ZTOP+ZUMO

Números enormes: Canon DreamLabo 5000 no Brasil

Jato de tinta de grande porte da empresa utiliza 18 cabeças fixas de impressão para imprimir um photobook de 20 páginas de altíssima qualidade em apenas 80 segundos.

A Canon do Brasil anunciou (ontem, 13) a chegada do seu sistema de impressão DreamLabo 5000 ao Brasil. Desde o seu lançamento em 2012, apenas 30 dessas máquinas já foram instaladas no mundo sendo que a 31ª vem para São Paulo e é a primeira na América Latina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

E o que é uma DreamLabo 5000? Segundo a fabricante, é uma impressora fotográfica baseada na tecnologia FINE (Full-photolithography Inkjet Nozzle Engineering), que utiliza um sistema de tinta à base de corantes (dye-based) de sete cores (ciano, magenta, amarelo, preto, cinzento, foto ciano e foto magenta) voltada para alta produtividade — algo como 1.180 fotos de 8″ x 11″ (20 x 28 cm) por hora ou ~20 páginas por minuto:

Segundo Takao Hada, executivo do grupo de Inkjet para Negócios da Canon, a atual tecnologia de ampliação/processamento químico baseada em halógenos de prata já não consegue mais reproduzir com precisão as imagens capturadas pelas câmeras digitais mais modernas, de modo que a empresa resolveu desenvolver a DreamLabo para atender um nicho de mercado que, dizem, hoje não é bem atendido por outras tecnologias como as offsets digitais (como a HP Indigo) …

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

… que funcionam muito bem na geração de impressos e ilustrações em grande quantidade, mas que não reproduzem tão bem imagens com qualidade fotográfica para Photobooks, álbuns de família/eventos e até ampliações individuais para retratos de parede.

E como uma imagem vale mais do que mil palavras:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Também fica claro que a DreamLabo não é uma impressora pessoal e sim um sistema voltado para birôs de serviços de modo que a primeira empresa a receber esse equipamento nesse canto do planeta é a Digipix — conhecida pela produção de fotolivros no Brasil — que espera ampliar seu portfólio de produtos e lançar uma nova linha de produtos, a “Photo HD”, totalmente voltada para atender o segmento profissional de alto nível:

Segundo Marco Perlman, CEO da Digipix a decisão de trazer a DreamLabo 5000 para o Brasil se deve ao fato do brasileiro ser um “povo festeiro” e que, no caso dos casamentos (um mercado que segundo a empresa movimenta cerca de R$ 15 bilhões), o álbum de fotos é muitas vezes, a principal lembrança que o casal guardará para o resto da vida e, justamente por isso, esses consumidores têm buscado e investido em produtos de altíssimo padrão de qualidade e acabamento.

Quando questionado sobre os custos desse novo serviço, ele estima que ele poderá sair até 30% mais caro que seu atual produto topo de linha.

De um certo modo, a procura pela excelência na qualidade da execução do serviço é tão alta que influi até no parque de máquinas instaladas hoje chega a 31 no mundo (contando com a da Digipix), o que não deixa de ser um número até que bem modesto se considerarmos que a primeira DreamLabo 5000 foi instalada na Austrália em 2012.

Segundo Fabiano Peres, supervisor de revendas da Canon do Brasil, sua estratégia é bem específica, focada em parcerias com grandes players nos chamados mercados de inserção. É uma situação diferente da venda em massa, sendo que neste caso existe um público premium e uma solução de valor agregado. Além disso, a impressão fotográfica era um setor com presença massiva da tecnologia Indigo nos últimos 15 anos e agora é preciso renovar.

Assim a expectativa é ter até cinco DreamLabo 5000 instaladas no Brasil até 2020, concluiu o executivo.

Esse produto e seus trabalhos poderão ser vistos no stand da Canon durante a feira Fotografar 2015 que começa hoje (14) na cidade de São Paulo no Centro de Convenções Frei Caneca.

Mais informações aqui.

 Ainda em tempo:

Para chegar no nível de velocidade/desempenho alcançado pela DreamLabo, uma das sacadas da empresa foi de adotar um novo sistema baseado em múltiplas cabeças de impressão montadas numa régua que cobre toda a largura da folha, permitindo assim que a página seja impressa numa única passada sem que as cabeças se movam:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Essa tecnologia de array de cabeças de impressão é muito parecida com aquela inventada pela HP e aplicada na linha de impressoras OfficeJet Pro X (embaixo).

OfficeJet_Head_wafer

Dreamlabo_5000_HP_head

Quando perguntei para o Sr. Takao Hada se neste caso a sua empresa chegou a trocar figurinhas com o pessoal da HP, ele afirmou que tratam-se de desenvolvimentos independentes e que seu sistema de impressão foi criado do zero.

De fato na época em que visitamos os laboratórios da HP em Corvallis, qualidade fotográfica não era o foco dessa tecnologia, ao contrário da Canon que também afirma que seu produto não é focado em impressão de textos e documentos. Além disso, o sistema de jato de tinta da DreamLabo 5000 trabalha com sete tons de tinta com resolução nativa de 2.400 dpi enquanto que a OfficeJet Pro X trabalha com quatro cores a 1.200 dpi.

Também aproveitei a oportunidade para perguntar para Hada como ele vê o futuro do dye-sublimation depois desse lançamento. Ele disse que um dos atrativos do dye-sublimation é o tamanho da sua impressora, o que a torna ideal para uso em quiosques e estações de auto-serviço. Já a tecnologia FINE aplicada em sistemas como a DreamLabo proporcionam uma boa combinação de qualidade x velocidade de impressão, o que a torna uma solução bem mais atraente para birôs de serviços.

E essa tecnologia poderia ser adaptada para serviços mais simples como impressão de fotos 10×15 cm? Ele disse que sim, desde que exista uma demanda para isso.

 

Ainda em tempo II:

Se você acha que a DreamLabo 5000 é uma jato de tinta grande… ISSO sim é uma JATO DE TINTA ENOOOORME que também vimos no laboratório de pesquisas da HP lá em Corvallis no Oregon:

HP_Indigo_printer_0

Trata-se da impressora HP T400 Webjet Press voltada para altíssima produção e impressão sob demanda e devido ao fato do processo de geração da imagem ser totalmente digital é possível, por exemplo enviar um arquivo em PDF para essa impressora que ela imprime milhares de cópias, ainda com a opção de personalizar cada uma delas com um nome, foto, dedicatória, etc.

Mas como ressaltou o Sr. Hada da Canon, esse sistema é excelente para impressos em geral, mas (alta) qualidade fotográfica não é o seu forte.

HP_Indigo_printer_6

O papel passa por esses enormes rotores onde ficam as cabeças de impressão…

HP_Indigo_printer_2… que são montadas em réguas fixas no sistema…

HP_Indigo_printer_3

… mas podem ser facilmente removidas para troca ou manutenção:

HP_Indigo_printer_4

Aqui estão os cartuchos tambores de tinta que alimentam o sistema.

HP_Indigo_printer_5

O curioso é que ninguém teve a curiosidade (ou coragem) de perguntar quanto custava cada recarga. 😉

Ah sim, e como a DreamLabo, também já existe uma T400 instalada e funcionando aqui no Brasil (na verdade uma T410 que é um pouquinho maior) 😉

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Fabiano G. Souza (Nerdmor.com) 14/04/2015, 09:11

    Se vendessem o litro do jato de tinta para esse mercado pelo mesmo valor que vendem no varejo seria impressão só para bilionários.

    • Mario Nagano 14/04/2015, 09:19

      É… acho que a HP pode dar um descontinho se comprarem mais de uma T400 (com todos os acessórios, é claro!) e consumirem mais de uma carreta de tinta por mês. 😉

      • Fabiano G. Souza (Nerdmor.com) 14/04/2015, 09:35

        Certamente, Nagano! 🙂

  • dflopes 23/04/2015, 07:32

    estou imaginando o estagiário tentando cancelar as 1000 cópias de impressão do “convite festa.pub” na impressora da HP…

    • Mario Nagano 23/04/2015, 09:11

      Pior que isso, imagina o estagiário descobrir uma tal de “T400 WebJet” ligada na rede e manda imprimir um boleto do banco nela.