ZTOP+ZUMO

Dell: “PC está longe de morrer”

A Dell acredita que o mercado de PCs ainda tem fôlego e está longe de ser considerado extinto, mas acredita em consolidação do mercado nos próximos anos.

A companhia de Mike Dell apresentou hoje na CES 2016 sua visão futura sobre  o mercado de computadores pessoais e corporativos. O mais curioso é perceber que o QG da Dell, fora do centro de convenções de Las Vegas, fica ao lado do quartel-general da arqui-inimiga Lenovo, no hotel Venetian.

A apresentação da Dell se dividiu em duas partes: novos produtos e estratégias (e comentário geral) sobre o mercado de computação. Na primeira, Kirk Schell, vice-presidente do grupo de PCs da Dell, falou sobre a nova linha de produtos da companhia – a maioria voltados a produtividade e ao mundo corporativo.

02-DSC01363 A primeira grande novidade é o notebook Latitude 13 7000, que a fabricante diz ser o menor notebook com tela de 13 polegadas voltada ao mundo corporativo. O Latitude 13 7000 (acima) segue o modelo de design do XPS 13, com uma tela com borda infinita (leia-se quase inexistente), chamada InfinityEdge. Desse modo, a Dell consegue ter uma tela maior em um corpo menor de notebook, deixando-o mais leve e portátil.

O Latitude 13 7000 tem ainda seu corpo construído em fibra de carbono, para maior resistência. Virá com processador Intel (sem muito mais detalhes sobre configurações) e tem portas USB-C e Thunderbolt para ampliar a conectividade.

1-DSC01331

Outro lançamento é a linha de 2 em 1 Latitude 12 7000, com tela destacável e opções de teclado full (acima) ou slim (abaixo).

1-DSC01427

E finalmente, para deixar os fãs de telas grandes babando, seu primeiro monitor de tela OLED, comm3o polegadas e taxa de contraste de 400.000:1, com resolução 4K:

1-DSC01358

A segunda parte da apresentação foi feita por Jeff Clarke, vice-chairman de operações do grupo de soluções de clientes da Dell. E ele foi bastante otimista sobre o estado atual do mercado de PCs no mundo – apesar do crescimento dos dispositivos móveis. “2015 foi um baita ano bom para a a indústria de computadores. Teve o novo Windows 10, teve a sexta geração de processadores Intel. Para a Dell, foi um ano de grandes realizações, e nunca estivemos em uma posição melhor nesse mercado”, disse.

Mas o mais interessante foi sua previsão do estado desse mesmo mercado em poucos anos: a consolidação. “Hoje três fabricantes têm 54% do mercado mundial de computadores. Três de nós terão 75% de mercado em 2020, o que mostra que a Dell tem espaço para duplicar sua fatia nesse mercado. É uma meta grande de consolidação para 2020”, afirmou.

Clarke comentou ainda sobre números enormes de vendas – até citou o sucesso que a Dell conseguiu no Brasil com suas promoções na última Black Friday. E, nos Estados Unidos, nessa mesma época no fim de novembro, chegou a ter mais de 1.400 transações por segundo (na Black Friday e na Cyber Monday), mostrando um interesse do consumidor por PCs nas compras de final de ano. “Temos produtos que nos posicionam muito bem. O XPS 13 foi  o computador do ano, e o PC está longe de morrer”, concluiu o executivo.

Bônus track: mais fotos do Latitude 13 7000 e sua tela quase sem borda:
03-DSC01367 04-DSC01369 05-DSC01379 06-DSC01380 07-DSC01389 08-DSC01396 09-DSC01402 10-DSC01409 11-DSC01411 12-DSC01422

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin