ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Acer anuncia novos Predator e seu primeiro note gamer montado no Brasil

O novo Aspire VX 15 já vem equipado com Core i5/i7 HQ de sétima geração, placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX1050 e preços a partir de R$ 4.999

Depois da Dell, Lenovo e da Samsung a Acer foi a terceira big player local a anunciar um notebook gamer na faixa do 5~6 mil reais.

Montado no Brasil o novo Acer Aspire VX 15 é um elegante notebook já equipado com  os novos processadores Intel Core de sétima geração “Kaby Lake“, 8 ou 16 GB de RAM DDR4, 1 TB de disco e aceleradora gráfica Nvidia GeForce GTX1050/Ti com 4 GB de VRAM DDR5 e tela LCD IPS de 15” com resolução Full HD (yaaay!).

Mas ao contrário do que o nome sugere, o novo modelo VX não é exatamente um Aspire de linha com um gabinete transado e sim um equipamento especificamente pensado para atender ao barulhento mercado Gamer. Por exemplo — se por fora ele segue o padrão visual da linha Predator com seus tons em preto e vermelho com teclas e touchpad retroiluminados …

… por dentro ele conta com dois coolers, sendo um para o processador e outra para a GPU o que maximiza sua capacidade de absorver e dissipar o calor do interior do sistema:

Outro detalhe interessante é que a Acer optou por usar os novos processadores Intel Core i7-770HQ ou Core i5-7300HQ que são chips quadcore (respectivamente com e sem HT)  equipados com 6 MB de cache e oferecem um desempenho ligeiramente maior que os modelos da série U.

Mas como não existe almoço de graça, paga-se um preço por isso que é um TDP quase três vezes maior o que pode não ser algo relevante para um portátil mais voltado para desempenho do que mobilidade propriamente dita.

E como neste caso volume também não é problema, esse modelo vem equipado com um bom número de portas de entrada e saída, incluindo uma interface Wi-Fi 802.11 AC 2×2 com tecnologia MIMO:

Outra curiosidade desse modelo é que seu teclado é um meio termo entre os dos Aspire de linha e o Predator.

Segundo Adriano Barros gerente de produtos da Acer Brasil e chapa deste Ztop, o teclado do Predator possui um curso mais curto (a tecla afunda menos) o que ajuda a ganhar em tempo de resposta mas pode não ser o mais confortável para uso prolongado, o que é o caso dos outros Aspire de linha que contam com um curso mais longo. Sob esse ponto de vista, a fabricante resolveu adotar um meio termo entre esses dois extremos, o que mostra que o público alvo desse produto pode ir além do jogador inveterado.

Já no departamento de gráficos, o Aspire VX 15 adota a GPU série 10 da Nvidia, tanto na versão com Core i7 (GTX 1050Ti) quanto na com Core i5 (GTX 1050):

O interessante é que isso faz com que essa plataforma já seja compatível com a tecnologia GTX VR Ready da Nvidia, sendo que a própria Acer irá anunciar seu óculos de VR já no evento next@acer que acontece na próxima semana no dia 27/04:

Dito tudo isso, pode surgir a dúvida: Se o novo Acer VX é tão “gamer” assim, por que ele não é um Predator?

Perguntamos isso para os executivos presentes no evento e, segundo Anderson Kano diretor de Negócios Marketing e chapa deste Ztop, isso foi uma decisão global da empresa já que a idéia por trás do Aspire VX 15 é de oferecer uma melhor (ou seria real?) experiência de jogo numa faixa de preço mais atraente, atingindo assim um público mais amplo.

E apesar de todas essas características de uma máquina gamer ela não chega ao mesmo nível de sofisticação da linha Predator de modo que entende-se que essa marca será usada apenas nos modelos que realmente ofereçam o melhor em termos de tecnologia e desempenho.

Quando questionamos se existe a possibilidade que o Aspire VX 15 evolua ao ponto de se transformar numa família de produtos, Kano disse que está claro que, com o passar do tempo, esse produto receberá atualizações e melhorias, com relação a novos modelos, só o futuro dirá concluiu o executivo.

Então, enquanto o futuro não chega, o Aspire VX 15 entra em pré-venda na versão Core i5 (VX5-591G-54PG — R$ 4.999) e Core i7 (VX5-591G-78BF — R$ 5.999). A previsão é que o produto já esteja em estoque a partir da próxima semana entre a segunda e terça feira (24~25/abril).

Mais informações sobre os novos lançamentos, visite o site da empresa no Brasil.

Ainda em tempo:

Além do Aspire VX 15 a Acer Brasil também anunciou a chegada dos novos Predator 15X (modelo 15X-G3-592) e o Predator 17 X (modelo 17x-GX-792-&92E) com telas de 15″ e 17″…

… além de exibir pela primeira vez no País o impressionante Predator 21 X o carro chefe a carreta com trio elétrico e cantora de axé da empresa equipada com processador Intel Core i7-7820HK 64 GB de SDRAM DDR4, dois discos sendo um SSD de 1 TB e outro convencional de 7.200 rpm de 2 TB, duas aceleradoras gráficas GeForce GTX 1080 montadas em SLI com 16 GB de VRAM GDDR5, teclado mecânico com touchpad/teclado numérico conversível do lado direito…

… e uma impressionante tela curva Ultrawide (21:9) do tipo LCD ISP de 21″ com resolução nativa de 2.560 x 1.080 pixels e compatível com a tecnologia Nvidia G-Sync.

De tanto barulho que esse produto fez no mercado, perguntamos para Germano Couy Gerente Geral da Acer para América latina se eles estavam mostrando o 21 X só para fazer barulho no mercado ou eles tem realmente a intenção de vendê-lo no Brasil.

Para nossa surpresa, ele respondeu que apesar de não existir a intenção de manter esse produto em estoque por aqui, nada impede que algum interessado entre em contato com a Acer Brasil e encomende um.

Com preço sugerido de US$ 9 mil nos EUA, nosso palpite é que sem margem de varejo ou ICMS — ou seja, só a conversão do dólar mais frete e imposto de importação — ele chegaria no Brasil pela bagatela de aproximadamente R$ 62.000.

Legal, né?

E não se esqueçam — sim, estou falando com vocês filhos desnaturados — que o próximo dia das mães cai no próximo dia 14 de maio hein?

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Imoral não ter uma opção com SSD.

    • Mario Nagano

      Talvez sim, mas acho que era de se esperar de uma máquina nessa faixa de preço, fora que nada impede que um usuário mais entusiasta possa fazer um upgrade depois.

    • Mateus Azevedo

      Também acho, até porque outras fabricantes nacionais costumam oferecer a troca do HD de 1TB por um SSD de 240GB. Menos espaço, mas bem melhor para jogos.

      • Mario Nagano

        Sim 240 GB de SSD faria sentido para um gamer, mas por outro lado isso poderia outros consumidores interessados um equipamento desses também para uso geral e não só para brincar.

        O ideal é que esse modelo tivesse um slot interno livre para um segundo disco SSD padrão M.2 (opcional) permitindo assim passar o Sistema para o SSD e ainda usar o HDD para dados.