ZTOP+ZUMO 10 anos!

Gadget (movido a energia limpa) do dia: Elekit Aqua Spider JS-7902

Aranha motorizada funciona com uma pequena célula de combustível de ar-magnésio ativada com uma gota de água salgada.

Aqua Spider JS-7920 da Elekit é um daquelas coisas que me fazem lembrar de uma tira de Dave Berg na revista MAD, onde um pai na loja decide comprar um brinquedo que ele gostou muito e a balconista o cumprimenta dizendo que o filho dele vai ficar encantado com o mesmo.

Sua resposta — “‘Puxa vida, é mesmo né? Vou levar um pra ele também!

Para quem não conhece a Elekit é uma empresa japonesa especializada em kits de eletrônica voltados tanto para adultos quanto crianças, sendo que neste último caso a linha de produtos tem sempre uma pegada educativa.

Este é o caso do Aqua Spider que poderia ser mais uma aranha motorizada besta no mercado se não fosse pela sua fonte de energia…

… na forma de uma pequena célula de combustível do tipo ar-magnésio (MAFC) de desenho muito simples..

… ativado por uma pequena gota d’água salgada:

Neste caso — assim como na luminária Mizusion MS-T210WH da Maxell — a plaquinha de magnésio funciona como eletrodo negativo que, ao entrar em contato com uma solução eletrolítica (a água com sal) e o oxigênio do ar gera uma corrente elétrica forte o suficiente para acionar o seu motor que movimenta suas perninhas por uns 10~15 minutos. Já para interromper a geração de energia é preciso enxaguar a célula com água corrente.

A grande desvantagem desse sistema é que a plaquinha de magnésio tende a se deteriorar com o uso, de modo que a Elekit também comercializa um kit de peças de reposição JS-7900MG pela bagatela de 432 ienes (~R$ 15)…

…  que também pode ser usado no seu carrinho com célula de combustível modelo JS-7900:

O preço sugerido do Aqua Spider é de 1.620 ienes (~R$ 56) e pode ser encontrado no Amazon.co.jp. Uma curiosidade desse produto é que ele vem desmontado, parecendo mais com um kit de plastimodelismo do que um brinquedo per se, algo por sinal que já vimos em produtos de outras empresas como a Tamiya e a Takara Tomy:

Nosso palpite é que além de ser uma diversão a mais para o seu público alvo (que também costuma gostar de montar coisinhas) isso também ajuda a baratear o custo final do mesmo, já que o fabricante praticamente não gasta com mão de obra para montá-los. Basta pegar as peças que saem das máquinas de injeção, juntar com as outras na embalagem e mandar tudo para as lojas.

Simples não?

Mais informações aqui.

Ainda em tempo:

A Elekit também comercializa uma versão mais elaborada do seu carrinho movido a célula de combustível, o 4WD FUEL CELL CAR [ JS-7903 ]

… equipado com um intrincado motor V8 (fake) que também pode ser configurado no modo “Flat” ou “Boxer”…

… e um engenhoso sistema de tração 4×4 com ajuste de altura variável, sendo que a parte dianteira e traseira do veículo são unidas apenas pelo eixo de transmissão…

…  o que em tese facilita o seu movimento em terrenos mais acidentados:

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.