esse produto realmente aconteça por aqui.

Talvez a grande sacada da Epson seja que como o Moverio é, na sua essência, um tablet com Android, não deve ser muito complicado para um desenvolvedor acostumado com esse ecossistema portar ou mesmo criar uma nova aplicação específica para o óculos da Epson.

Aqui um exemplo bem simples de um joguinho baseado em AR que encontramos no site de desenvolvedores da Epson:

A Epson apresentou uma aplicação representada localmente pela Iguale Comunicação de Acessibilidade, que possui um App que gera audio-descrição,  legendas e até linguagem de sinais para filmes nacionais (que quase sempre não são exibidos com legendas no circuito comercial).

Moverio_acessorios

Como esse app foi desenvolvido para smartphones e tablets, foi fácil adaptá-lo para o Moverio:

Moverio_legenda

Esse exemplo é particularmente interessante, porque neste caso o Moverio faz parte de um produto/serviço que pode ser oferecido por um cinema na forma de aluguel, cortesia ou mesmo para atender as normas de acessibilidade do governo.

Assim o esforço inicial da Epson do Brasil é de exatamente apresentar esse produto para a comunidade de desenvolvedores de software, oferecendo suporte técnico, até equipamentos para testes e até orientando na compra dos equipamentos que, dependendo do escopo e da quantidade, pode ser feita por meio de um distribuidor local ou mesmo diretamente pela Epson.

Como é comum nestes casos, a empresa não costuma falar de preços já que, como dissemos antes, por aqui esse produto não será comercializado oficialmente em lojas. Lá fora, o preço sugerido está na faixa dos US$ 700.

Segundo Jefferson, existe a previsão de que o site local do produto (o que incluirá o link para o programa de desenvolvedores) deve entrar no ar em breve no site da Epson Brasil dentro da área de projetores. Além do suporte técnico, forums e downloads das APIs/SDKs a empresa também terá sua própria loja de Apps.

Quem não quiser esperar também pode visitar o site americano.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.