ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Cinco minutos com Knut Grimsrud

IDF Fall 2008 – A caminho do showcase do IDF, encontrei-me com Knut Grimsrud, Intel Fellow e considerado o pai do Serial-ATA e de suas variações como SAS (Serial SCSI). Ao contrário dos engenheiros sérios ou geeks tradicionais, Knut tem um jeitão de hippie californiano – com direito a barba e cabelo comprido – e que, na falta de uma Kombi, dirige um DeLorean. É um tipo amigável, super simpático e impossível de passar ao lado e não ter vontade de cumprimentá-lo.

Num papinho rápido que tive com ele junto com o Fernando Ramos da PC & Cia (foto),  comentei que sabia que ele estava envolvido no desenvolvimento do novo disco SSD da Intel (anunciado ontem) e fiz a pergunta de um milhão de dólares: se ele tinha uma estimativa de durabilidade do disco de memória da Intel (um assunto considerado meio tabu nesse mercado). Ele explicou que eles tiveram essa mesma dúvida e apesar deles terem uma estimativa em número de ciclos de leitura/gravação, não sabiam como passar isso para numa medida que podesse ser compreendida pelo usuário final e jornalistas de tecnologia.

Como bons pesquisadores, eles montaram um experimento e começaram a monitorar o uso do disco rígido de um grupo de funcionários da própria Intel e, fora um caso isolado que chegou a manipular 30 GB/dia, eles chegaram a uma média em torno de 50 MB/dia.

A partir disso eles aplicaram uma margem de segurança, fizeram seus cálculos e concluíram que o mesmo poderia ter uma vida útil em torno de cinco anos manipulando 100 MB/dia. Não é ruim, se considerarmos que muitos portáteis não passam esse tempo na mão de seu primeiro usuário.

Some-se isso ao aumento exponencial da capacidade de armazenamento desses dispositivos e a consequente queda de preço por MB e teremos um cenário bastante favorável para esse tipo de produto que, de tão bom, a Intel resolveu lançar seu disco com sua marca (nada de OEMs dessa vez) e faturar sozinho com as vendas.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.