ZTOP+ZUMO 10 anos!

Gadget do dia: Despertador de Cortina Morning’

Na hora marcada esse dispositivo abre automaticamente a cortina do quarto, proporcionando assim um despertar mais natural e menos estressante.

Da série “a internet das cousas vai pegar você (ou pelo menos tentar de derrubar da cama)”, o Despertador de Cortina Mornin’ (めざましカーテン mornin’ (モーニン)) é uma daquelas ideias simples e até meio óbvias, mas que só se tornou prática e viável nos dias de hoje graças à ubiquidade das tecnologias móveis e dos smartphones.

Desenvolvido pela Robit Inc, ele nada mais é do que um puxador de cortina motorizado cujo movimento é acionado remotamente por meio de um app que transmite seus comandos por Bluetooth. Simples assim.

Para mim, a grande sacada desse produto está na sua simplicidade de instalação e uso, já que basta encaixar o dispositivo no trilho da cortina entre o primeiro e o segundo gancho dela, modo que o seu sistema de tração seja capaz de movimentá-la tanto para a esquerda quanto para a direita.

E é óbvio que, no caso das cortinas que abrem pelo meio, são necessárias duas unidades do Mornin’.

O único detalhe que tem que ser observado é que o trilho da cortina tem que ser do tipo com canaleta interna e que respeite as dimensões citadas abaixo:

Caso contrário o dispositivo simplesmente não encaixa:

Já o momento de despertar é determinado pelo seu app (já disponível para a plataforma iOS e Android) cujo horário, periodicidade e a velocidade do movimento pode ser programado tanto para abrir quanto fechar as cortinas. Fora isso, ele pode ser utilizado para comandar até quatro dispositivos ao mesmo tempo e funciona também como controle remoto para a abrir e fechar as cortinas a qualquer hora.

 

A fabricante afirma que a grande vantagem do seu produto — se comparado com os despertadores naseados em alarmes sonoros — é que a nossa exposição a luz do dia ajuda a reduzir a produção da chamada melatonina, hormônio produzido pelo cérebro que regula o nosso sono e que só é produzido à noite.

Segundo os expertos, as pessoas podem ter dificuldades de acordar de manhã porque a concentração de melatonina no corpo é relativamente alta lá pelas 7 horas da manhã, sendo que a sua produção só é interrompida quando somos expostos a um nível de luminosidade em torno de 2.500 lux.

Sob esse ponto de vista, uma lâmpada elétrica (~300 lux) não é capaz de interromper esse processo, ao contrário da luz do dia cuja intensidade é de ~10.000 lux mesmo em dias nublados!

Assim, o processo de despertar é mais natural e menos traumático/assustador do que desabar dos braços de Morfeu por causa da p*rr* do despertador berrando na sua orelha.

O preço sugerido do Mornin’ é de 3.985 ienes (~R$ 113) e já pode ser encontrado no Amazon.co.jp

Mais informações aqui,

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.