ZTOP+ZUMO 10 anos!

De volta a Frisco

frisco_view.jpgPré-IDF São Francisco 2007: Depois de 16 horas corridas desde a saí­da de Guarulhos/SP, passando por uma conexão em Miami, cheguei a São Francisco. Terra que, ao contrário das últimas vezes, nos recebeu com um dia ensolarado e temperaturas amenas, na faixa dos 20 graus centí­grados.

Com relação í  primeira fase dessa jornada, a única coisa que vale ser citada é a nova polí­tica do posto da Polí­cia Federal do aeroporto de Guarulhos, que exige a apresentação da nota fiscal – com o número de série – de todo equipamento eletrônico que sair do paí­s por meio da declaração de saí­da temporária de bens.

Fica aí­ a dúvida: como apresentar a nota de um produto que não tem nota, ou que até teve algum dia, mas você nem sabe onde está, se é que já não foi pro lixo?

Fato: a Polí­cia Federal está seguindo í  risca essa determinação e não está liberando o registro de qualquer coisa sem a nota. Assim, o viajante tem duas opções: ou deixa seu equipamento no Brasil – de preferência, com um parente – ou pega o avião e vai embora para se acertar com a fiscalização na volta.

Sob essa segunda possibilidade, o policial de plantão na hora em que eu estava preparando minha declaração explicou que a PF estava sendo extremamente compreensí­vel com os viajantes que estavam voltando com suas câmeras e filmadoras digitais, de modo que eles até estavam deixando passar equipamentos comprovadamente com cara de usado.

Entretanto, ele avisa que eles não são tolos ao ponto de deixar entrar produtos lacrados na embalagem ou tinindo de novos mesmo sem caixa.

Viajantes que voltam com duas câmeras ou duas filmadoras também são focos de atenção.

Finalmente, como fica o caso dos notebooks que o viajante esqueceu a nota em casa e não tem condições de buscar em casa sem perder o vôo?

Segundo a PF,a melhor solução nesse caso é viajar sem a declaração e, no seu destino, entrar em contato com a famí­lia ou empresa e requisitar uma cópia via scanner ou fax, para que possa ser impressa e apresentada no retorno.

De volta ao IDF, amanhã tem iní­cio o dia da imprensa no antigo hotel Argent, atual Westin, com um dia inteiro dedicado í s apresentações do pessoal de P&D da Intel.

Stay tuned.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.