ZTOP

ZTOP explica: processador Qualcomm Snapdragon S4

Sob o ponto de vista técnico, o novo chip da Qualcom é um quadcore com duas CPUs (hein?)

Um dos assuntos que me chama a atenção no Mobile World Congress foi o número de anúncios de novos smartphones baseados no novo processador Snapdragon S4 da Qualcomm, que muitos descrevem como o primeiro chip ARM quadcore do mercado. Dando uma olhada na documentação do produto, deu pra ver que sim — o S4 é tecnicamente um chip de quatro núcleos — mas ele pode não ser exatamente o que as pessoas estão imaginando.

No lado técnico, o S4 é um chip de 28 nanômetros baseado no ARM Cortex A9, sendo que seus quatro “núcleos” estão divididos em três subsistemas: Modem, Multicore e Multimídia, o que deixa claro que dois desses núcleos de processamento são dedicados para tarefas específicas, enquanto que os dois restantes são voltados para processamento genérico (mais sobre isso aqui).

O chamado Modem Subsystem é responsável por toda a parte de comunicação do sistema, formado por um modem 3G/LTE cobrindo frequências de 700 até 2.600 MHz, GPS e suporte para outras interfaces de comunicação como Wi-Fi 802.11n, bluetooth, NFC e até rádio FM.

Já o processador de uso geral é um chip ARM dual core de segunda geração — codinome Krait — que a Qualcomm afirma ser 60% mais veloz que a atual microarquitetura Scorpion. Fora isso, seu controlador de memória é do tipo dual channel e seus núcleos de processamento funcionam de maneira independente (incluindo clock e voltagem) de modo que é possível encontrar a melhor combinação entre consumo de energia e desempenho de acordo com a demanda de recursos. De fato, é até possível desligar um dos núcleos para que ele não consuma nada de energia.

Finalmente, o sistema de multimídia é formado por uma nova GPU — codinome Adreno 225 — cujo desempenho a Qualcomm afirma ser 1,5 vez maior que seu antecessor (Adreno 220) e seis vezes mais que o Adreno 200.

Fora isso ele ainda oferece uma largura de banda de memória duas vezes maior e suporte para OpenGL ES 1.1, OpenGL ES 2.0 e as APIs do DirectX 9.3  para Windows 8 e uma arquitetura de shader unificada.

Juntando tudo isso,  o que dá para entender é que tecnicamente falando o Snapdragon S4 é de fato um chip de quatro núcleos, mas ele não pode ser comparado (no mundo dos PCs) com os quadcore da Intel ou AMD, já que apenas dois de seus núcleos são realmente unidades de processamento genéricos (e uma de comunicações e uma GPU).

Assim, tanto o Core iX quanto os AMD Fusion poderiam ser considerados chips pentacore (quatro CPUs + 1 GPU).

Em termos práticos, a grande vantagem apresentada pelo S4 é que como ele dispõe de um processador dedicado para comunicação e outro para processamento de mídia, e isso alivia — em muito — a carga de trabalho do processador Krait que, somado a outros recursos como controlador de memória dual-channel, permitem um melhor ganho de desempenho. Mas isso só poderemos confirmar quando tivermos um deles para testes.

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Ygor

    Boa! Excelente post, muito bem explicado!!!

  • lucianosilveira

    Eu achava que o S4 era uma família de processadores e não um processador específico.

    • mnagano

      Sim haverá variações para atender as diversas demandas do mercado.

    • rubens

      É uma família sim.
      Já tem no roadmap versões com (MSM) e sem modem (APQ), e com diferentes versões do Adreno (225 e série 3xx).

      O SoC descrito no texto é basicamente o MSM8660.

  • TharAlow

    Muito interessante.

    Aguardando ansioso pelos testes, para assim, saber a real performance do S4.

  • Danilo

    E um Biólogo como eu entendeu isso? Parabéns!

  • sokohol

    Vi em alguns testes o S4 dual-core batendo o Tegra 3 quad-core, muita potência…. Além disso, o S4 é 28nm e o Tegra 3 é 40nm, deve consumir menos… O ruim como sempre é o preço. ^^

  • ezequielbsb

    Tb vi em vários blogs,q este S4 é mais potente q o tegra 3…

  • rubens pro lixo

    Dizer que o S4 dual é um quad abre margem pra distorcer a descrição de todos os SoCs do planeta.
    O Tegra3 é um quad-core que é um penta (ou hexa, com o núcleo de baixo consumo).
    O da Huawei e o OMAP5 da TI são quads que seriam penta. (o Omap5 inclui ainda mais dois núcleos ARM Cortex M4 além dos quatro ARM Cortex A15, hepta?)
    O NovaThor da ST-Ericsson é um quad que é hexa.
    Sem contar a geração anterior. (TI OMAP 4, Apple A5, Tegra 2 seriam dual/tri, Snapdragon S3 seria dual/tri/quad)……

    A vantagem da integração não é aliviar o núcleo de processamento geral (e no caso da GPU, todos têm), mas reduzir o espaço para a implementação de um chipset. (Já que não se tratam de softmodems, por enquanto)
    Por isso tantos smartphones com o maldito MSM7227 da Qualcomm. Ou porque a Nvidia comprou a Icera (pra que seus clientes não precisem buscar um baseband em outra empresa).

    Já a desvantagem de desempenho do Tegra 3 provavelmente se deve ao uso de um barramento single channel pro LPDDR2. Por outro lado, isso pode ter ajudado na hora de lançar sua implementação no mercado (repetindo o Tegra 2, que tinha um vídeo onboard mediano perto da concorrência).

  • Parabéns pelas postagens, sempre com qualidade inquestionável. Postem mais!