Asus lança dois novos Zenfones com plataforma Qualcomm SIP 1

A

A Asus e a Qualcomm anunciaram hoje em São Paulo dois novos smartphones: o Zenfone Max Shot (exclusivo pro Brasil) e o Zenfone Max Plus (M2).

Os dois Zenfones contam com o Snapdragon SIP 1, o “chipão” da Qualcomm, confirmando a informação dada por este ZTOP+ZUMO em fevereiro.

O Qualcomm SIP 1 (ou QSIP, como ficou conhecido) é um novo processador Snadragon na linha da Qualcomm – que fica entre a série 400 e 600, pelo que deu a entender – tem uma GPU melhor que a série 400, mas menos poder de processamento que a série 600.

Além de smartphones, a Qualcomm pretende usar o SIP 1 em dispositivos para internet das coisas em um futuro próximo – e com outros fabricantes de smartphone também.

O SIP 1 tem uma GPU Adreno 506 e é considerado uma nova série de produtos para a Qualcomm. Os novos aparelhos da Asus foram criados a partir de pesquisas feitas pela Asus que indicam a tendência de mercado (que a gente já cantou essa bola aqui, por sinal) de migração de aparelhos muito básicos para modelos intermediários um pouco mais avançados (aumentando o tíquete médio de vendas, lucros da empresa e fazendo a roda da economia girar).

Nagano comenta: Durante sua apresentação no evento de hoje, Rafael Steinhauser country manager da Qualcomm no Brasil (e chapa deste TOP+ZUMO), revelou que o processador do SIP 1 é um Cortex A53 com oito núcleos de 1,8 GHz que, somado a confirmação acima de que sua GPU é o Adreno 506 nos leva crer que esse componente pode ser sim baseado na plataforma móvel Snapdragon 450.

E se isso for verdade, parabéns para o nosso colega e leitor Everton Favretto (@evefavretto) que acertou na mosca!

Em um primeiro momento, o QSIP será produzido na China, mas uma fábrica da USI vai ser inaugurada em Jaguariúna (SP) no primeiro trimestre do ano que vem, com previsão de estar 100% operacional até o final de 2020, de acordo com a Qualcomm.

Os smartphones ASUS são fabricados no Brasil, os semicondutores são importados. Hoje o SIP foi desenhado no Brasil e fabricado na China, mas a USI e a Qualcomm vão abrir uma fábrica do QSIP para qualquer fabricante de telefones e IOT“, disse Rafael Steinhauser, country manager da Qualcomm no Brasil, durante uma coletiva antes do evento principal.

São dois smartphones muito parecidos, ambos com a plataforma SIP 1:

  • Asus Zenfone Max Shot, em duas versões (4 GB de RAM/64 GB de armazenamento interno e 3 GB de RAM/32 GB internos) e com três câmeras traseiras, com bateria de 4.000 mAH com Quick Charge. É um produto da Asus que será vendido apenas no Brasil.
  • Preço sugerido: R$ 1.549 (4 GB/64 GB) e R$ 1.349 (3 GB/32 GB).

  • Asus Zenfone Max Plus M2, com 3 GB de RAM/32 GB internos e duas câmeras traseiras – e uma bateria de 4.000 mAH com Quick Charge . Preço sugerido: R$ 1.299.

Vale lembrar que a Asus tem, no Brasil, participação na bacia das almas em um mercado dividido por Samsung, Motorola e LG na liderança. Fica entre 3% a 5% de market share no país, apesar de ter indicado no final do ano um crescimento grande local.

É louvável, porém, a iniciativa de fazer um produto 100% nacional, com desenvolvimento baseado em pesquisas com o consumidor. Espero, de coração, que ajude a empresa a crescer. Mas no mínimo, em março de 2019, era de se esperar que os dois novos smartphones viessem com Android 9 “Pie” (vêm com 8.0 “Oreo” com atualização prometida para breve).

Zenfone Max Shot

Zenfone Max Plus M2

O que é um Snapdragon SIP 1?

O Qualcomm Snapdragon SIP 1 – conhecido anteriormente como QSIP – é o notório “chipão” da empresa que reúne em uma única peça…

… praticamente todos os principais componentes necessários para a fabricação de um smartphone:

Clique para ampliar

Por que essa tecnologia é relevante?

A grosso modo, podemos descrever o Snapdragon SIP 1 (Qualcomm SiP – System-in-Package) como um “smartphone numa peça” já que ele integra mais de 400 componentes…

… faltando apenas a tela, bateria e a câmera para termos um aparelho totalmente funcional. Todos os componentes são encapsulados em um único Super Componente (Copyright MMXIX Cristiano Amon).

A Asus é a primeira empresa a lançar um produto com QSIP produzido no Brasil. A iniciativa da Qualcomm para o QSIP foi anunciada um ano atrás em parceria com a USI para fabricar módulos para smartphones e IoT no Brasil, em uma fábrica em Jaguariúna com investimentos estimados em US$ 200 milhões, que vai estar pronta em 2020.

No final do ano, durante a Futurecom em São Paulo, a Qualcomm também chegou a mostrar seu primeiro protótipo funcional de smartphone com QSIP.

Aliás, não devemos confundir esse módulo SIP 1 com um SoC (System on a Chip) que são diversos componentes como processador, modem e DSP montados lado a lado e fundidos na mesma pastilha de silício, por sinal uma especialidade da Qualcomm. Note que, no SIP 1, os componentes são encapsulados (=colocados juntos) em uma única peça.

Desde o seu anúncio, a Qualcomm vem conversando com diversos players locais que poderiam se interessar em lançar produtos baseados nessa nova plataforma (como a Positivo Tecnologia).

A previsão inicial era de que os primeiros modelos com QSIP poderiam chegar ao mercado até o fim de 2018 — mas durante o evento da Futurecom fomos informados que a nova data passou para o início de 2019 o que, de um certo modo, coincide com a data do evento hoje da Asus.

No entendimento deste ZTOP+ZUMO, a Asus pareceu uma escolha mais fácil, já que tem uma equipe de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos em Taipei – e para adaptar um Zenfone ao QSIP tendo estrutura de P&D nos parece mais simples do que pedir/negociar com um fabricante genérico chinês fazer isso para outra marca local (como a Positivo ou a Multilaser, por exemplo).

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos