Como você “arruma” o micro?

C

Por causa de uma recente falha de disco, estou “remontando” o ambiente de trabalho em meu notebook do zero. Isso inclui a reinstalação do sistema operacional, drivers, aplicativos, restauração de backups e tudo mais. Trabalho sujo, mas tem que ser feito.

Meu notebook funciona em sistema de “dual-boot”. Tenho uma partição com o Ubuntu (7.10), que é o sistema operacional principal, e uma menor com o Windows XP, que uso para alguns programas que não têm versão Linux e eventual acesso í  uma rede Wireless em hotel ou aeroporto que exige um IE no Windows para autenticar.

No caso do Linux, a reinstalação é fácil. Instalo usando meu CD do Ubuntu 7.10, reinicio no final, instalo todas as atualizações e pronto. A maioria dos programas que uso vem automaticamente com o sistema, e o que preciso instalar separadamente (como o VLC e codecs para MP3 e DiVX) é fácil e rápido.

Já no caso do Windows, a história é diferente. O sistema vem “pelado”, e preciso perder um bom tempo baixando manualmente cada um dos programas que uso. Com os anos, acabei desenvolvendo uma “seleção” de favoritos, programas que sempre estão na minha máquina. Daí­ surge a pergunta: e vocês, leitores? Quais são os programas que vocês não conseguem viver sem, aqueles que sempre voltam pro micro assim que o sistema é reinstalado? A seguir, veja minha escalação.

  • Kaspersky Anti-Ví­rus – Protege a máquina contra ví­rus, worms, cavalos de tróia, spam e spyware. É eficiente, sem frescuras e não deixa a máquina lenta como uma tartaruga. Se quiser também um firewall, opte pelo Kaspersy Internet Security. A licença de um ano dá direito a atualizações gratuitas, inclusive entre versões, durante o perí­odo. O pacote de três licenças disponí­vel no site é uma boa para quem quer proteger toda a famí­lia e economizar uns trocados. É o primeiro programa que reinstalo, depois das atualizações de segurança do Windows.
  • Google Pack – O pacote de aplicativos do Google me encomiza tempo, pois baixa e instala de uma vez só o Firefox, Spyware Doctor, Adobe Reader, Google Desktop, StarOffice 8 e Picasa 2. Na verdade é um pacote ao gosto do freguês: você escolhe em uma página web os programas que quer incluir. Vem com um utilitário (Google Updater) que procura constantemente atualizações para estes programas.
  • Pidgin – Um dos melhores clientes de IM multi-plataforma no mercado. Antigamente conhecido como GAIM, também tem versão Linux. No Mac uso o Adium, baseado no mesmo “núcleo” (libpurple) do Pidgin. Conversa com MSN, AIM, ICQ, Google Talk, Jabber e vários outros sistemas de IM. E não tem janelinhas com mal de parkinson nem propaganda.
  • UXTheme Multi-Patcher + Luna Element Black 5.1 – O primeiro programa é um utilitário que permite o uso de temas de terceiros no Windows XP. O sistema tem suporte a temas, mas só aceita os criados pela própria Microsoft (e só há dois, as versões azul e prata do Luna). O segundo é um tema bastante elegante, preto, baseado em conceitos do Luna mas com um “quê” de Vista. Também há uma versão azul (a original).
  • LClock – Utilitário que ocupa o lugar do relógio na bandeja de sistema da barra de tarefas. Um clique no relógio dá acesso a um calendário, e você pode definir alarmes para datas e horários especí­ficos. Porque diabos a Microsoft não implementou isso logo de uma vez no XP é um mistério. A aparência pode ser modificada com o uso de “skins”.
  • 7-Zip – Esqueça o WinZip, o 7-Zip é gratuito, Open Source, mais leve e lida com um monte de formatos de arquivo, entre eles 7z, ZIP, GZIP, BZIP2, TAR, RAR, CAB, ISO, ARJ, LZH, CHM, MSI, WIM, Z, CPIO, RPM, DEB e NSIS. Tem integração com o Windows Explorer: basta um clique com o botão direito em um arquivo para compactar ou descompactar um arquivo (ou grupo deles)
  • Internet Explorer 7 – Eu não uso o IE, mas alguns sites insistem em dizer que são “melhor visualizados com o Internet Explorer”. Como o IE6 tem mais furos que um queijo suí­ço, nesses casos vou de IE7. Dos males, o menor.
  • VLC – O Videolan é um dos melhores media-players do mercado, e tem versões para Windows, Linux, Mac OS X, BeOS e vários outros sistemas operacionais. Toca tudo, de DVD a DiVX, além de streams de áudio e ví­deo via Web. Sem propaganda, sem frescuras.
  • Gimp – O melhor editor de imagens gratuito que eu já vi. Não acreditem nos xiitas, ele não é “igualzinho ao Photoshop” (quem diz isso nunca usou o Photoshop profissionalmente), mas é muito bom, e bem mais do que suficiente para a maioria das tarefas de edição de imagens de um usuário comum. Eu uso para corrigir fotos, retocar e redimensionar imagens e até criar alguma coisa de vez em quando. E tem versões para Windows, Linux e Mac OS X.
  • Quicktime – Indispensável para ví­deos na Web, mesmo nesta época de popularização dos ví­deos em Flash (como no YouTube). Notei que, em versões mais recentes, ele ainda muito menos fominha: associa a si mesmo apenas os próprios formatos de arquivo, ou seja, não tenta tomar seus .avi, mp3 e .mpg de outros programas. Também pode ser baixado em um bundle com o iTunes (que eu recomendo), mas como não uso o notebook como MP3 Player, acabo não instalando ele.

Henrique comenta: algumas adições í  lista do Rigues em um novo sistema Windows:

  • Kaspersky Internet Security no começo; Firefox e IE 7 na sequência;
  • As últimas 599 atualizações mais recentes do Windows;
  • Paint.NET, para edição de fotos;
  • DivX Player, para ví­deos DivX e XviD (não gosto do VLC);
  • Skype, para VoIP (não que eu use muito, mas vai que precisa…);
  • Flickr Uploadr; que agora finalmente ficou rápido para enviar fotos pro site de imagens;
  • YouTube MultiUploader, plug-in do próprio YT para fazer uploads de ví­deos de até 1 GB;
  • Joost, para ver TV nas horas de folga;
  • QuickTime + iTunes (sim, minha vida musical está no iTunes);
  • Se for no XP, a Galeria de Fotos do Windows Live (para organizar a bagunça e também subir fotos pro Flickr)

Sobre o autor

Rafael Rigues

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos