ZTOP+ZUMO

Hands-on: Asus Smart Tablet (Windows 8)

Com promessa de “grandes anúncios” na sua área de mobilidade para o Mobile World Congress (tablets? telefones?), no fim de fevereiro em Barcelona, a Asus mostrou apenas um novo tablet durante a CES 2013 com Windows 8, o Asus Smart Tablet.

O que ele tem de diferente? É o primeiro tablet da companhia taiwanesa sem um conector para dock de teclado nem portas de expansão estilo Transformer, sendo voltado para o consumo de mídia. 

O aparelho vem com uma tela IPS de 10,1″ sensível ao toque (1366 x 768), processador Intel Atom Z2760 dual-core (1,6 GHz), 2 GB de RAM/32 ou 64 GB de armazenamento e câmera traseira de 8 megapixels com lente f/2.2 e capaz de capturar vídeos em Full HD (1080p). E só, mais nada. Ponto.

É um tablet leve (580 gramas) e com duração de bateria estimada pela Asus em 9,5 horas. Será vendido com acabamento em preto, branco ou rosa.

Mas a Asus criou uma capinha dobrável para o Smart Tablet, com o nome de TranSleeve, que serve também de apoio para o tablet. Note que na lateral temos o conector microUSB para recarga da bateria (abaixo) e um leitor de cartões microSD.

Do outro lado, apenas o controle de volume, o microfone interno e o conector para fone de ouvido. O acabamento é todo em plástico, e apesar de a Asus não divulgar o preço do produto ainda, ele deve entrar na faixa inicial dos tablets com Windows 8.

A capinha TranSleeve (que lembra muito a Smart Cover da Apple, por sinal) me pareceu ainda que precisa de melhorias. Ela se prende ao tablet com um íma na lateral e protege a frente do aparelho. Após ser dobrada, se transforma no estande de mesa. A capa, por sinal, é opcional.

Mas… e se eu quiser um teclado? Não tem conector de dock, mas… tem um teclado Bluetooth externo que funciona com o portátil. A única grande diferença é que ele fica separado da tela.

Para transporte, o teclado também se prende ao ímã da capa – mas só para isso, e mais nada.

A Asus não informou ainda se vai lançar o Smart Tablet no Brasil.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin