Macro: Asus ZenBook 14 (2019)

M

A Asus lançou faz pouco tempo sua linha nova de notebooks no Brasil, que vai de modelos de entrada (série VivoBooks) e segue em uma pegada mais avançada/premium, na linha ZenBook com modelos de até mais de R$ 15.000 com o ZenBook Pro 14/15 e ZenBook Pro Duo (e o céu é o limite para os preços).

Recebi para um test drive o ZenBook 14, que é o carro-chefe da linha 2019. É um modelo topo de linha, sem dúvida, fabricado no Brasil e que segue a escola Asus de criar produtos muito bonitos, principalmente notebooks.

ZenBook 14: especificações técnicas

O ZenBook 14 (modelo UX433FA) é um notebook fino (15,9 mm) e leve (1,19 kg), com tela Full HD de 14 polegadas quase sem bordas em um corpo compacto – a Asus gosta de compará-lo em dimensões como menor que uma folha de papel A4. Por dentro, traz um processador Intel Core i7 de 8ª geração, 8 GB de RAM, 256 GB de armazenamento SSD PCIe e Wi-Fi de classe gigabit.

Seu preço sugerido é de R$ 6.499, mas é possível encontrar promoções com pagamento à vista no varejo online. Historicamente, a Asus sempre importou a linha ZenBook, mas esse modelo específico tem fabricação local, o que ajuda a manter o preço um pouco abaixo da média (que sempre foi acima de R$ 7.000 no passado). Nos EUA, é um notebook na faixa dos US$ 1.099 (com mais RAM e SSD: 16/512 GB), comparável em valor a um Apple MacBook Air mais recente.

Pelo valor sugerido, o ZenBook 14 é um modelo com preço médio para sua configuração – o Stylus S51, anunciado semana passada pela Samsung, tem especificações muito parecidas (com tela menor de 13,3″ e opções a partir de processador Core i3) com preços sugeridos que começam em R$ 3.999.

Não faço uma avaliação técnica do modelo aqui porque isso é tarefa do Nagano – se a Asus depois quiser mandar pra ele fazer um review, não tem problema. Ou o ZenBook Pro 14 ou Pro 15, não? 😛

ZenBook 14: design

A primeira coisa a notar é o design clássico da Asus. O modelo, com acabamento em alumínio, traz na sua parte exterior o logotipo da Asus com os já conhecidos (tanto em notebooks quanto em smartphones) círculos concêntricos, que deixam uma impressão muito boa à primeira vista. Na caixa do produto, vieram apenas o manual, o notebook e a fonte de 65W, bem pequena.

Asus ZenBook 14: Windows 10

Como disse lá em cima, é um modelo fino e leve.

Asus ZenBook 14: visão lateral
Asus ZenBook 14: espessura

E muito bem servido em portas. Do lado esquerdo temos o conector da fonte de energia, uma porta HDMI, uma USB 3.0 e uma USB-C…

E do lado direito, o conector de áudio, mais uma USB 3.0 e um leitor de cartões microSD, além do indicador de bateria (que nunca desliga, algo um pouco irritante) e o indicador de carregamento.

Embaixo da máquina, os selos de certificação, dutos de ventilação e os alto-falantes Harman/Kardon (olha só a Asus comprando tecnologia de uma subsidiária da Samsung… brincadeirinha :P).

Incluindo, claro, o selo de fabricação no Brasil.

Detalhe do centro do ZenBook 14, um entalhe para levantar a tela para uso.
Detalhe do alto-falante do ZenBook 14: note que o suporte de borracha suja fácil.

ZenBook 14: o teclado

O Asus ZenBook 14 traz um teclado completo em português, com teclas retroiluminadas e um trackpad um pouco diferente do que estamos acostumados. Chamado de NumberPad, ele tem um botão para ativar o teclado numérico (e continuar funcionando como trackpad ao mesmo tempo, o que exige um pouco de prática).

Asus ZenBook 14: teclado e trackpad e um monte de adesivos
Asus ZenBook 14: o teclado retroiluminado.
Asus ZenBook 14: o NumberPad em ação

Sobre o uso do NumberPad, de novo, é uma questão de prática conciliar o uso do teclado numérico com o trackpad ao mesmo tempo. Acho excelente a Asus ter criado algo assim para complementar a experiência de uso em um notebook compacto e ajuda quem precisa lidar com números o dia inteiro (não é meu caso).

Só que o trackpad de vidro tem essa impressão dos números/símbolos e, mesmo desligado, tem uma textura sensível ao seu toque ali, dando a entender (pensando no tato de cada um) que o trackpad está sujo/riscado durante seu uso (aí é questão de se o pessoal de UX da Asus pensou nisso). E com acabamento em vidro, fica com marca de dedo fácil. Talvez uma opção mais fácil seja usar um mouse combinado ao trackpad numérico.

Asus ZenBook 14: NumberPad desligado
Asus ZenBook 14: NumberPad ligado, retroiluminação ativa e com marca de dedos.

Zenbook 14: a tela

A tela Full HD de 14 polegadas do ZenBook 14 tem como “diferencial” de design ocupar 92% do espaço disponível, deixando poucas bordas, o que é ótimo.

Na parte inferior, por conta da base da tela e da própria barra do Windows, a borda é imperceptível…

Mas nas laterais dá para perceber melhor.

Asus ZenBook 14

Principalmente na parte superior, que esconde uma webcam.

Asus ZenBook 14: webcam. Não adianta zoar a Dell no XPS 13 porque o problema já foi resolvido, tá bom, Asus?

Finalmente, outro ponto importante para a Asus é a dobradiça, que eleva o notebook na mesa para maior ventilação e propagação do som, além de gerar um melhor ângulo de visualização da tela. Só notei na hora de editar este post que o notebook veio manchado na lateral – provavelmente foi um dos modelos demonstrados para o varejo e imprensa no evento de lançamento.

Asus ZenBook 14: dobradiça
[Asus]

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos