ZTOP+ZUMO

Conheça os primeiros monstros japoneses!

Para quem acha que o Japão só vive de lagartos modificados atomicamente, criaturas do espaço, Pokemon e Hello Kitty a novidade é que um centro de estudos no Japão disponibilizou na rede seu Banco de Dados de Imagens de Estranhos Fenômenos e Yokai dedicado aos tradicinais monstros japoneses do passado.

Esse banco de dados foi publicado pelo International Research Center for Japanese Studies localizado na cidade de Kyoto e foi criado por uma equipe liderada pelo professor Komatsu Kazuhiko, uma dos maiores estudiosos no assunto no Japão e que passou sua vida coletando informações sobre essas estranhas criaturas folclóricas que tem sido passado de geração em geração até os dias de hoje. O interesse por esse assunto tem crescido no ocidente desde a popularização de filmes como A viagem de Chihiro de Hayao Miyazaki ou histórias em quadrinhos como Inuyasha de Rumiko Takahashi, obra por sinal que popularizou o termo Yokai por estas bandas.

Demônio (Oni) japonês com sua tradicional sunga de pele de tigre e seu equivalente contemporâneo: a personagem Lum da série Urusei Yatsura.

Um dos grandes inconvenientes dessa página é que ele está disponível somente no idioma japonês o que inclui o seu mecanismo de busca (dang). Um quebra galho nesse caso seja o uso de uma ferramenta de idiomas como o Language Tools do Google, traduzir o termo desejado do português para o japonês — por exemplo “Gato” = “猫” — e dar um cut and paste no campo de busca. Escrever a palavra em japonês usando caracteres ocidentais (romanji) —  por exemplo: “kappa”= “カッパ” — às vezes funciona:

Para mim, o interessante desse trabalho é resgatar a milenar fascinação do povo japonês por criaturas sobrenaturais e como eles foram registrados em antigos documentos — alguns datando do período Kamakura (1192-1333) — de  maneira até caricata, lembrando até histórias em quadrinhos. Uma prova de que a arte do cartum entre os japões — incluindo animais antromorfizados a la Mickey Mouse — é algo bem mais antigo do que muitos podem imaginar.

Segundo o professor Komatsu as imagens de fantasmas e monstros são referências comuns na culturas de diversos povos, mas só no Japão tais criaturas se tornaram parte tão integrante da sua cultura popular tanto no passado…

… quanto no presente:

Apesar de que, acho que o Brasil — com seus Sacis e Mulas-sem-cabeça — não ficam atrás. Os moradores de Botucatu que o digam.

Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • dflopes 07/11/2010, 09:41

    infelizmente, nossa rica fauna folclorica começa a perder espaço para aboboras e tricks do "all hallow eve"…

    não conhecer lendas da cobra-grande, boto cor-de-rosa, mapinguari, matinta-pereira, curupira, do surgimento da noite (e nossa caixa de pandora) é uma grade perda cultural e de identidade. Infelizmente.

    • Ligeirinho 07/11/2010, 21:11

      Não sei se isso que ocorre é devido a "invasão de outras culturas" aqui, que para muitos é mais interessante; ou se é porque sei lá, temos um trauma meio com o ufanismo, a exaltação cultural, já que muitas vezes o pessoal tenta "enfiar guela abaixo" um pouco das culturas populares.

      Eu lia alguns livros quando criança com as histórias de nossa cultura popular. Nem me lembro mais quais. Para nossa sorte, o Maurício de Souza sempre traz (ou trazia, faz tempo que não leio) uma história do Chico Bento com algumas das figuras lendárias brasileiras. Isso é um incentivo. Outro também é o Ziraldo e a Turma do Pererê, com histórias bacaninhas que eu me lembre, que tem até uma série de televisão, e não por mal (ou se eu que não tenho paciência mesmo), me parece meio fraquinha. E não podemos esquecer do Sítio do Picapau Amarelo também.

      Outra: será que seria interessante, neste mundo recheado de heróis e vilões, uma história onde um curupira seria um super herói?

      • mnagano 08/11/2010, 06:08

        Você citou exemplos interessantes, já que o legal do caso da obra de Maurício de Souza, Ziraldo e do Monteiro Lobato, os personagens folclóricos são introduzidos de uma maneira bem espontânea, sem forçação de barra.

        O problema para mim são algumas iniciativas mais baseadas na idéia do que no conteúdo em si, como na época em que começaram a promover o Saci Pererê como o "Duende Brasileiro" ou o Curupira como o "Defensor da Natureza".

        Ai meu santo…

        • Ligeirinho 08/11/2010, 15:11

          Por isso que eu falei do "ufanismo guela abaixo". É meio difícil colocar algumas coisas da cultura brasileira como "ultra certinho", já que até valorizamos o "malandro" como coisa cultural brasileira :p

          Hoje mesmo, agora que tu falou sobre isso, lembrei de outro exemplo, que não trata tão inocentemente quem acompanha: a Caipora, que aparece no "Castelo Rá-Tim-Bum. Ela é posta como protetora da natureza, que é o posto oficial dela na mitologia, mas tem seus defeitos também postos na série (a teimosia dela, por exemplo).

          Agora falando sobre os caras desta história: Não sei se estou certo, mas até nesta cultura de demônios japonesa, todos tem suas características definidas, e não são colocadas coisas por cima para parecer que o demônio é o dono da moral e bons costumes. Cada um é cada um, com seus defeitos e virtudes, né?

      • dflopes 08/11/2010, 15:19

        Ligeiro, vc por aqui???

        sobre as lendas nacionais, o mais interessante não são as formas "não-forçadas" de divulgação. MAS o completo esquecimento em relação à cultura do halloween!

        Abra os grandes portais.br (globo, uol, terra, ig, etc) e vc verá matérias completas sobre fantasias, festas, o significado da data, etc. Até no meu condominio teve uma festa promovida por uns teens…

        Sem ser ufanista, visionario ou patriota, a cultura nacional é muito rica, diversificada e interessante, para ser simplesmente deixada de lado!

  • joauricchio 07/11/2010, 18:12

    Tem um super-herói japonês que enfrenta Yokais. É o Kamen Rider Hibiki, que pode ser encontrado com ótimas legendas em inglês no http://www.tvnihon.com. Quem curte folclore japa precisa dar uma olhada.

  • Ieu 08/11/2010, 16:09

    Fazendo uma sutil associação, acredito que a questão do 'status' economico e social esteja envolvida nessa escolha pela valorização da cultura proveniente de fora. O halloween especificamente foi muito disseminado pelos cursos de inglês que se proliferam por aqui; como a maioria das crianças hj em dia faz ingles, a moda pegou mesmo.

  • hitokiri_ken 08/11/2010, 19:21

    Tem até a Kyuubi por lá! キュウビ, só digitar que aparece.