ZTOP+ZUMO

Autodesk vai lançar uma impressora 3D (!)

Da série “fabricantes de software entrando em novas searas”, a Autodesk anunciou hoje que vai lançar uma impressora 3D.

Quer dizer, a Autodesk criou um design de referência open source que pode ser usado por qualquer fabricante de hardware – e que, claro, adote os apps e a plataforma 3D da companhia.

O projeto da impressora 3D da Autodesk faz parte de um projeto maior chamado Spark – uma plataforma open source de impressão 3D. A impressora vai servir como uma “implementação de referência” para o Spark, que tem cadastro aberto no site da Autodesk.

“O Spark será aberto e gratuito para fabricantes de hardware e outros que estão interessados. O mesmo vale para nossa impressora 3D – o design da impressora estará disponível ao público para permitir maior desenvolvimento e experimentação. A impressora poderá usar uma gama maior de materiais, feita por nós e por outros, e aguardamos ansoisamente muita exploração desses novos materiais”, escreveu Carl Bass, CEO da Autodesk, no blog da empresa. O modelo será lançado ainda este ano.

Eu, particularmente, não acredito que impressoras 3D são para todo mundo – existe toda uma complexidade de modelagem e trabalho com software 3D que não é para qualquer um -, mas existe um futuro promissor (peças de reposição, medicina, arte, pra ficar em três exemplos) para a tecnologia. E materiais precisam evoluir.No fim das contas, acaba sendo mais fácil (sem ser ludita) comprar algo-não-tão-específico na loja, certo?

Em tempo: se você acha que a Autodesk entra em novas áreas ao anunciar uma impressora 3D, isso não é nada. Os caras estão produzindo vírus em laboratório (!!!!).

Nagano comenta: Eu também acho que algumas pessoas andam meio “encantadas demais” (para não dizer outra coisa) com a tecnologia de impressão 3D ao ponto de começarem a imaginar/desejar/atribuir qualidades que viajam na maionese, fugindo um pouco do contexto e até mesmo do bom senso.

Para mim um exemplo bem ilustrativo foi aquela notícia do surgimento das primeiras pistolas impressas em 3D. Isso causou um certo alvoroço na opinião pública, já que a partir de agora qualquer um poderia imprimir sua arma em casa e espalhar o terror na vizinhança ou acertar alguma desavença pessoal.

Pela minha experiência, se uma pessoa quiser realmente acabar com um desafeto, ele pode fazer isso com qualquer objeto contundente ou pontudo feito com qualquer material (os presidiários que o digam) e isso sem falar de outros utensílios inocentes do dia a dia como um pedaço de pau, faca, tesoura, estilete, martelo, chave de fenda, pé-de-cabra ou até mesmo privada de banheiro.

Mas se a polêmica se limita à facilidade de fazer em casa alguma coisa que atire chumbo para alguma direção, isso já é possível e você nem precisa de uma impressora 3D:

Quer um exemplo?

Eu heim… Depois dizem que redneck americano é ignorante.

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Adriano De Lima 15/05/2014, 16:05

    Rapaz, é impressionante a pontaria dele!

  • dflopes 05/06/2014, 07:51

    Eu imagino um serviço em dupla: scanner e impressora 3d.
    Meu filho quebrou um dos pés de elevação do teclado. Eu poderia tentar medir todo o outro pé que sobreviveu e imprimir nos serviços hoje existentes, mas tem certas medidas complicadas de se obter, como grau de curvatura.
    Aí entraria um scanner, onde vc enviava a peça, ela seria reproduzida e os dois seriam devolvidos ao término do serviço, com a possibilidade de validação da cópia.