ZTOP+ZUMO 10 anos!

Entrevista: Microsoft e o Open XML (parte 3)

Nesta longa entrevista para o Zumo, Roberto Prado, gerente de estratégias de mercado da Microsoft Brasil, já falou sobre o que é Open XML e entrou na discussão entre ODF x Open XML. Na última parte da conversa, o tema foi “Vamos ser amigos?”.

***

Zumo: Vocês enxergam a iniciativa ODF como um movimento rebelde ou mesmo contra a Microsoft? Os grupos que desenvolvem Open XML e ODF trocam informações?
Roberto Prado – Acreditamos que a iniciativa é parte de um movimento comercial, natural em um mercado competitivo, onde temos grandes empresas de software e hardware buscando formas de tornar seus produtos mais atrativos.

Ocorreu alguma tentativa de aproximação de uma das partes (ou ambas) para que ambos chegassem a um acordo para que esse assunto não passe a impressão de que vai virar uma “guerra santa”?
Estamos sempre abertos a trabalhar em questões relacionadas com a interoperabilidade e buscando atender nossos clientes e parceiros da melhor forma possí­vel. Não entendemos que seja uma “guerra santa”, nosso entendimento é que se trata de uma questão comercial.

Pessoalmente, já estive em várias oportunidades respondendo e participando de discussões sobre o tema em eventos open source. É notável verificar a mudança de percepção das pessoas quando fazemos demonstrações do uso do Open XML com PHP, Java ou mesmo rodando aplicações em Linux e OpenOffice. Creio que a manifestação da ODF Foundation, em afirmar que o formato nunca foi concebido para atender í s exigências de mercado, deixa clara as deficiências desse padrão.

A Microsoft considerou a possibilidade de simplesmente adotar o padrão ODF em seus produtos e deixar o usuário escolher o formato de sua preferência? Caso negativo, por que não?
A empresa já proporciona isso ao usuário. Na versão Office 2007 a pessoa pode gravar seus documentos no formato ODF. Isso faz com que haja liberdade de escolha na adoção ou não de determinada tecnologia. Ações assim, que oferecem condições para capacitar pessoas e negócios a atingirem seu potencial pleno, são um dos valores da companhia.

Vocês imaginam um cenário onde o Open XML e o ODF coexistam pacificamente no mercado, ou este mundo é muito pequeno para esses dois formatos e um deles deve sair fora?
Não só acreditamos como também já vivemos essa realidade, pois o usuário tem a possibilidade de gravar seus documentos, independentemente de ser Open XML ou ODF, de acordo com as suas necessidades. O mercado já provê soluções que permitem a coexistência.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.