Amazon abre sua loja de apps, só para os EUA

A

Com quase 4 mil  aplicativos e games, foco será em qualidade e software confiável, com um app grátis por dia. Pena que ainda não seja para nós brasileiros…

O monstro das compras online Amazon abriu, na calada da noite, sua loja online de apps para Android. Com uma oferta inicial de 3.800 programas e jogos, será que dá para competir com os mais de 200 mil apps do serviço direto do Google?

A aposta da Amazon é na seleção. Com tanto app por aí, é duro encontrar coisa que preste. O Google mesmo foi obrigado a fazer uma limpa recentemente, pois um monte de apps com código malicioso estava entupindo o Market. Por exemplo, o programador safado via um game de iPhone que era sucesso, pegava uma imagem dele, colava um monte de código ruim -como aqueles que mandam SMS para onde judas perdeu as botas ou faz ligações internacionais – e só ficava esperando o povo incauto morder.

O usuário comum, e até mesmo a elite geek, fica com medo de baixar algo do gênero. Com a chancela da Amazon, que prometeu testar e certificar os apps com mais rigor, a experiência de compra seria mais ou menos como é a de downloads diretos de software ou e-books pelo serviço do Kindle (que inclusive já funciona que é uma beleza no Android).

E como a Amazon vai convencer o usuário acostumado com o Android Market? Simples, com a boa e velha propina. Além de alguns apps custarem menos na lojinha do tio Bezos, quem se cadastrar ou já tiver uma conta na Amazon.com poderá baixar um app de graça por dia. E sabe qual é o primeiro?

Em um lance genial, a Amazon vai dar Angry Birds Rio de graça apenas no primeiro dia. Não que vá quebrar o PIB mundial pagar  US$ 1 que o jogo custa, mas o negócio foi mais longe: a Amazon Appstore tem exclusividade para vender o game. E estamos falando de um novo título da franquia que hoje é o maior fenômeno dos jogos casuais.

Tem gente aqui no ZTOP (né, Henrique?) que é maluco pelas aves rancorosas. Mas vai ter que segurar a vontade de jogar por um tempinho.

Henrique comenta: bah pro Jeff Bezos e suas restrições geográficas. Já baixei pro meu iPod touch!

Jô responde: opa, estou indo aí agora! Preciso incluir uma das iCoisas do Jobs no meu arsenal de máquinas de jogos…

A notícia ruim é que toda essa alegria está limitada apenas ao EUA. Sem apps para o Brasil, pelo menos por enquanto.

E não foi por falta de tentativas. Tentamos alterar o IP direto pelo roteador, usar softwares de mascaramento de rede e nada deu certo. Na certa, além da restrição geográfica, também é considerado o endereço que foi usado na abertura da conta no Amazon.com.

Mas, nem tudo está perdido. Como podemos comprar e-books e games vendidos por download direto por esses lados, com o tempo provavelmente teremos acesso aos apps. O duro vai ser segurar a ansiedade para jogar o novo Angry Birds.

Nagano Comenta: Não é só a Amazon que está distribuindo Angry Birds de graça. A Intel em parceria da Best Buy nos EUA iniciou ontem (21/mar) uma campanha para atrair novos usuários para a lojinha de aplicativos da Intel AppUp. Assim as primeiras 50 mil pessoas que baixarem o utilitário AppUp e se registrarem poderão baixar uma cópia do Angry Birds para netbooks que não me parece ser a versão Rio.

 

 

Sobre o autor

Jô Auricchio, editor convidado

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos