Conheça os primeiros monstros japoneses!

C

Para quem acha que o Japão só vive de lagartos modificados atomicamente, criaturas do espaço, Pokemon e Hello Kitty a novidade é que um centro de estudos no Japão disponibilizou na rede seu Banco de Dados de Imagens de Estranhos Fenômenos e Yokai dedicado aos tradicinais monstros japoneses do passado.

Esse banco de dados foi publicado pelo International Research Center for Japanese Studies localizado na cidade de Kyoto e foi criado por uma equipe liderada pelo professor Komatsu Kazuhiko, uma dos maiores estudiosos no assunto no Japão e que passou sua vida coletando informações sobre essas estranhas criaturas folclóricas que tem sido passado de geração em geração até os dias de hoje. O interesse por esse assunto tem crescido no ocidente desde a popularização de filmes como A viagem de Chihiro de Hayao Miyazaki ou histórias em quadrinhos como Inuyasha de Rumiko Takahashi, obra por sinal que popularizou o termo Yokai por estas bandas.

Demônio (Oni) japonês com sua tradicional sunga de pele de tigre e seu equivalente contemporâneo: a personagem Lum da série Urusei Yatsura.

Um dos grandes inconvenientes dessa página é que ele está disponível somente no idioma japonês o que inclui o seu mecanismo de busca (dang). Um quebra galho nesse caso seja o uso de uma ferramenta de idiomas como o Language Tools do Google, traduzir o termo desejado do português para o japonês — por exemplo “Gato” = “猫” — e dar um cut and paste no campo de busca. Escrever a palavra em japonês usando caracteres ocidentais (romanji) —  por exemplo: “kappa”= “カッパ” — às vezes funciona:

Para mim, o interessante desse trabalho é resgatar a milenar fascinação do povo japonês por criaturas sobrenaturais e como eles foram registrados em antigos documentos — alguns datando do período Kamakura (1192-1333) — de  maneira até caricata, lembrando até histórias em quadrinhos. Uma prova de que a arte do cartum entre os japões — incluindo animais antromorfizados a la Mickey Mouse — é algo bem mais antigo do que muitos podem imaginar.

Segundo o professor Komatsu as imagens de fantasmas e monstros são referências comuns na culturas de diversos povos, mas só no Japão tais criaturas se tornaram parte tão integrante da sua cultura popular tanto no passado…

… quanto no presente:

Apesar de que, acho que o Brasil — com seus Sacis e Mulas-sem-cabeça — não ficam atrás. Os moradores de Botucatu que o digam.

Mais informações aqui.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos