ZTOP+ZUMO

CES 2011: Panasonic surpreende com tablet

De olhos abertos à concorrência coreana, a japonesa Panasonic apostou alto em 3D e interconectividade, com um inesperado tablet de 7 polegadas que roda Android.A conferência da Panasonic parecia bem previsível. Como todo fabricante de eletrônicos de consumo, há um monte de fichas na mesa para que TVs 3D sejam a próxima onda. E a empresa não tem muito com o que se preocupar nesse sentido, pois as telas de plasma – tecnologia que a praticamente só a Panasonic domina – oferecem uma experiência 3D muito melhor.

Mas em vez de repousar sobre os louros, como alguns compatriotas japoneses que aparentemente perderam o bonde da história, a Panasonic veio com força cavando novos nichos.

A linha de televisores Viera de plasma agora tem 3D em todos os tamanhos, de 42 a 60 polegadas. Para tamanhos menores, entra a Viera LCD, de 32 e 37 polegadas, com uma diferença crucial em relação às Vieras LCD do passado: em vez de painés de LCD com qualidade questionável (que nem pareciam da Panasonic, dado o abismo em relação às plasma), agora todos os televisores virão equipados com painéis IPS de última geração, fabricados pela própria Panasonic no Japão.

A expectativa da Panasonic é que, até 2014, 32% do mercado seja de aparelhos com capacidade 3D. Para incentivar esse crescimento, ela abrirá centros técnicos para instruir cineastas e produtores independentes a criar conteúdo 3D. Com as 5 novas camcorders HD que vêm ao mercado em 2011, eles querem oferecer uma opção para cada bolso e necessidade. Todas as novas camcorders gravam em cartões SD, e as novas Viera 3D conseguem acessar o conteúdo direto dos cartões, sem reconversão ou transferência para outros meios, como HDs externos ou pendrives.

O próximo passo é oferecer interatividade melhorada. E aí a coisa pega, pois é uma verdadeira briga de foice entre os fabricantes. Com a LG colocando na rua produtos melhores e mais espertos, é preciso ampliar o conceito de simplesmente acessar a web pela TV.

O primeiro passo da Panasonic é oferecer vídeo conferência 3D. Eles sabem fazer a TV se comunicar (usar o Skype pelas Viera é ótimo), mas a opção do consumidor ter uma experiência 3D personalizada e emocional, falando com a família e os amigos, é interessante.

O segundo passo é ampliar radicalmente o que o aparelho de TV pode fazer. A Panasonic equipou a nova linha Viera com poder de processamento suficiente para rodar games em Full-HD e apps, que serão disponibilizados pela lojinha online Viera Connect. Pelo jeitão, os apps são muito parecidos com os disponíveis para tablets de alta definição. Teremos mais detalhes sobre isso durante a CES, mas o game mostrado, Asphalt 5, impressionou.

O que fez o pessoal cair da cadeira na conferência foi quando Shiro Kajima, presidente da divisão de eletrônicos de consumo, puxou um tablet do bolso. O Viera Tablet é uma espécie de controle remoto do apocalipse, com total funcionalidade Android. Nada foi falado de versões ou o que ele tem por dentro, mas descobriremos isso depois no estande da Panasonic na CES.

Nagano comenta: comos as informações mais detalhadas sobre esse tablet/serviço não ficaram muito claras eu mandei um email para algumas fontes da Panasonic que conheci lá no Japão e eles me explicaram que o modelo apresentado ainda é um protótipo, de modo que as especificações técnicas podem mudar até a versão final. O que está confirmado é que o sistema operacional do tablet será baseado em Android e o processador (baseado em ARM?) será fabricado pela própria Panasonic. Eles também confirmaram que ele estará disponível em três versões com telas de 4″, 7″ e 10″.

Com relação à capacidade das novas TVs Viera rodarem jogos, o que a empresa explicou é que eles fazem parte da biblioteca de aplicações disponíveis no serviço Viera Connect, mas isso não significa que a empresa esteja planejando retornar para o mercado de videogames.

Ainda não sabemos quando e se esses produtos vêm para o Brasil, mas ficou uma dúvida, que depois tiraremos com o pessoal da Panasonic: se nos EUA as plasma de 42 polegadas recebem tratamento vip por serem a ponta de lança para o mercado de HDTVs, por que no Brasil esse modelo foi simplesmente ignorado, eclipsado pelas telas de 50 polegadas? Pelo preço, e custo-benefício, seria o típico produto matador que faria os fabricantes de LCD ter uma considerável dor de cabeça…

Nagano comenta (de novo): Pelo que dá para entender aqui de longe, ele estaria mais para um equipamento de AV voltado para o ecossistema Viera do que um iPad killer propriamente dito.

Interessante notar que a Panansonic tem uma grande experiência com esse “padrão de formato”. Por exemplo, durante a última CEATEC 2010 vimos um player de vídeo portátil com TV digital integrada cujo maior atrativo é ser à prova d’água! Assim a japonesada possa curtir o seu programa de TV favorito no conforto da sua banheira sem ter medo de derrubá-lo na água,

Outro dispositivo muito curioso é o SG-500L uma especie de GPS para pedestres especialmente voltado para turistas que estejam visitando alguma localidade e que recebe no seu aparelho todo tipo de informação de seu interesse como mirantes, locais históticos, lojas, restaurantes, estações ferroviárias, etc. O sistema também conta com uma câmera digital embutida para facilitar o registro dos belos momentos do seu passeio.

  • Fabiano 07/01/2011, 10:24

    E dá-lhe convergência! Falta só mesmo sabermos quando as casas serão construídas com um servidor central e todos os cômodos terão telas de toque para controle de tudo!