ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Colecovision e Intellivision Flashback

Novos consoles retrô dos anos 1980 já vêm com 60 títulos pré-gravados e oferecem uma experiência de jogo bem mais próxima dos originais.

Quando o assunto é videogame de segunda geração, muitos devem se lembrar do Atari 2600 (1977) e do Intellivison (1980), sistemas por sinal que sobrevivem até hoje no mercado na forma de emuladores e até hardwares completos com jogos pré-gravados, como o saudoso Atari Classic TV Game da Jakks Pacific

Jakks_Atari

… ou a atual linha Atari FlashBack 1/2/3/4 da SyZyGy Co. :

Deluxe-Flashback-4

O legal é que essa mesma companhia vai colocar no mercado ainda neste mês (outubro/2014) dois novos consoles retrô no mesmo estilo — o Coleco Flashback …

Coleco_flashback_console … e o Intellivision Flashback :

Intellivision_flashback_console

Para quem nunca foi apresentado, o Colecovision (1982) foi o terceiro sistema a entrar sério na primeira guerra dos consoles…

Coleco_flashback_box

… e graças ao seu poderoso sistema gráfico (de 256 x 192 pixels!) ele foi o primeiro a oferecer um visual (embaixo à esquerda) realmente bem mais próximo dos arcades (à direita).

Zaxxon_compared

O curioso é que ele até chegou a ter um clone nacional chamado Splice Vision produzido pela Splice do Brasil e um vaporware chamado Onyx, anunciado pela Microdigital mas que nunca chegou ao mercado.

Um dos grandes atrativos desse brinquedo é que, ao contrário dos emuladores via software, ele proporciona uma experiência de jogo bem mais próximo do console de fato, o que inclui o uso do seu joystick original, overlays de teclado e a possibilidade de duas pessoas jogarem ao mesmo tempo.

Destaque (ou não) para o desenho dos seus controladores que seguem fielmente o original, que inclui o formato super-desconfortável do seu joystick — muito curto e na forma de botão (que não gira) — o que faz com que a mão do jogador comece a doer depois de um uso mais enérgico/prolongado.

Coleco_controller

O bizarro é que a Microdigital corrigiu esse problema no seu Onyx, trocando esse botão por uma manopla na forma de alavanca.

Outro grande atrativo do Colecovision é a sua biblioteca de títulos (fortemente baseado em adaptações de arcades) cujo visual era bem superior aos dos seus concorrentes. Esse novo console já vem com 60 títulos gravados na sua memória, a saber:

  • Alphabet Zoo
  • Aquattack
  • Artillery Duel
  • BlackJack/Poker
  • Blockade Runner
  • Brain Strainers
  • Bump ‘n’ Jump
  • Choplifter!
  • Cosmic Avenger
  • Dragonfire
  • Evolution
  • Fathom
  • Flipper Slipper
  • Fortune Builder
  • Frantic Freddy
  • Frenzy
  • Gateway to Apshai
  • Gust Buster
  • Jumpman Junior
  • Jungle Hunt
  • Miner 2049er
  • Montezuma’s Revenge
  • Moonsweeper
  • Motocross Racer
  • Mountain King
  • Nova Blast
  • Oil’s Well
  • Omega Race
  • Pepper II
  • Quest for Quintana Roo
  • Rolloverture
  • Sammy Lightfoot
  • Sir Lancelot
  • Slurpy
  • Space Fury
  • Space Panic
  • Squish ‘Em Featuring Sam
  • Super Cross Force
  • Telly Turtle
  • The Dam Buster
  • The Heist
  • Threshold
  • Tomarc the Barbarian
  • Tournament Tennis
  • Venture
  • War Room
  • Wing War
  • Zaxxon

Além dos títulos originais, o sistema ainda inclui 12 títulos “caseiros” ou “homebrew“:

  • Bankruptcy Builder
  • Destructor (Original release, Standard Controller Edition)
  • Mecha-8
  • Module Man
  • Monster Masher
  • Ms. Space Fury
  • Princess Quest
  • Schlange CV
  • Search for the Stolen Crown Jewels
  • Search for the Stolen Crown Jewels 2
  • Search for the Stolen Crown Jewels 3
  • Shunting Puzzle

Infelizmente, talvez por problemas de copyright, alguns dos melhores títulos do sistema (na minha opinião) ficaram fora dessa lista como Donkey Kong (considerado a melhor  de todas as conversões para consoles), Donkey Kong Jr., Lady Bug, Popeye, Galaxian, BurgerTime, etc.

Porém, haverá uma versão desse console com um 61° título adicional — Antarctic Adventure — que será vendido com exclusividade apenas nas lojas Dollar General. Já o Sam’s Club terá uma versão com diversos overlays para o teclado. Seu preço sugerido é de US$ 39,99.

E por esse mesmo preço o jogador saudosista também pode levar pra casa o Intellivision Flashback cujo atrativo é o mesmo do Colecovision ou seja, experiência de uso mais próxima do original devido ao uso do mesmo tipo de joystick com seu curioso direcional na forma de disco + teclado + overlays e a possibilidade de duas pessoas jogarem ao mesmo tempo — algo essencial no caso de alguns jogos de estratégia/esportes.

intellivision_flashback

Os títulos inclusos são os seguintes:

SPACE

  • Astrosmash
  • Space Armada
  • Space Battle
  • Space Cadet
  • Space Hawk
  • Space Spartans
  • Star Strike

SPORTS

  • Auto Racing
  • World Championship Baseball
  • Slam Dunk: Super Pro Basketball
  • Body Slam: Super Pro Wrestling
  • Bowling
  • Boxing
  • Deep Pockets: Super Pro Pool & Billiards
  • Football, Super Pro
  • Chip Shot: Super Pro Golf
  • Golf
  • Slap Shot: Super Pro Hockey
  • Motocross
  • Soccer
  • Spiker: Super Pro Volleyball
  • Stadium Mud Buggies
  • Super Pro Decathlon (Decathlon)
  • Tennis

GAMING & STRATEGY

  • Backgammon
  • Bomb Squad
  • Checkers
  • Chess
  • Horse Racing
  • Las Vegas Poker & Blackjack (esse título é particularmente bizarro, já que no modo de dois jogadores, o oponente tem que fechar os olhos para você ver suas cartas e vice-versa!)
  • Las Vegas Roulette
  • Royal Dealer
  • Utopia (considerado o precursor de jogos do tipo SIM City ou de RTS)

BATTLE & SORCERY

  • Armor Battle
  • B-17 Bomber
  • Crown of Kings
  • Minotaur
  • Sea Battle
  • Sub Hunt
  • Tower of Doom
  • Takeover

ARCADE

  • Brickout
  • Blowout
  • Buzz Bombers
  • Frog Bog
  • Hard Hat
  • Hover Force
  • Night Stalker
  • Pinball
  • Shark! Shark!
  • Sharp Shot
  • Snafu
  • Thin Ice
  • Thunder Castle
  • Triple Action
  • Vectron

EDUCATIONAL/OTHER

  • Learning Fun
  • Learning Fun II
  • Math Fun
  • Word Fun

Como no caso do Coleco, a maioria dos títulos oferecidos são aqueles desenvolvidos pela própria Mattel — ou mais exatamente por um grupo secreto conhecido internamente como Blue Sky Rangers — o que não é de todo ruim já que esse sistema não dependia tanto assim de títulos licenciados.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Rafael Rigues 02/10/2014, 09:48

    Uia! A julgar pela lista (B-17 Bomber) o hardware emula também o Intellivoice!

    • Mario Nagano 02/10/2014, 10:33

      Não creio. Isso tá mais com cara de “Ah, funciona sem esse treco que fala? Então bota no bolo!”

  • Juan Lourenço 02/10/2014, 10:07

    Se eu te falar que tenho um Intellivision original funcionando em casa (bom, quando guardei funcionava…) com uma série de jogos haha.

    Pena mesmo que alguns dos mais legais ficaram de fora como o citado Burger Time e meu favorito, Beamrider!

    • Mario Nagano 02/10/2014, 10:31

      Yep, eu também tenho um Intellivision II funcionando e q comprei na feira de bugigangas do Bixiga junto com uma penca de cartuchos unidos com fita crepe por R$ 20.

      Ah bons tempos aqueles… 😉

      Mas o que deu trabalho mesmo foi encontrar os meus jogos favoritos — Burgertime, Bump’n’Jump e Utopia — sendo que este último nunca chegou a ser lançado oficialmente por aqui, mas achei uma cópia original e lacrada no ML:

      • Juan Lourenço 02/10/2014, 10:40

        O meu é relíquia vinda do avô, tá na família desde a época haha.

        Pena que o Burgertime foi emprestado há décadas pra alguém que nunca devolveu, todo mundo comenta que sente falta dele. Acho que vou tentar achar o jogo no ML e religaro console, bateu uma nostalgia 🙂

        • Mario Nagano 02/10/2014, 11:12

          Acabei de dar uma olhada no ML e tem pelo menos seis cartuchos para Intellivision (e até um de Coleco) a venda em diversos estados por preços variando de R$ 15 até R$ 99!

          Mas como esse título não tira proveito do teclado, acho que não vale a pena pagar a mais só por causa da embalagem/overlay/manual.

          • Juan Lourenço 02/10/2014, 11:18

            Valeu! Primeiro tentarei ligar o console (que pelo que lembro tem aquela conexão com dois “U” que ia num chaveador, baita confusão, quero ver se tenho os adaptadores pra ligar numa AV comum ou se precisarei comprar isso tbm)

          • Mario Nagano 02/10/2014, 11:39

            Dica: Se sua TV tiver entrada de antena analógica VHF do tipo coaxial fêmea e o cabo de vídeo do seu console terminar num conector RCA padrão, use um adaptador RCA fêmea pra Coaxial macho (tipo F).

            Ai é só ligar o console direto na TV e sintonizar no canal 3 ou 4 de acordo com o ajuste do seu console.

            Esse adaptador vc encontra fácil (na faixa dos R$ 5) em lojas que vendem acessórios de antenas ou até em lojas de material de construção.

      • Maria Gabriela Lages Ribeiro 10/03/2017, 10:15

        Olá… Tenho um Intellevision também, mas preciso de alguém que conserte, pois testei depois de um longo período de guardado e não está funcionando – quando guardei funcionava.
        Você(s) conhece(m) alguém que faça isso?
        Tenho uns 16 jogos, todos na caixa.

  • ditom 02/10/2014, 22:07

    Fico imaginando qual o tipo de conexão esses consoles “novos” devem usar para enviar o sinal para a tv… Será HDMI?

    • Mario Nagano 02/10/2014, 22:12

      Nope. Vídeo composto + áudio mono.

  • luciosilvabrazil 04/10/2014, 22:52

    esses trecos são tão bons que depois de 30 anos encaixotados ainda funcionam 😛

    • Mario Nagano 06/10/2014, 10:16

      Quando o assunto é console velho, um modelo que me chama a atenção é o Telejogo da Philco — talvez o primeiro videogame nacional vendido no varejo — que foi lançado no fim dos anos 1970 e que ainda pode ser encontrado em grande número no ML por preços até que razoáveis pela sua idade/significância histórica.

      Ainda mais impressionante é notar que muitos modelos ofertados são aparentemente NOS (New Old Stock) ou seja, modelos praticamente novos ou com pouco uso, sendo muitos deles ainda com a caixa original!

      Eu tive dois desses que comprei na feira de bugigangas do Bixiga: um usado mas funcionando que passei para um colega meu (hi Felitti!) por um preço simbólico (acho que uns R$ 10) porque achei outro ainda mais novo, na caixa original e ainda com os cabos amarrados na fábrica e até com lacre do aviso de tensão ainda no plug da tomada, ou seja, nunca foi ligado!