ZTOP+ZUMO

CES 2011: Placa-mãe Asus P8H67-M EVO + Core i5 2500K “Sandy Bridge” (review)

 

Desde o final do ano passado estamos com uma placa-mãe ASUS P8H67-M EVO já acompanhada do novo processador Intel Core i5 2500K, baseado na nova família Sandy Bridge anunciada oficialmente hoje pela Intel na CES 2011.

Baseada no novo chipset Intel H67 Express, a P8H67 é uma placa-mãe padrão micro-ITX mais voltada para uso geral e aplicações mainstream. Apesar da falta de perfumaria ou recursos mirabolantes como os da série ROG, nada impede que ela também possa agradar ao segmento de usuários avançados e entusiastas com recursos avançados e realmente úteis.

Como é comum nessa linha de produtos, o padrão de qualidade e de acabamento da P8H67 é muito bom e a organização de seus diversos componentes internos parecem estar onde deveriam sem nada estranho aparentemente fora do lugar.

 

Como o próprio nome sugere, essa placa utiliza o novo chipset Intel H67 Express (codinome Cougar Point) que nesse caso fica escondido por baixo de um simples dissipador de calor…

… e cujo diagrama de blocos pode ser visto abaixo:

O circuito de de alimentação do processador da P8H67 vem equipado com um controlador de energia de 8 + 2  fases incluindo ainda duas a mais somente para o gerenciador de memória. Note o curioso dissipador de calor sobre os VRMs talves o único componente de desenho diferenciado do produto. Note que essa placa dispõe de um conector EATX 12V de oito pinos e que deve receber pelo menos 350 watts da fonte segundo a especificação 2.0. Segundo o manual os oito pinos devem ser utilizados para receber energia da fonte, caso contrário a placa não liga.

Como muitos já sabem saber, com a chegada do Sandy Bridge a Intel lançou mais um novo soquete — batizado de LGA 1155 — que não é compatível com os atuais Core i3, i5 e i7 baseados no Westmere ou seja, ano novo, chip novo e placa-mãe nova. E ainda tem gente que se preocupa com upgrade de máquina…

O seu sistema de memória (dual channel) aceita até quatro pentes de memória DIMM DDR3 de 1333/1066 MHz de 8 GB cada, totalizando assim um limita máximo de 32 GB. Note que essa placa conta com o recurso de o MemOK! — um circuito que checa, analisa e reconfigura os parâmetros da memória automaticamente com um simples pressionar de botão garantindo assim um boot mais rápido e bem-sucedido. Interessante notar que essa placa ainda dispõe de uma porta EIDE (controlado por um chip Marvell 88SE6111) e uma saída serial, um item ainda muito apreciado em automação comercial.

 

Como já vimos no post sobre o Sandy Bridge a P8H67-M conta com suporte nativo para até seis portas SATA de 6Gb/s com suporte para RAID 0, 1, 5 e 10. O conector preto de 19 pinos no canto da placa serve para conectar um módulo TPM é semelhante àquele que veio com a IPM41D3 da PC Ware. Note a chavinha EPU ao lado dos conectores para o painel frontal do PC que ativa e desativa o ASUS EPU (um chip c0ntrolador de voltagem inteligente).

Na lateral esquerda da placa ficam as saídas para mais oito portas USB 2.0 a chave de GPU Boost, uma firewire e a saída de som do painel frontal. Note o conjunto de slots de expansão formados por um slot PCIe 2.0 x16 (azul), um PCIe 2.0 x1 (azul), um PCI (azul claro) e um PCIe 2.0 x16 mas que só funciona nos modos x1, x2 e x4. Segundo o fabricante, essa placa é compatível com a tecnologia Quad-GPU CrossFireX da AMD.

Finalmente no seu painel traseiro temos uma rica combinação de portas de saida. A partir da esquerda temos uma PS/2 (para teclado ou mouse), quatro portas USB 2.0, uma Firewire, uma e-SATA de 3 Gb/s, saída S/PDIF out, quatro saídas de vídeo HDMI, DisplayPort, SVGA e DVI, rede Gigabit Ethernet (Realtek 8111E), duas USB 3.0 e som HD de 8 canais (Realtek ALC892).

 

 

Segundo o fabricante a saída DisplayPort oferece resolução máxima de 2.560 x 1.600 pixels a 60 Hz, a HDMI 1.920 x 1.200 pixels a 60 Hz, DVI 1.920 x 1.200 pixels a 60 Hz e a SVGA 2.048 x 1.536 pixels a 75 Hz. A quantidade máxima de memória RAM alocada pelo sistema de vídeo é de 1.748 MB.

 

 

 

 

Sob testes:

Para esse teste utilizamos o novo processador Intel Core i5 2500K um processador quadcore de 3,3 GHz (máx 3,7 GHz) sem HT, com 6 MB de cache e TDP de 95 watts.

Interessante notar que o Core i5 foi corretamente identificado pelo CPU-Z…

… mas o mesmo não pode ser dito do GPU-Z:

Além dele instalamos 4 GB de SDRAM DDR3 1066 distribuídos em dois pentes Kingston KVR1066D3N7/2G de 2 GB cada e um disco rígido Seagate Barracuda XT ST32000641AS SATA 600 de 2 TB. O sistema operacional utilizado foi o Windows 7 Ultimate de 32 bits.

Zumo in a Box:

Ano novo, BIOS nova:

Uma das surpresas que tivemos ao ligar a P8H67-M está na sua BIOS que agora oferece o chamado EZ Mode uma interface com o usuário bem mais agradável que o jurássico modo texto usado até hoje.

Essa interface tira proveito de recursos visuais elaborados o que permite o seu uso bem mais intuitivo. Além disso muitas opções e ajustes podem ser selecionadas  com o uso do mouse . Por exemplo, se você quiser que a unidade de DVD seja o primeiro dispositivo de boot, basta clicar no ícone do mesmo e colocá-lo na frente do ícone do disco na janela Boot Priority.

Isso é possível graças ao uso da tecnologia EFI (Extensible Firmware Interface), uma iniciativa que tenho ouvido falar desde o fim do século passado e que finalmente deu as caras nos modelos para usuário final.

Ah sim. para os usuários mais tradicionalistas, existe uma opção na tela para reverter para o bom e velho modo texto.

Curiosamente foi a memória RAM que segurou o índice de desempenho do Windows em 5,5 pontos o que não deixa de ser um resultado ruim já que segundo as métricas da Microsoft, qualquer PC voltado para aplicações visuais e processamento de mídia deveria pontuar algo acima de quatro. Note o desempenho do processador que bateu 7,4 pontos e o Gaming Graphics que bateu 6,3 pontos.

Nos testes com o HDxPRT da Intel, a P8H67-M bateu apenas 224 pontos nos testes de criação de conteúd e bateu a pontuação máxima em reprodução de conteúdo HD. Realmente nada mal para uma máquina mainstream.

Em outros testes, a plataforma da Asus bateu 209 pontos no Sysmark 2007 Preview 1.05 7.973 pontos no PCMark Vantage. Já no 3DMark Vantage o sistema bateu 11.427 pontos no modo Entry e 2.238 pontos no modo Performance. No AutoGK 2.45, o sistema levou apenas 37m5s para transformar um filme em DVD para um arquivo AVI de 700 MB. O processo oposto (criar uma imagem de DVD a partir de um arquivo de vídeo) feito com o DVDFlick 1.3.0.6 foi de 2h01m45s utilizando um thread e 1h24m49s com quatro threads. O mesmo teste com o novo Cinebench 11.5

:

E o Super-Pi do David Lopes:

Para se ter um cenário de uso mais real, eu peguei meu medidor de energia e monitorei o sistema rodando o PCMark 2005. Na média ela consumiu em média de 37,7 watts, com picos de 101,9 watts!!!

Com relação ao desempenho em jogos, fizemos nosso habitual teste com o demo do Crisys onde no modo CPU ele obteve uma média de 23,4 qps.

Link do vídeo.

O mesmo pode ser visto nos testes de GPU onde o jogo obteve uma média um pouco melhor: 25,4 qps.

Link do vídeo.

Em ambos os casos o desempenho ficou perto dos 25 qps mínimos para se ter uma boa percepção de movimento ou não de acordo com o usuário. Deve ser por isso que a Intel não faz muito barulho em relação ao seu desempenho em 3D.

Já na reprodução de vídeo, o Sandy Bridge realmente brilha com um desempenho impecável na reprodução de vídeos em full HD, transferindo toda a carga de trabalho para a GPU que conta com duas unidades de processamento dedicadas  apenas para processamento/reprodução de imagem podendo o processador chegar a zero % de utilização. Note que no exemplo abaixo, o mínimo de carga de processamento que aparece no gerenciador de tarefas estava ligado à trocas de informações com a rede/intermet, foi só desconectar o cabo do hub para que o nível de processamento caísse para zero.

Link do vídeo.

Realizado a parte formal do teste, eu resolvi brincar um pouco com o sistema e ver como funcionava o recurso TurboV EVO, um utilitário da ASUS que faz automaticamente um overclock da CPU e da GPU.

Pelo que dá para entender é que o sistema faz pequenos ajustes no sistema com o objetivo de melhorar o seu desempenho com direito a testes de estabilidade para certificar-se que o sistema está estável:

 

Iniciei o procedimento e, depois de alguns peripaques e reboots o programa conseguiu chegar num valor estável:

Feito isso, fiz alguns testes rápidos e constatei que no 3D Mark Vantage, o desempenho no modo Entry passou de de 11.427 para 11.764 pontos (+ 2,9 %) e no modo Performance de 2.238 para 2.318 pontos (+ 3,5 %).

Nossas conclusões:

O que todos esses números me dizem? Se o pessoal de Sunnyvale deseja realmente voltar a passar a perna no seu vizinho de de Santa Clara com seu novo chip com GPU integrada, a mensagem dele é que não vai entregar o cargo de rei do pedaço de mão beijada, colocando em campo um produto de desempenho notável em termos de desempenho e baixo consumo de energia o que podemos considerar uma façanha já que atual linha Westmere já é um excelente produto. A Asus por sua vez também não deixou sua peteca cair, oferecendo para o mercado uma placa-mãe do tipo “pau pra toda obra” que oferece uma interessantíssima combinação de recuros que poderia descrever como na medida para agradar tanto o usuário iniciante, médio ou entusiasta. Menos que isso seria um desaforo e mais um exagero.

Resumo 1: Placa-mãe ASUS P8H67-M EVO

O que é isso? Placa-mãe de uso geral para entusiastas e até gamers.
O que é legal?
Ótimo conjungo de recursos. Compatível com os novos processadores Core ix “Sandy Bridge”.
O que é imoral? Poderia vir com duas portas PS/2 para mouse e teclado. Não é compatível com o atual Core ix Westmere.
O que mais?
Oferece suporte nativo para SATA 6 Gb/s e USB 3.0. EFI BIOS facilita em muito a configuração da mesma.
Avaliação:
8,5 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido:
Não divulgado
Onde encontrar:
br.asus.com

Resumo 2: Processador Intel Core i5 2500k

O que é isso? Processador mainstream para uso geral
O que é legal?
Ótima relação entre desempenho e consumo de energia. Excelente suporte para reprodução de vídeo.
O que é imoral?
Novo soquete LGA 1155 exigirá a compra de uma placa-mãe nova.
O que mais?
Seu desempenho gráfico em jogos está num limite nebuloso e até rcursivo (algo como ser bom demais para ser chamado de ruim e ruim demais para ser considerado bom).
Avaliação:
9,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido:
não divulgado
Onde encontrar:
www.intel.com.br

 

 

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Sergio 05/01/2011, 23:54

    Incrivél Review…Mário me Surprende li o Post do Sandy Bridge e já saiu o review desse i5..achei Otimo o desempenho só falta saber melhor o preço dos processadores Pra ver se são realmente compativeis, 5,8 no Windows muito boa a parte gráfica do i5.

    Em novembro pensava em montar um PC com i3, Mais li melhor sobre o sandy Bridge e deixei passar algum tempo, o salto de desempenho parece muito significativo, o preços chegaram otimos nos eua mais aqui…

    Vlw aew mário 2 Otimos Post Hoje o/ abraços.

  • Carlos Honda 06/01/2011, 00:39

    Vcs não disseram se a Asus P8H67-M tem alguma opção de overclock da CPU/GPU na BIOS dela, utilizaram somente o aplicativo de overclock que foi bem fraquinho…

    Não se esqueçam q o modelo Core i5 2500K tem o multiplicador destravado… e com a placa certa, ela vai muito mais longe do que o que foi postado aqui…

    Só não sei se o chipset H67 permite overclock na BIOS, como os chipsets P67…

    • mnagano 06/01/2011, 06:18

      Sim, eles tem essa opção ba BIOS. É que não é hábito deste Zumo fazer testes de overclock.

  • mnagano 06/01/2011, 07:25

    Sim, eles tem essa opção na BIOS. É que não é hábito deste Zumo fazer testes de overclock.

  • williamgugu 06/01/2011, 09:54

    Muito bom este processador, será que vai chegar aqui no BR quando e por quanto? Uma coisa e certa o preço dele não vai ser nada convidativo.

  • Daniel 06/01/2011, 20:24

    Somos revenda oficial Intel e temos notícias que o processador chegará nos distribuidores em fevereiro… acredito que já teremos aqui no RS em estoque.

  • Daniel 08/01/2011, 20:24

    Complementando, a partir do dia 10/01 já teremos os preços de dois processadores (modelos Core i5 2300 e Core i7 2600) e quadro motherboards da Intel. Esses produtos já estão no Brasil e segundo o distribuidor, só podem ser vendidos a partir do dia 10 (não liberaram o preço pra nós ainda). Já estamos na fila de espera pra comprar.

  • Daniel 10/01/2011, 09:16

    Bom dia, conforme falado, já estão em nossa página os preços dos processadores e placas-mãe disponíveis no Brasil.

  • Samuel 25/05/2011, 11:06

    Qual fonte que foi usada nesses testes?

  • Guilherme Soares 12/10/2011, 23:20

    Qual o modelo da fonte utilizado no teste??? Vocês saberiam me dizer se o conector de 4 pinos funcionado na placa-mãe?

  • sebastiao carvalho 09/02/2012, 00:04

    tirou minhas duvidas 100%, um dos melhores posts que ja li , estão de parabens!

  • tiago nery 04/06/2012, 08:56

    apos usar o turbov evo o processador ficou em 3.8 ?
    saberia dizeer ate quanto chega?
    chega ate 4.5