ZTOP+ZUMO

Canon cria sensor de imagem de 120 megapixels

A Canon anunciou hoje o desenvolvimento de seu primeiro sensor APS-H de 120 megapixels, mais que o dobro que os 50 megapixels de seu recorde anterior.

Segundo a fabricante japonesa, seu novo sensor de imagem — baseado na tecnologia CMOS — é capaz de capturar imagens de até 13.280 x 9.184 pixels (~ 121.963.520 pixels), bem mais que os 21 megapixels de seus modelos DSLR topo de linha como o  EOS-1Ds Mark III ou o EOS 5D Mark II, ambos equipados com sensores full-frame.

A grande vantagem desse sensor é que ele permite capturar imagens de alta qualidade mesmo que recortados (cropped) de imagens maiores, tanto na hora de editar imagens no computador quanto tirar proveito do recurso de zoom digital sem temer pela perda de qualidade – em especial no caso de filmagens em vídeo, onde o padrão predominante é o Full HD de 1.920 x 1.080 pixels, ou seja, 1/6 da resolução desse novo sensor.

Apesar da necessidade de manipular grandes quantidades de informação visual, a Canon afirma que seu novo  sensor é capaz de manter uma taxa de captura de 9,5 fotos por segundo, um recurso muito apreciado por fotógrafos esportivos.

Quem também deve estar dando pulos de alegria com esse lançamento são os fabricantes de cartões de memória flash, que poderão faturar uma grana extra com as vendas de seus cartões de altíssima capacidade. Apesar da novidade, a Canon não deu previsão de quando (ou se) esse sensor será lançado em um modelo comercial.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • dflopes 24/08/2010, 23:13

    qtos Gb tem;terã um foto dessa?

    E desculpe a ignorancia, mas sensores CCD não são melhores?

    • Mário Nagano 25/08/2010, 08:08

      CCD x CMOS? Well, well, por onde começar?

      A grande sacada nesse caso é que, ao contrário dos CCDs que exigem uma linha de produção dedicada, os sensores CMOS podem ser feitos na mesma fábrica onde pode se produzir processadores, DSPs e memórias o que reduz consideravelmente o seu custo de produção e, consequentemente seu preço final.

      E por causa disso, os sensores CMOS sempre foram os mais usados em aplicações simples, baratas e meio sem vergonha como webcams, câmeras de vigilância, câmeras de celulares, etc. E como era de se esperar desse tipo de aplicação, seu hardware de suporte também não é uma Brastemp, resultando assim numa imagem meio sofrível o que, de um certo modo prejudicou em muito a sua reputação no mercado.

      Agora… quando bem implementado com um suporte de hardware e software, o CMOS consegue obter resultados tão bons quanto o CCD. Um bom exemplo é a Panasonic/Olympus que só usam sensores com essa tecnologia. Se não me engano, as câmeras profissionais de maior resolução da Canon também utilizam CMOS, caso desse sensor de 120 MP que me parece ser mais uma prova de conceito — como aquele processador de 80 núcleos da Intel — do que um produto para consumidor final.