ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

AMD: novas APUs chegam no segundo semestre

De olho na Computex 2013, a AMD anunciou hoje sua nova linha de processadores APUs AMD das séries A e E com soluções x86 para modelos de entrada, mainstream e topo de linha — independente do seu formato, seja ele um notebook, tablet, conversível ou híbrido. Os primeiros modelos devem chegar às lojas brasileiras antes do fim do ano.

Temash_proto

(Clique para ampliar)

Oficialmente, os novos produtos serão apresentados durante a Computex 2013, em Taiwan, no começo de junho. O primeiro modelo da nova linha é o AMD Mainstream APU (codinome “Kabini“). Na prática, são APUs com dois (séries E1/E2) ou quatro (séries A4/A6) núcleos x86 “Jaguar”, voltados para a fabricação de desktops de entrada ou mini-notebooks com touch que vai bater de frente com os Intel Core i3.

O “Kabini” também integra uma AMD GCN (Graphics Core Next) Radeon série 8000 que, segundo a AMD, oferece um desempenho visual por watt até 132% melhor ou produtividade por watt 127% melhor se comparada com a geração anterior. A autonomia da bateria está estimada em até 11 horas no modo de espera.

Para notebooks mais sofisticados e os dispositivos de convergência de menor consumo como tablets, conversíveis e híbridos (telas destacáveis) com displays de até 13 polegadas, a empresa desenvolveu uma APU sb medida, batizada de AMD Elite Mobility APU (codinome “Temash“), uma APU quadcore “Jaguar” de 28 nm equipado com uma GPU AMD GCN (Graphics Core Next)  da série Radeon HD 8000. Isso inclui suporte para telas touch full HD e suporte para o futuro “Windows Blue”.

Uma coisa que chama a atenção do “Temash” e do “Kabini” é o seu altíssimo grau de integração de componentes — incluindo diversas controladoras antes localizadas no chipset southbridge — o que transformam esses chips em SOCs (System On a Chip). Além da economia de espaço, essa solução simplifica dramaticamente a fabricação (e o custo) de uma plataforma, onde a placa-mãe se torna praticamente uma base onde soldamos todos os conectores físicos do PC:

Kabini_MB

(Clique para ampliar)

E se você acha que tem pouca coisa desse lado? Embaixo tem menos ainda:

Kabini_MB2

(Clique para ampliar)

Finalmente, o terceiro anúncio é o AMD Elite Performance APU codinome “Richland”, uma APU da linha A8/A10 voltada pra notebooks “ultra”-finos.

A diferença nesse caso é que se trata de uma APU “convencional” evoluída da atual plataforma Trinity, podendo ser até usada em um sistema com soquete FM2 por meio de uma atualização de firmware. A AMD diz que o novo chip oferece desempenho de 20~40 % melhor que o antecessor, assim como ganhos de 12% em produtividade.

Um novo recurso AMD Elite Experiences Software incorpora termos da moda, como reconhecimento de face, comandos de gestos e streaming de vídeo automático via Wi-Fi.

Segundo Roberto Brandão, diretor de tecnologia da AMD Brasil, neste anúncio a companhia mudou um pouco sua estratégia de divulgação. Antes, o comum era comunicar muito mais sobre o produto bem antes de ele realmente chegar de fato ao mercado.

Agora, a AMD afirma que já entregou mais de 2 milhões de unidades para seus clientes OEM, de modo que ele prevê que os produtos baseados nos três novos processadores APUs já cheguem ao mercado americano no meio do ano. No Brasil, novos computadores com as APUs têm previsão de lançamento no segundo semestre, principalmente para revitalizar o mercado de portáteis abaixo de R$ 1.000.

Ficaremos de olho.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.