Hands-on: Amazon Kindle (10a geração)

H

A Amazon começou a vender esta semana no Brasil o novo leitor de e-books Kindle, agora em sua décima edição.

Agora o modelo mais básico da marca tem o melhor recurso que a Amazon já colocou nos seus e-leitores: retroiluminação da tela, que deixa de ser algo exclusivo dos modelos mais caros.

Qualquer modelo de Kindle – seja esse novo básico, o Paperwhite ou o Oasis – entram no modo de “produtos que este ZTOP+ZUMO sempre indicam a compra” (conforme discutimos em um podcast). Têm um histórico de confiabilidade enorme, dá para comprar sem medo.

Mas vamos lá ao novo Kindle. O modelo de entrada dos leitores de e-books da Amazon sempre veio com uma tela de e-ink sem retroiluminação (ainda existe um modelo antigo desses à venda, por sinal).

Agora, o Kindle “básico” compartilha a luz embutida dos seus irmãos maiores (e mais caros). É uma atualização enorme e uma diferença incrível para quem lê no dispositivo de dia ou à noite.

Kindle com brilho mínimo na tela
Kindle com brilho máximo na tela

O aparelho segue seu design minimalista, apenas com um botão, um LED indicador de carga e o conector microUSB embaixo e o grande “sorriso” da Amazon na parte traseira.

O novo Kindle tem apenas 4 GB de armazenamento interno (o que é suficiente para milhares de livros).

As diferenças com o Kindle Paperwhite são:

KindleKindle Paperwhite
Armazenamento4 GB8 GB / 32 GB
À prova d’águanãosim
Resolução da tela167 ppi300 ppi
Preço sugeridoR$ 349R$ 499 / R$ 649
CorPreto/brancoPreto/branco

Aqui, o Kindle (esquerda) ao lado do Paperwhite 2019: Por conta da proteção contra água, o Paperwhite é um pouco mais alto e com bordas mais espessas.

O brilho da tela no máximo é muito parecido. À noite (fiz uma comparação rápida) parece ter uma luz mais amarelada/suave no Paperwhite, mas durante o dia é imperceptível a diferença.

Dá para perceber a diferença na resolução da tela ao olhar muito de perto, já que a resolução do Kindle é de 167 ppi:

E do Paperwhite, 300 ppi, que deixa a fonte mais suave na tela.

Na prática, ao ler a uma distância saudável, não faz muita diferença:

Kindle
Kindle Paperwhite

Na prática, hoje a grande diferença de comprar um Kindle para um Kindle Paperwhite é a proteção contra água. Caso você queira ler na banheira ou dentro da piscina, vá de Paperwhite (ou se tiver dinheiro sobrando, de Oasis). 🙂

Números atualizados da loja Kindle

O serviço Kindle Unlimited, que dá acesso ilimitado a livros da loja da Amazon, tem 1,5 milhão de títulos disponíveis, sendo 50 mil em português.

A loja Kindle já tem 150 mil títulos disponíveis em português.

O novo Kindle já pode ser comprado na Amazon Brasil. Quem comprar o Novo Kindle tem acesso gratuito a três meses de Kindle Unlimited.

Nagano comenta: Com o preço sugerido de R$ 349,00 (em até 12x sem juros + frete grátis) o Kindle de décima geração é uma ótima proposta de valor, sendo que o mais interessante é que seu preço é praticamente o mesmo da versão americana — US$ 89,99 = R$ 357,83 (com o dólar a R$ 3,98 😕 à vista e sem contar o frete!) — o que não é de se estranhar já que a a Amazon ganha mesmo é com a venda de conteúdo digital (ou mais exatamente, um monte de “bits” enviados pela rede) e não com hardware.

Já uma coisa que nunca engoli foi o preço das capas para Kindle no Brasil, cuja versão oficial para esse novo modelo é vendido no amazon.com.br pela bagatela de R$ 89,00 (ou US$ 22,50), o que ainda não é exatamente troco de bala, mas também pode ser que estamos mal acostumados com as capinhas de celular de terceiros.

Nosso primeiro review de Kindle, muitas luas de quase uma década atrás:

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos