ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Araras? Não, obrigado.

Arara! Arara!

Nada contra as araras, afinal. Mas acabei de descobrir, graças í  carta da Telefônica, que sou o feliz dono de uma linha telefônica na cidade de Araras, mesmo sem nunca ter ligado para a Telefônica ou conhecer alguém de Araras (e nunca pisei lá, por sinal). Dono não. Pessoa trouxa que poderia cair no golpe para pagar a conta – afinal, o enderço de cobrança é o da minha casa.
Armado da santa paciência, liguei agora cedo para o tal 103 15. Já até decorei a sequência de menus (3-4-6) e fui gentilmente atendido pela operadora. A moça entendeu meu problema, disse que era lá mesmo a tal central (contradizendo a informação da noite anterior) e que iria me ajudar (em uma ligação gravada).

Passei todos meus dados de novo e identificamos a fraude. Vai pra outra moça do atendimento, simpaticí­ssima (é a felicidade do fim de semana próximo?). Em cinco dias úteis a Telefônica vai me ligar para confirmar o cancelamento da linha e a isenção de qualquer pagamento. Afinal, fui ví­tima de uma fraude (e parece que a fraude é comum). Agora, modo firewall ligado. Dar meu CPF em cadastro besta de loja? Nunca mais.

Entretanto, eu continuo a achar a Telefônica um problema. OK, ponto pra eles, aparentemente resolveram a questão bem rápido. Mas eles são ruins de comunicação. A tal carta que recebi poderia dizer onde a linha foi instalada. Poderia falar para eu ligar para confirmar a instalação. Mas não, só dizia que a linha foi instalada. E o atendente do telemarketing poderia tentar entender o problema do cliente e explicar educadamente (ou ao menos dizer que o atendimento pra problemas não é 24×7). E, pelamordedeus, morte ao gerundês, certo?

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Robinson

    A única coisa que sei que tem em Araras é a Penitenciária… A que ponto chegamos.

  • Senise

    Oi Henrique,
    Eu sugeriria que você entrasse com um processo contra a Telefônica. Minha mãe passou por situação semelhante, uma linha em Jales(!), entrou com processo e ganhou! Já que eles não tomam cuidado na hora de vender telefones, que pelo menos tenham algum prejuízo por conta disso.
    [ ]’s, Senise!

  • Pingback:   Números enormes: banda larga para poucos em SP by Zumo Blog: Tecnologia. Opinião. Inteligência.()

Próximo post:

Post anterior: