Hands on: AMD Radeon HD 6870 / HD 6850

H

A ATI AMD anunciou sua nova geração de placas de vídeo ATI RADEON série HD6800 e, graças a um brevíssimo bate-volta que o Henrique fez até Los Angeles na semana passada, tivemos acesso aos modelos HD 6870 e HD 6850

Quando o assunto é aceleradora gráfica, uma coisa que sempre me incomodou é a falta de referência para dizer o que poderíamos chamar de placa de vídeo “mainstream” já que — graças ao marketing da AMD e NVidia — todos nós sabemos o que há de mais melhor de bão (e caro) no mercado ,deixando para nossas mentes criativas descobrir o que seria um meio termo entre preço e desempenho, o que muita vezes nos joga no poço das almas cheio de modelos novos e antigos cheios de números de cinco dígitos e embalagens com  monstros mal-encarados, guerreiros cheios de pontas e donzelas em trajes mínimos de chapa de metal.

Assim é louvável que a AMD assuma essa iniciativa de tentar colocar alguma ordem nesse meio de campo. Deixando bem claro o posicionamento da nova linha HD 4800 de ser um produto mais voltado para versatilidade do que desempenho propriamente dito.

E por mais que os gamers e entusiastas façam caretas e torçam o nariz, fato é que aceleração gráfica em 3D para jogos é hoje um mercado bastante restrito — alguns falam em até 5% — se comparado com o universo de usuários de PCs que utilizam seus PCs em outros tipos de aplicações, em especial o de processamento de imagens e vídeos em alta definição. A própria AMD de um certo modo já abraçou essa causa com a Estratégia Vision, agora turbinada com a tecnologia Eyespeed:

Assim chegamos ao que realmente interessa que são as novas placas mainstream da AMD batizadas de série HD 6800 que utilizam uma GPU de desenho novo que a empresa afirma ser 35% melhor que a geração anterior, além de diversas melhorias no mecanismo de DX11, qualidade de imagem e suporte para novas tecnologias como 3D .

Dessa primeira leva de lançamentos, destaque para a Radeon HD 6870 descrita pela empresa como seu novo “Sweet Spot”, ou seja, sua melhor relação entre preço e desempenho:

Já a Radeon HD 6850 é uma opção mais em conta, oferecendo praticamente os mesmos recursos abrindo mão de um pouco do seu desempenho:

Sob Testes:

.Para avaliar o desempenho dessa novas placas de vídeo, utilizamos como plataforma de testes na nova placa-mãe GA-H55N-USB3 (recentemente analisada por este Zumo) que, além de estar à disposição aqui na bancada, também foi uma interessante oportunidade para vermos como essa plaquinha se comporta com a adição de uma placa de vídeo externa.

Dando uma olhada no GPU-Z podemos notar que a diferença básica entre a HD 6850 e sea sua irmã maior está realmente na velocidade da sua GPU (775 MHz) e memória (1.000 Mhz), o que influencia outros itens de desempenho…

Enquanto a HD 6870 trabalha com sua GPU a  900 MHz e sua memória a 1.05o MHz.

Fora isso, uma das poucas diferenças que observamos entre essas duas placas está realmente no seu conector de força adicional, já que a HD 6870 (à esquerda) necessita de duas conexões de seis pinos, e a HD 6850 (à direita) precisa de apenas uma. Isso pode ser uma informação relevante num upgrade de sistema, já que a decisão pelo primeiro modelo pode levar à compra de uma fonte nova.

E ao contrário da Radeon X1980 que tenho aqui em casa, tanto a HD 6870 quanto a HD 6850 mostraram ser placas bastante silenciosas mesmo em aplicações que demandem mais da GPU.

Segundo o índice de experiência do Windows, não pudemos ver muita diferença de desempenho entre uma e outra placa o que pode ser algo positivo para aqueles interessados mais em aplicações de mídia o que desempenho 3D propriamente dito.

Radeon HD 6850

Radeon HD 6870

Mas quando o assunto é aceleração gráfica, a história já é bem diferente com a HD 6870 batendo 10.036 pontos no modo Hi Performance contra 8.22o pontos da HD 6850, uma diferença de 22% entre as duas.

Radeon HD 6850

Radeon HD 6870

Com relação ao desempenho em jogos, o único que usamos aqui na Zumo-caverna é o bom e velho Crysis, que possui modos de teste específicos para avaliar o desempenho da CPU e da GPU. Nesse caso, os resultados não foram muitos diferentes com uma leve vantagem (5,2 %) para a HD 6870:

Radeon HD 6850:

CPU Benchmark:

  • FPS minímo — 35,74
  • FPS máximo — 74,32
  • FPS médio — 55,03

GPU Benchmark:

  • FPS minímo — 24,94
  • FPS máximo — 81,13
  • FPS médio — 53,03

Radeon HD 6870:

CPU Benchmark:

  • FPS minímo — 36,55
  • FPS máximo — 74,25
  • FPS médio — 55,4

GPU Benchmark:

  • FPS minímo — 27,67
  • FPS máximo — 83,93
  • FPS médio — 55,80

Como estamos falando em GPU, também rodamos o DirectCompute Benchmark, novamente uma vantagem de 15,7% da HD 8670 sobre a HD 8750.

Radeon HD 6850

Radeon HD 6870

O Heaven Benchmark 2.1 da Uningine é um teste que tira proveito dos novos recursos visuais do DirectX 11. Com uma contagem igual ou maior a 30 FPS (quadros por segundo) o desempenho das duas placas pode ser considerado bom, ou pelo menos dentro do desejado.

Radeon HD 6850

Radeon HD 6870

Fazendo uma analogia com os processadores do pessoal de Santa Clara, a HD 6870 é o “Core i5” da linha Radeon:  não é algo não tão “impressionante” quanto um Core i7 mas que, de um certo modo procura oferecer a maioria das novas funcionalidades desejáveis numa placa de vídeo moderna por um preço camarada.

E como já estamos carecas de saber, o que pode parecer um preço camarada para uns ainda pode parecer pouco amigável para outros, assim do mesmo modo que o pessoal de Santa Clara ofereceu o Core i3 como uma alternativa mais em conta que o Core i5, podemos dizer que o Core i3 da linha 6800 é a HD 6850, que oferece praticamente as mesmas funcionalidades abrindo mão de um pouco da sua “potência”.

Observo porém que de acordo com nossos testes, a diferença de desempenho pode variar de acordo com o uso, de modo que só podemos ter realmente uma noção de uma placa vale mais a pena que a outra somente quando os primeiros exemplares chegarem ao nosso mercado com a nossa habitual carga tributária, que não dá moleza para esse periférico.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos