Open source em dispositivos móveis: caminhos

O

Na Bossa International Conference, o idioma oficial é o inglês, apesar de estarmos localizados na quente Porto de Galinhas, perto de Recife (PE). Com inglês ou não, cerca de 180 pessoas de diversas nacionalidades e vindas de distintos locais do Brasil se reuniram para aprender e debater sobre software para dispositivos móveis. Open source, claro. Marcelo Tosatti, ex-mantenedor do kernel do Linux e atual um-dos-homens-do-XO (velho One Laptop per Child) – um protótipo circula por aqui, assim como alguns exemplares do Nokia N800, um “internet tablet” que ainda não está í  venda no Brasil.

Tudo circula em torno do open source e da comunidade que o Instituto Nokia de Tecnologia, uma entidade sem fins lucrativos fundada em 2002 para pesquisar e desenvolver novas tecnologias – seja para a própria Nokia (parte do software do N800 e do N770 foi desenvolvida aqui no paí­s, entre as unidades do INDT de Manaus, Recife e Brasí­lia) ou para a própria comunidade, em forma de tecnologias open source.
As palestras do primeiro dia incluí­ram temas diversos como LLVC (ou Low Level Virtual Computing), feita por Chris Lattner, engenheiro da Apple Computer, interface de produtos, mais desenvolvimento open source para celulares usando linguagem Open C (hoje terá até uma “competição” entre desenvolvedores e o vencedor vai levar um até então inédito celular N93i). Um destaque vai para Chris Hofmann, um dos desenvolvedores da Fundação Mozilla que veio falar sobre o Minimo, novo browser baseado no Firefox para dispositivos móveis. Frase do dia: “Com o Minimo, queremos a internet no celular ao lugar onde a web estava no desktop nos anos 90”, disse.
Outro fato curioso, já citado, é a presença do XO. Tosatti, da Red Hat, acredita que o XO tem muitos pontos em comum com programas open source para dispositivos móveis, principalmente no modo de gerenciamento de memória. Talvez – digo talvez – possa sair alguma nova parceria por aqui.

A Bossa Conference vai até quarta-feira em Porto de Galinhas, mas segue na quinta ainda em paralelo com algumas palestras sobre programação no Porto Digital, aqui em Recife, e semana que vem em outras cidades, incluindo São Paulo.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos