ZTOP+ZUMO

Review: Rotuladora sem fio Epson LabelWorks LW-600P

Nova mini-impressora da Epson pode se conectar a um smarphone ou tablet via Bluetooth e imprimir etiquetas auto-adesivas criadas em app disponível para Android e iOS.

As rotuladoras eletrônicas (ou label printers) nada mais são do que pequenos dispositivos capazes de imprimir textos e desenhos diretamente sobre fitas auto-adesivas, o que pode ser uma mão na roda para aqueles que primam pela organização de seus objetos pessoais ou de trabalho tanto em casa quanto no escritório…

Epson_LW600_aplic1

… e que gostariam de fazer isso da maneira mais simples, prática e com a melhor apresentação possível:

Epson_LW600_aplic2

No Brasil pelo menos três empresas disputam nosso mercado de rotuladoras de consumo: a Dymo, a Brother e, mais recentemente, a Epson que estreou em 2013 com dois modelos: Epson LabelWorks LW-300 mais voltada para uso pessoal/doméstico e a LW-400 mais indicada para uso profissional (e já analisado por este ZTOP, que completa 8 anos de vida hoje!):

Epson_LW300_LW400a

Apesar de serem produtos práticos e bem eficientes sob o ponto de vista de uso, elas não deixam de ser versões turbinadas daqueles antigos rotuladores “analógicos” na forma de pistola com uma grande roda dentada onde temos que entrar manualmente cada texto e (tediosamente) repetir o processo a cada nova operação.

Rotuladora_analogica_dymo

O que quero dizer com isso é que, apesar de serem “eletrônicos”, as LW-300/400 ainda não são capazes de explorar todo o potencial do nosso mundo cada vez mais hi-tech e conectado, como por exemplo, gerar etiquetas automaticamente a partir de nomes/códigos/objetos armazenados e/ou compartilhados de um dispositivo móvel, PC ou até mesmo da nuvem.

De fato, chegamos a comentar sobre isso no fim da nossa análise do análise do LW-400 e, aparentemente, a Epson acordou para essa demanda e até deu até um passo adiante da concorrência com o lançamento da LabelWorks LW-600P, sua primeira rotuladora realmente “conectada”:

O produto é formado pela impressora propriamente dita, cabo USB, adaptador de rede elétrica, amostra de cartucho de fita de 12 mm e documentação impressa. Observamos que os drivers e os programas de impressão tanto para PC, Mac e dispositivos móveis devem ser baixados da rede.

Epson_LW600_conteudo

E ao contrário das suas irmãs menores, a LW-600P não possui visor nem teclado o que resultou num design mais simples e funcional na forma de um tijolinho de 5,2 x 14,5 x 13,2 cm (LxAxP) e 442 gramas de peso vazio ou 782 gramas com a fonte e a fita. O seu volume fica muito próximo de uma pilha de 5 caixas de CDs e a sua orientação “na vertical” não ocupa muito espaço na mesa de trabalho ou até mesmo na bagagem do usuário. E neste último caso, seria muito interessante se a Epson oferecesse (ou pelo menos recomendasse) uma bolsa de transporte, mesmo como um item opcional:

Epson_LW600_na_mao

Seus principais componentes/recursos podem ser conferidos no diagrama abaixo:

Epson_LW600_partes_frente

Epson_LW600_partes_tras

Como é de se esperar de um dispositivo móvel, a LW600P é alimentada por seis pilhas AA (não inclusas)…

Epson_LW600_batt1

… um recurso que muito me agrada, já que não gosto da idéia de depender de uma bateria recarregável de desenho proprietário e sabe-se lá onde você vai encontrar uma para reposição daqui a alguns anos.

Epson_LW600_batt2a

E se você é um daqueles que acha que é anti-ecológico usar pilhas descartáveis, existe a opção de ligá-lo diretamente na tomada por meio da sua fonte de alimentação (modelo AST1116Z1-1) que já acompanha o produto. A empresa informa que, neste caso, é preciso retirar as pilhas.

Epson_LW600_fonte1

O acesso ao compartimento da fita é feito por meio de uma portinha lateral que também expõe o seu mecanismo de impressão…

Epson_LW600_aberto

… que facilita em muito alguns procedimentos de manutenção como a limpeza da sua cabeça de impressão, procedimento que deve ser tentado toda vez que faixas ou linhas brancas aparecerem nas etiquetas.

Epson_LW600_cabeca_imp

O compartimento do cartucho lembra muito os antigos gravadores de fita cassete e cujo funcionamento é bem semelhante com seus pinos de encaixe, roletes de tração e cabeça de leitura e gravação:

Epson_LW600_comp_cart1

Felizmente (ou pelo menos por enquanto) seu cartucho de fita é do tipo LC Tape também usada na LW-300/400

Epson_LW600_cart_sample

Só que enquanto esses modelos aceitam mídias de 6 mm a 18 mm de largura (sendo que a mais comum é a de 12 mm), a LW600P aceita mídias de até 24 mm:

Epson_LW600_tape_largura

Vale a pena destacar que a Epson oferece um amplo catálogo de fitas LC Tape de diversas cores e larguras para diversas aplicações do dia-a-dia, além de algumas bem exóticas como uma específica para identificar a aba de pasta de arquivo, outra com fundo fosforescente (não confundir com fluorescente) e até uma terceira cuja fita pode ser fixada sobre tecidos/roupas usando um ferro de passar…

Epson_LW600_cart_options

…e a mais recente que imprime diretamemente sobre uma tira de tecido para criar fitas personalizadas:

Epson_LW600_fita_presente

No caso de dúvida, qualquer fita da Epson que ostente o símbolo abaixo é compatível com a LabelWorks:

Epson_LW600_LC_Tape_logo

Pelo que pesquisamos no varejo, o preço médio dos cartuchos (encontrados) está na faixa dos R$ 84,90~R$112,90 sendo que a além da largura, a quantidade de mídia dentro nos cartuchos pode variar de 1,5 até 9 metros. Já a fita de amostra que acompanha o produto tem apenas 4 metros.

Daí pode surgir uma dúvida: Não é pouca fita para muito dinheiro? Pode parecer pouco, mas se levarmos em consideração que 9 metros é o mesmo que 900 centímetros o que, numa conta simples é o suficiente para fazer umas 150 etiquetas de 6 cm cada com uma fita padrão LC4WBN9 de 12 mm (preto com fundo branco R$ 84,90) o custo é de aproximadamente R$ 0,57 por unidade — apesar de que esse valor pode variar de acordo com o comprimento da etiqueta e o custo da mídia utilizada.

Mas voltando ao que interessa, o processo de instalação do cartucho de mídia é simples e direto e que lembra mesmo colocar uma fita cassete num gravador ou seja, coloque cuidadosamente no cartucho no seu espaço reservado…

Epson_LW600_cart_instala1

… e pressione levemente o mesmo para que ele se encaixe no lugar, tomando o cuidado de que a ponta da fita saia pela abertura frontal da rotuladora:

Epson_LW600_cart_instala2

Um detalhe muito importante, principalmente depois que o cartucho já foi usado pelo menos uma vez, é que a pontinha da fita que sai do cartucho esteja alinhada com a saída da rotuladora.

Epson_LW600_cart_instala3

… o que evita problemas como o atolamento da mídia no seu interior:

Epson_LW600_cart_atolado

Feito isso, basta fechar a portinha lateral que possui janelas que permitem checar tipo de mídia está sendo usada pela rotuladora (e a quantidade restante) tanto pelo lado…

Epson_LW600_janela_lado1

… quanto pela frente do periférico:

Epson_LW600_janela_frente

Feito isso, basta ligar a rotuladora e optar um dos seus dois modos de uso: Como uma impressora sem fio conectada num smartphone ou tablet ou ligado diretamente num desktop via cabo USB.

Neste primeiro caso, é preciso conectar a LW-600P ao dispositivo móvel por meio de uma conexão Bluetooth. Para fazer isso pela primeira vez, com a rotuladora desligada, o usuário deve pressionar ao mesmo tempo o botão de liga/desliga e o pequeno botão “bluetooth” localizado na parte de trás do aparelho, logo acima da entrada de alimentação de enegia:Epson_LW600_BT_connect

Feito isso, a LW-600P liga e a luz de estado da interface Bluetooth começa a piscar (suavemente) indicando que ele está esperando para fazer o emparelhamento inicial…

Epson_LW600_BT_connect2

… sendo que o procedimento deve ser finalizado no dispositivo móvel:

Epson_LW600_BT_connect3a

Depois disso é necessário baixar a App Epson iLabel disponível para download gratuito nas lojas de aplicativos App Store e Google Play:

Epson_LW600_App_iLabel_storePor ser, na sua essência, um editor de textos e gráficos, a maneira mais cômoda e confortável de utilizar o iLabel é num tablet…

Epson_LW600_iLabel_tablet

… apesar de que nada impede que ela também possa ser usada num smartphone:

Epson_LW600_iLabel_smart

Apesar do seu visual simples e sem muita frescura, o iLabel é um app bastante rico em recursos e permite, por exemplo, combinar no mesmo layout textos, grafismos e códigos de barras, ter acesso a uma biblioteca de templates pré-definidos, salvar suas etiquetas na nuvem (Dropbox/Google Drive) e — se o tablet/smartphone dispor de tais recursos — também é possível converter voz em texto. O app também importa gráficos, aceita texto manuscrito, contatos e pode inserir automaticamente a data e hora atual.

Epson_LW600_iLabel_smart_recs1

Um recurso particularmente interessante desse editor é o seu modo de pré-visualização da etiqueta (usando realidade aumentada) que pode reproduzir a etiqueta na escala exata como podemos conferir no exemplo abaixo onde podemos comparar o resultado impresso (acima) com o que foi visto na tela (embaixo):

Epson_LW600_app_tela_prev1

Outra curiosidade deste recurso é que essa pré-visualização pode ser combinada com uma imagem capturada pela câmera traseira do portátil em tempo real, o que permite “na teoria” verificar como a etiqueta vai ficar depois de colada…

Epson_LW600_app_camera_prev1

… ou quase já que, até onde pudemos verificar — esse app não tem meios de ajustar automaticamente a escala do que ele vê pela câmera com o tamanho da etiqueta, o que pode levar a erros bem grosseiros:

Epson_LW600_app_camera_prev1a

De um certo modo, esse problema pode ser parcialmente resolvido se o usuário descobrir (por meio de tentativa e erro) a distância correta da câmera em relação à superfície, do objeto de modo que a escala do mesmo coincida com a da etiqueta. No nosso caso, descobrimos que essa medida é de aproximadamente 8 cm

Epson_LW600_app_camera_prev2

… cujo resultado ficou bem mais próximo do mundo real:

Epson_LW600_app_camera_prev2c

Pausa para um momento Zumo de reflexão:

Durante nossas tentativas para encontrar a distância correta mencionada acima, bolamos uma maneira bem simples de determinar essa medida tirando proveito do recurso de paleta de cores, disponível do modo de pré-visualização da etiqueta:

Epson_LW600_iLabel_preview_on2

O que fizemos neste caso foi ativar o modo de Transparência o que faz com que a etiqueta na tela fique translúcida (duuuh!)

Epson_LW600_iLabel_preview_on

Feito isso, basta imprimir a etiqueta que está na janela de pré-visualização, colá-la numa superfície plana (ou mesmo no seu destino final) e mover a câmera cuidadosamente sobre a mesma de modo que a imagem da etiqueta real e a transparente coincidam.

Epson_LW600_iLabel_preview_on2

Daí é só pegar uma régua e medir a distância da tela até o plano do objeto (no nosso caso ~8 cm). Isso pode parecer meio colocar a carroça na frente dos burros mas — na teoria — você só precisará fazer isso uma vez na vida ou quando trocar de dispositivo móvel.

Simples não?

Outra maneira de trabalhar com a LW-600P é ligado diretamente num PC ou Mac via porta USB:

Epson_LW600_ligado_PC

Para isso é preciso baixar seu driver de impressão e o programa Epson Label Editor disponível na página de suporte da Epson do Brasil. Esse sistema é compatível com as plataformas Windows 8, 7, Vista e até XP (versões de 32 e 64 bits) e Mac OS X:

Epson_LW600_installer1

No caso do Windows, o procedimento de instalação não difere muito das impressoras da casa, o que inclui o cuidado do usuário instalar o driver antes de ligar o dispositivo via porta USB. E se tudo ocorrer de acordo com o esperado, o Label Editor estará pronto para uso logo após o fim da instalação.

Epson_LW600_installer2b

E assim como a versão móvel o Label Editor também é uma aplicação bastante rica em recursos dispostos numa área de trabalho bem maior, mais organizada e cheia de recursos…

Epson_LW600_label_editor_PC

… além de dispor de uma grande coleção de etiquetas prontas para uso…

Epson_LW600_label_editor_PC_templates1

Epson_LW600_label_editor_PC_templates2

… e de elementos gráficos para enriquecer suas próprias criações:

Epson_LW600_label_editor_PC_symbols

Esse sistema também permite a inclusão de tabelas…

Epson_LW600_label_editor_table

… e formulários pré-formatados:

Epson_LW600_label_editor_PC_equip_management

Outro recurso muito interessante dessa versão é que ele pode gerar automaticamente etiquetas personalizadas à partir de listas, tabelas e bases de dados gerado por outras aplicações…

Epson_LW600_label_editor_PC_import1

Além de gerar códigos de barras nos formatos EAN-8(JAN-8)/EAN-13(JAN-13)CODE39CODE128UPC-AUPC-ENW-7 (CodaBar)ITFGS1-128GS1 DataBarQR CODEMaxiCodePDF417Data Matrix:

Epson_LW600_label_editor_PC_barcode1

No que se refere ao seu modo de uso, o uso do Label Editor lembra muito o Corel Draw no que se refere a idéia de manipular objetos gráficos, textos e imagens como se fossem blocos reescaláveis que podem ser posicionados em qualquer lugar na sua área de trabalho (neste caso, a largura da etiqueta).

Epson_LW600_label_editor_PC_exemplo

Assim acreditamos que se o usuário estiver familiarizado esses rudimentos ele não terá problemas em operar o Label Editor sem a ajuda de um manual. Mas se o usuário fizer questão do mesmo, existe uma versão em português (de portugal, ora pois!) diponível para download aqui.

Segundo a empresa, a LW-600P imprime a 15 mm/seg na resolução nativa de 180 ppp (pontos por polegada). O que notamos durante nossos testes é que toda vez que ela inicia uma nova impressão, ela ejeta e corta um pequeno pedaço de fita (10~12 mm), antes de gerar a etiqueta de fato.

Alguns podem achar esse “desperdício” ultrajante principalmente se levarmos em consideração o custo dessa mídia. Mas pelo que entendemos, esse procedimento é necessário para garantir a integridade da etiqueta e, se comparado com alguns concorrentes, a quantidade de fita perdida é bem menor (a empresa fala em algo em torno 60% menos):

Epson_LW600_corte_inicial

De qualquer modo, uma maneira de minimizar ao máximo essas perdas é imprimindo várias cópias ao mesmo tempo:

Como essa rotuladora dispõe de uma guilhotina automática que corta a fita na posição exata, o resultado final é uma etiqueta com ótimo acabamento, bem alinhada e pronta para uso:

Epson_LW600_impresso1

E como já vimos em outros sistemas, a película que protege a camada auto-adesiva é cortada no meio, o que facilita a sua remoção e até a aplicação da etiqueta:

Epson_LW600_impresso2

Como dissemos acima, a resolução dessa rotuladora é de 180 ppp, o que não é lá muita coisa se comparado com uma laser ou mesmo uma jato de tinta…

Epson_LW600_ex_label1

… o que compromete um pouco a qualidade de impressão, principalmente quando usamos caracteres muito pequenos:

Epson_LW600_ex_label1a

Epson_LW600_ex_label2

Epson_LW600_ex_label2a

Mas isso realmente importa? Eu diria que depende do ponto de vista no sentido mais exato da palavra, já que a partir de uma certa distância — digamos a uns 40 mm dos olhos — esses detalhes não são muito perceptíveis.

Nossas conclusões:

No geral, ficamos impressionados com a LW-600P no que se refere ao seu funcionamento e usabilidade, tanto trabalhando “fixo” ao lado de um desktop ou notebook quanto trabalhando livre e solto conectado via Bluetooth com um smartphone ou tablet. E mesmo neste último caso, o usuário não perde muito em termos de funcionalidade já que o app iLabel oferece quase que os mesmos recursos do Epson Label Maker e até adiciona novos como a possibilidade de ditar o conteúdo de uma etiqueta ou de pré-visualizar a mesma colada no seu “destino final” mesmo antes de ser impressa.

Sob esse ponto de vista, ele está bem à frente dos seus concorrentes, em especial no mercado brasileiro onde a maior oferta no varejo ainda é de modelos autônomos com painel LCD mono e teclado e que não se comunicam com o PC.

Com o preço sugerido de R$ 559, o modelo da Epson custa praticamente o dobro dos seus irmãos menores na faixa dos seus irmãos menores (R$ 179~225) mas está no mesmo nível do seu (único?) concorrente aqui no Brasil, a PT-P700 da Brother que só se conecta com o PC via porta USB.

Em contrapartida, esse modelo utiliza tecnologia de fita TZ-Tape, que aplica uma uma segunda camada transparente sobre a mídia impressa (= laminada), resultando assim numa etiqueta mais resistente e durável. Porém, o uso dessa película extra, faz com que a fita TZ ganhe em espessura (~0,09 mm) se comparada com uma fita LC padrão (~ 0,07 mm) o que pode ser um ponto à favor da Epson quando a necessidade for por uma etiqueta mais fina e flexível:

Epson_LW600_fita_fina

E nessa faixa de preço, acreditamos que os atrativos da LW-600P serão mais apreciados no mundo dos negócios onde a necessidade por uma rotuladora mais versátil e produtiva pode atender diversas demandas nas áreas de administração e negócios, laboratórios, infraestrutura de TI, etc. além de pequenos negócios.

A única coisa que realmente sentimos falta neste produto foi uma bolsa de transporte ou mesmo algum tipo de acessório que permitisse carregar a rotuladora a tiracolo ou mesmo pendurada no pescoço. Isso ajudaria (e muito) aquelas pessoas que trabalham com ele em pé ou andando e cujas mãos já estão ocupadas montando as etiquetas com seu tablet/smartphone.

Como sempre, a decisão final sempre ficará por conta do consumidor que precisa avaliar sua real demanda e a sua disponibilidade de orçamento — e se a decisão cair sobre o modelo da Epson, podemos afirmar que é um produto realmente bacana.

ztop-indica-novo-selo

Resumo: Rotuladora Epson modelo LW-600P

O que é isso? Rotuladora eletrônica que trabalha conectada num PC ou smartphone/tablet
O que é legal? Conceito inovador, versátil. App para iOS/Android bastante rico em recursos.
O que é imoral? Modo de pré-visualização da etiqueta com a câmera não é 100% preciso e pode levar a erros de julgamento.
O que mais? O custo da mídia varia de R$ 84,90 (as mais simples) até R$112,90 (as mais sofisticadas). Por não ser uma mídia laminada, recomenda-se que as etiquetas sejam usadas em ambientes internos.
Avaliação: 8,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 559
Onde encontrar: Epson Brasil

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Marcel Santa Brígida Bittencou 29/09/2015, 16:09

    Excelente Review! Parabéns e vida longa ao blog! Que continue sempre com Conteúdo Original e de qualidade ímpar!

  • tuneman 29/09/2015, 16:54

    Nós trabalhamos com impressoras Argox e Zebra fazendo o modelo de impressão para indústria.
    Mas não entendi: qual seria o publico alvo dessa Epson?

    • Vagner "Ligeiro" Abreu 29/09/2015, 17:31

      home office ou empresas pequenas que usam alguma forma de organização

    • Mario Nagano 29/09/2015, 17:34

      Como o próprio nome sugere, a LW-600P é — na sua essência — uma rotuladora, ou seja, um equipamento de escritório voltado para identificar e organizar objetos pessoais, pastas, painéis, crachás, etc.

      Se comparado com as impressoras da Argox/Zebra a LabelWorks é um equipamento de menor porte e que utiliza uma fita de poliéster.

  • Vagner "Ligeiro" Abreu 29/09/2015, 23:05

    Nagano, é possível fazer um comparativo de custo-benefício entre as marcas, ou todas trabalham com preço quase padrão em equipamento e insumo?

    Ah, aproveitando aqui… Ow Nagano, que marca registrada é essa aqui? O Henrique agora é um produto? =3 hehe

    http://i1.wp.com/www.ztop.com.br/wp-content/uploads/2015/09/Epson_LW600_label_editor_PC_barcode1.jpg

  • Adriano De Lima 30/09/2015, 09:52

    Parabéns pelos 8 anos de ZêTop!

  • dflopes 01/10/2015, 21:39

    Meu pai tinha uma rotuladora analógica, que trouxe pra casa quando casei, mas nunca mais achei fitas para ela… :-/

    E não imaginava o universo que existia para etiquetagem – igual a serviços e produtos para casamentos e festas infantis.

    E parabéns pela longevidade, qualidade e esmero em suas matérias – continuem com o ótimo trabalho.
    Congratulações de um leitor assíduo.
    P.S. O Ztop só tem 8 anos? Conta o tempo de Zumo ou não?

  • Thiago 22/10/2015, 20:01

    Nagano, entre as funcionalidades extras da PT-P700 da Brother (cabeada) e a portabilidade das Epson LW 300-400, você escolheria qual?

    Preços próximos lá fora (15-25 dólares de diferença).