ZTOP+ZUMO

CEO da Lenovo confirma ThinkPad X100

CEO_LENOVO

Pela primeira vez, o primeiro escalão global da Lenovo — incluindo o CEO Yuanqing Yang —  veio ao Brasil para conhecer o nosso mercado, visitar parceiros e afirmar — pela enésima vez — que não vieram comprar a Positivo Informática.

Depois de uma passagem pelo Rio de Janeiro no início dessa semana, eles alugaram todo o segundo andar do Hilton São Paulo Morumbi (ao lado da sede da HP Brasil, por sinal) para reuniões de negócios na terça e ontem abriram um pequeno horário na sua agenda para uma breve coletiva de imprensa. Além do CEO Global estiveram presentes Tomaz Oliveira (VP Brasil), Rory Read (Presidente e COO), Kenneth DiPietro (VP Sênior de RH), Milko Van Duijl (VP Sênior de Mercados Emergentes), Liu Jun (VP Sênior de Produtos Idea), Frances K. O´Sullivan (VP Sênior de Produtos Think) e Chen Shaopeng (VP Sênior dos Mercados Emergentes).

O que ficou claro durante esse encontro é que a Lenovo não veio fazer nenhum anúncio bombástico e sim reforçar o que já temos ouvido de outros big players: o Brasil é um mercado estratégico e que em 2010 pode se tornar um dos cinco maiores mercados do planeta e — obviamente —  a Lenovo está disposta morder um pedaço desse bolo.

Segundo Read, sua empresa está disposta a entrar agressivamente no mercado de SMB e varejo com suas principais armas: qualidade e preço. Para isso a Lenovo Brasil está reforçando sua divisão de varejo — o que talvez explicaria a presença de um VP de RH — para aumentar sua presença no segmento local de consumo que estaria hoje em torno de 3%. Isso pode parecer pouco, mas o executivo explicou que nosso mercado está bastante pulverizado entre muitos fabricantes. Apesar da negociação com a Positivo não ter se concretizado a empresa está sempre aberta para outras negociações.

Entre uma explicação e outra, um executivo se animou a falar e deixou escapar que um novíssimo Thinkpad — o modelo X100 — realmente existe e que será lançado nos próximos meses. Para quem não conhece, o X100 é um notebook subcompacto leve e fino que ficaria entre os netbooks e o X200 e que pode ser o primeiro ThinkPad baseado num processador AMD (Athlon Neo?) e o segundo a ser oferecido com opção de cores além do preto. Melhor ainda foi saber é que existe a possibilidade dele também chegar no Brasil (yay!).

No fim da coletiva eu fui correndo falar com Frances O’Sullivan para ver se ela revelava mais detalhes. Ela deu umas escorregadas e a única coisa que ela confirmou é que os próximos lançamentos da Lenovo serão mostrados no CES em janeiro. Ela me passou o cartão dela e me disse pra procurá-la no stand da empresa.

(Claro que vou!)

Trivia:

Segundo um vídeo apresentado no evento, a empresa chinesa originalmente se chamava “Legend Computers” e com a compra da divisão de PCs da IBM, surgiu a nova marca a partir do “Le” (de Legend) + “novo” = Lenovo.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • @walter__mercado 11/12/2009, 15:40

    O mais estranho do X100 até agora (se continuar do jeito que vazou por aí) é o teclado…
    Usar AMD é louvável, (praticamente) garante que o vídeo onboard vai ser decente, mesmo que o preço disso seja a autonomia baixa por culpa do processador.
    (será que Intel CULV + nVidia 9300 sai caro?)

    Enfim, 5 de janeiro é logo aí.

  • kristiang 11/12/2009, 21:50

    Os notebooks da Lenovo são dos melhores ao lado dos da Dell, maquinas robustas e com qualidade. Amais de 4 anos que uso Thinkpad da empresa onde trabalho e pra uso pessoal comprei um Lenovo 3000 G530. Ao abrir o notebook para acrescentar memória – mais facil no modelo da serie 3000 que tem uma tampa no fundo, fiquei surpreso com a montagem. A tampa de platico tem encaixes em sa lateral com presilhas pmiudas de metal e toda a tampa é revestida por dentro com material metalizado (um laminado) o que denota capricho no projeto – abra um Positivo ou Itautec e verá que não há nada disso. Brasileiro tem de parar de comprar produto por preco e comprar por qualidade. Os notebooks da Lenovo possuem o mesmo valor de similares da Positivo e oferecem mais durabilidade a longo prazo…

  • Edu 14/12/2009, 03:26

    Bom Nagano…Já temos no mercado alguns notebooks peso pena…O dm3 da HP com AMD Neo por uns R$ 2,5 mil e o Inspiron 11z da Dell que chegou com o processador ULV Intel Pentium SU4100 e não o Celeron por R$ 1999 reais fora o frete. Será que o X100 ficará nesta faixa?

    • mnagano 14/12/2009, 09:27

      Oi Edu,

      Como disse na nota, o pessoal da Lenovo foi bastante reticente em liberar mais detalhes sobre o X100 o que é praxe no caso de produtos que ainda não foram lançados oficialmente. O preço é uma questão sensível já que — de um certo modo — os ThinkPads tem uma reputação de qualidade a preservar de modo que não sei se eles abririam mão disso em favor de um teclado mais simples ou preço muito mais em conta. Para mim é como se a Mercedes Benz ou a BMW resolvesse vender carro popular com motor 1.0.

      Eu estou com um 11z aqui na Zumo caverna, mas como esse modelo é de pré-produção baseado no modelo americano, ele veio equipado com processador Celeron (single-core) de 1,3 GHz. Estou esperando a troca pelo modelo com Pentium dual-core SU4100 para começar os testes.

      • Edu 14/12/2009, 17:50

        Estou curioso por este teste com 11z já que a empresa já o colocou a venda no site brasileiro e estou pensando seriamente em comprar um. Quanto ao X100 vc tem razão.

        • mnagano 14/12/2009, 18:05

          Enquanto o novo 11z não chega, acho q posso fazer um hands-on.

          Lique ligado.

          [ ]s

          M.

          • Edu 12/01/2010, 18:28

            Nagano no site da Lenovo já o preço do X100 – 499 Obamas…Que para um Thinkpad está para lá de bom..