ZTOP+ZUMO

Asus MeMO Pad HD 7: e os chips Mediatek avançam

Além do ultrabook Zenbook UX302/301, a Asus traz mais um tablet de 7″ ao mercado brasileiro: agora é o MeMO Pad HD 7, nova versão do tablet econômico lançado no começo do ano, com processador quad-core MediaTek e tela em alta definição.

A MediaTek, como costumamos dizer por aqui, é a queridinha dos tablets e smartphones Android baratos e vem crescendo assustadoramente no último ano (e causando dores de cabeça pra Qualcomm e Intel). Gente como Motorola, Positivo e Lenovo usa processadores Mediatek, pra citar um exemplo.

O chip quad-core que move o MeMO Pad HD7 é um MTK 8125, modelo quad-core de 1,2 GHz capaz de rodar vídeo em alta definição (até 1080p) e ter versões com 3G compatível (não é o caso do usado no HD7, que só tem Wi-Fi).

A tela touch tem resolução 1200 x 800 e usa tecnologia IPS (que permite melhor visualização em ângulos de até 170 graus).

asus memopad hd 7 - 3

O tablet já vem com Android 4.2.1…

asus memopad hd 7 - 4

E no geral seu design lembra muito o tablet-telefone Fonepad. A Asus disse que não tem previsão de lançamento do MeMO Pad com tela de 10″ – um formato que, com os tablets de 8″, parece estar entrando em decadência no mercado local.

asus memopad hd 7 - 5

O MeMO Pad HD 7 vem com câmera de 5 megapixels na traseira e uma frontal de 1,2 mp, som Asus SonicMaster e 16 GB de armazenamento interno (expansível com microSD e serviço online Asus WebStorage).

asus memopad hd 7 - 6

Ah sim, como um bom tablet da Asus, virá em versões muito coloridas:

asus memopad hd 7 - 8

Segundo a fabricante, o tablet começa a ser vendido ainda este mês pelo preço sugerido de R$ 799. Pelo valor (e tem GPS, ao contrário do HP Slate 7 com o mesmo preço), me parece uma boa alternativa aos tablets baratos (=sub R$ 500, onde praticamente nenhum tem bom desempenho).

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin