ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Autora de Inu-Yasha libera novo manga on-line (e em dois idiomas!)

rinne_small

A artista mais bem paga do Japão (segundo o imposto de renda de lá) Rumiko Takahashi irá oferecer o seu mais novo mangá para ser lido de graça na Internet e em dois idiomas — japonês e inglês — como medida para desencorajar a tradução e difusão não autorizada de sua obra pela rede, atividade também conhecida como  scanlation.

rin_04_small

Lançado quase um ano após a conclusão de Inu-Yasha (1996~2008), Kyoukai no Rinne (ou apenas Rin-ne nos EUA) conta a história de Sakura Mamiya uma adolescente que, após avistar uma misteriosa roda flutuando no ar durante sua infância, ganha a capacidade de ver espíritos (um tema bastante recorrente nas histórias de Takahashi).

rin_05_small

Como era de se esperar, ela quer mais que aqueles que foram dessa para melhor a deixem em paz, mas as coisas mudam quando ela descobre seu novo vizinho da carteira ao lado na classe que, por sinal, ninguém mais vê.

A série será publicada semanalmente pela revista Shonem Sunday simultaneamente com a versão online. Obvianente ela poderá ser lida, mas não impressa.

O primeiro capítulo — Nazo no kurasumeto (O misterioso colega de classe) — foi ao ar no último dia 22 de abril e a versão em inglês pode ser lida está disponível no novo site www.therumiworld.com mantido pela Viz Media, o braço editorial da Shogakukan nos EUA e responsável pela publicação dos trabalhos de Takahashi em inglês.

O primeiro trade paperback deve chegar nas livrarias americanas em novembro outubro desse ano.

Ainda em tempo:

Eu visitei o site em inglês e descobri que o mecanismo de leitura on-line não permite que ele seja lido em nossa geografia (dang!). 🙁

De qualquer modo, as páginas podem ser encontradas dentro do servidor da Viz. Para continuar basta trocar o nome do aquivo para RIN_02.jpg, RIN_03.jpg, (…),  RIN_010.jpg, RIN_011.jpg e assim por diante…

Atualização de 10/05/2009:

O segundo episódio está no ar e as páginas podem ser vistas e até baixadas em http://media.viz.com/images/onlinemanga/rin/02/RIN_c2_001.jpg e depois mudar o final do final do arquivo para do aquivo até http://media.viz.com/images/onlinemanga/rin/02/RIN_c2_025.jpg

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Kan

    Irá ajudar aqueles otakus que ainda não compreendem o nihongo; a tradução deverá se tornar mais rápida… kkkk

  • Legal!!! *—*
    *fã viciada em Rumiko Takahashi*
    Tomara que seje tão bom quanto InuYasha ^___^
    Pena que num eh em portugues meu japones e meu ingles são péssimos >.<
    =D

  • Tiago

    Se eu mudar a geografia pelo Firefox, eu consigo ler em ingles?

  • Oi Tiago,

    Não sei. Pelo que entendi, a idéia é que esse mangá só possa ser lido por pessoas dos EUA e Canada. Pode ser uma questão de direitos autorais.

    Existe uma discussão sobre isso (incluindo maneiras de contornar esse poblema) em:

    http://freelance-manga.com/?p=496

    Mais fácil baixar direto do diretório da Viz.

    [ ]s

    M.

  • Lucas

    Quero o do capitulo 03 e 04…
    T.T

  • Camila

    Adoro mangás desse tipo, Kyoukai no Rinne parece ser muito legal, mas o ruim é que não só esse mas outros mangás, só consigo achar a versão em inglês (que entendo muito pouco) e japonês (que não entendo nada!). Conheço poucos sites que disponibilizam mangás online…E pra comprar o mangá mesmo sai caroo….Se alguém souber algum site que disponibliza mangás online por favor fale, pois é sempre muito bom ler alguma coisa e principalmente algo que desperta seu interesse e mostra um pouco da cultura de outro país.

  • Oi Camila,

    Tente esse endereço:

    http://www.onemanga.com/

    ou mais especificamente:

    http://www.onemanga.com/Kyoukai_no_Rinne/

    [ ]s

    M.

  • Pingback: Zumo Blog: Tecnologia. Opinião. Inteligência. » Editora JBC traz (de volta) Ranma 1/2 para o Brasil()